26 de fevereiro de 2014

Resenha: Irresistível - @SylDay Editora Hamelin

Informações do livro:
Título: Irresistível
Título original: Seven Years to Sin (Historical #1)
Autor: Sylvia Day
Editora: Hamelin
Páginas: 232



Sinopse: Há sete anos, na véspera de seu casamento, a recatada Jessica Sheffield presenciou uma cena de libertinagem que nenhuma jovem inocente poderia imaginar. Escandalizada, mas estranhamente excitada, ela guardou silêncio com respeito ao escandaloso Alistair Caulfield, e andou para o altar da igreja como esperavam. Mas durante anos de um casamento sereno e tedioso, a imagem de Caulfield ardeu em sua imaginação, alimentando seus sonhos mais ilícitos… Alistair fugiu para longe da tentação da recatada debutante com o fogo da paixão gravado em seus olhos…. até o Caribe. Agora um comerciante rico, ele pouco tem em comum com o jovem libertino que ela conheceu. Mas quando Jessica, recém enviuvada, sobe a bordo de seu barco para cruzar o oceano, somente algumas peças de seda controlam sete anos de prazeres reprimidos… e a certeza de que sucumbir consumirá a ambos…



Resenha: Como lidar com a resistência de uma paixão? “Irresistível” de Sylvia Day possui uma premissa muito interessante, mas deixa a desejar em alguns pontos, que a meu ver se tornaram um tanto confusos e desconexos (seria a tradução?). Ainda assim e relevando os pontos negativos, a obra é do gênero historico e expõe uma história ousada, reveladora e por vezes dramática.

A ambientação se mostra reservada e Jessica Sheffield (ou simplesmente Jess) possui um pensamento inibidor justamente por temer as pessoas ao seu redor. É justo absorver essa personalidade já que as próprias regras e valores da época eram tratadas com vigor e atenção. Ela aceita se casar com Benedict Reginald Sinclair, o visconde de Tarley, mesmo não nutrindo sentimentos por ele, apesar dele ser bem generoso e ela ter levado sorte quanto a sua conduta.

Tudo parece correr bem e sem grandes expectativas, já que Jessica passa a impressão de ser bem inocente, até que presencia uma cena erótica envolvendo Alistair Caulfield. Esse momento a tomou de surpresa e ficou imaginando quais seriam as sensações ao vivenciar um momento tão intenso e apaixonante.

A partir disso e nos próximos sete anos não conseguiu tirar esse homem e a cena da cabeça, tentando entender suas emoções. Claro que conviveu esse período todo com o marido, mas sabia que não poderia sentir algo forte por ele, não depois que avistara Alistair. O desejo se manteve presente em todos os momentos – por um homem que nunca mais poderia ver e que sequer nunca o tocou.

Talvez o destino tenha interferido no rumo dos acontecimentos. O marido de Jess acaba falecendo e lhe deixando uma terra na Jamaica, para que ela tenha os cuidados de tratar. Devido os fatos conturbados, o momento da perda e principalmente para atender o pedido do visconde, ela acaba indo o mais rápido que pode e não pensa duas vezes ao adentrar num navio em direção ao lugar. Ela consegue, enfim, se sente mais segura e determinada.

Alistair é o dono do navio em que Jess se encontra e logo acabam se envolvendo numa relação dominadora e cheia de insinuações e conquistas. O que inicialmente começou por puro desejo é revelado pelo sentimento do amor.

Uma das passagens mais interessantes é sobre Hester, irmã de Jess, e seus problemas com o marido violento, um casamento infeliz e mais sua gravidez. Ela é a personagem mais dinâmica da trama e no decorrer dos capítulos deixa transparecer seus dramas, medos e anseios diversos. Michael Sinclair também entra em cena com seu modo sutil, charmoso e apaixonado.

A autora criou um enredo com emoções fortes, apesar de não haver tanto envolvimento. Mesmo assim, os detalhes são peças fundamentais na narrativa e garantem mais simpatia com tudo que ocorre. Quanto ao desfecho, pode-se dizer que pareceu meio corrido e previsível.


“Por que o destino lhe havia reservado tal armadilha? Por educação, tocou a mão que Alistair estendia em cumprimento. Talvez, naqueles anos de distanciamento, ele já tivesse mudado de conduta, mas, como sempre, ostentava boa aparência e uma virilidade contida.” Pg.26


Classificação SEL: 3/5 


Um comentário:

  1. Oi :)

    Apesar desse livro não me chamar a atenção, eu acho a capa dele incrível. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo