4 de abril de 2014

Resenha: Quem sabe um dia - Lauren Graham @editorarecord

Informações do livro:
Título: Quem sabe um dia
Título original: Someday, someday, maybe: a novel
Autor: Lauren Graham
Editora: Record
Páginas: 368



Sinopse: Lançamento em fevereiro de 2014. Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É díficil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sempre dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casar e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil. Quem Sabe Um Dia é uma estreia engraçada e encantadora sobre encontrar a si mesmo, um amor e o mais difícil de tudo, encontrar um trabalho como atriz.




Resenha: Quem sabe um dia”, de Lauren Graham – atriz conhecida principalmente por atuar na série “Gilmore Girls” e em “Parenthood” – garante uma estreia inovadora e dinâmica. A interpretação das vivências da personagem principal é um reflexo visível das próprias experiências da autora.

É uma trama relaxante que faz com que o leitor perceba os critérios, problemas, impressões, questões de ansiedade e dúvidas sobre a rotina de uma atriz e suas descobertas, objetivos e sonhos.  O nervosismo está presente em diversos momentos da narrativa, seja por causa de um primeiro teste ou alguma decisão a ser tomada.

Franny Banks é o tipo de garota idealista, peculiar e sonhadora, tentando seguir uma meta básica para conquistar o que deseja até certo período. Caso não consiga, pretende trilhar outros rumos. A carreira como atriz era a base que a incentivava a ter pensamentos positivos, mas claro que nem sempre as coisas saem como planejado. E o tempo está passando...

Suas lembranças revelam atitudes realistas, outrora angustiantes e em muitas vezes sonhadoras e reflexivas. Há muitas passagens descritas com emoção e fascínio, ainda mais se for levar em consideração os fatos carregados de perspectivas e sincronismo. Com as descrições de sua agenda, o leitor consegue se aproximar mais de cada assunto exposto. 

Entre algumas pessoas que aparecem no decorrer das cenas, Dan e Jane, são os colegas de quarto de Franny. E merecem destaque – sendo personagens secundários – por seus modos firmes e apoiadores, cada um a sua maneira. Conseguem demonstrar com facilidade que acreditam no potencial de Franny.

O ambiente é rodeado por pessoas ambiciosas e detalhes engraçados – e até corriqueiros. A mensagem principal se baseia nas conquistas, nos esforços, em pensamentos positivos e instantes decisivos. A protagonista vive cercada de pensamentos confusos e até mesmo que está lendo pode a interpretar de diferentes ângulos. Será que ela consegue se explicar, ou se definir? Consegue ser conflituosa, calma e instável ao mesmo tempo, mas é questionadora até poder se concentrar no que de fato é o ideal em sua vida.

 É fácil descrever este livro sendo divertido, com uma escrita espirituosa e sem grandes pretensões complexas. Talvez algo mais profundo poderia ter sido trabalhado no enredo, mas não que isso possa ter interferido as explicações, já que eu acredito que a real intenção era criar uma história mais leve e restringida. De qualquer modo, me diverti muito com essa leitura e ainda entendi com clareza as lições que a autora quis repassar sobre aspirações e projetos afins.



“Justo na noite passada, eu havia prometido a mim mesma que levantaria cedo, decoraria um soneto e assistiria a uma matinê de algum filme cabeça estrangeiro. Faria alguma coisa, qualquer coisa, para me aprimorar, para tentar com todo o afinco possível não fracassar.” Pg.17



Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. parece ser um livro realmente leve, e adoro livros assim
    desde que este livro foi lançado fiquei encantada, logo de cara, pela capa dele... e só lendo a sinopse já dá para perceber o quão bom o livro é *-*

    ResponderExcluir
  2. Me encantei com o livro, a capa é muito linda, e a história me chamou a atenção. Acho que uma leitura mais relaxada viria a calhar, agora. Adorei a resenha!

    Beijos! || ape56..blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo