30 de julho de 2014

Resenha: A extraordinária viagem do Faquir que ficou preso em um armário Ikea - Romain Puértolas @editorarecord

Informações do livro:
Título: A extraordinária viagem do Faquir que ficou preso em um armário Ikea
Título original: L'extraordinaire voyage du fakir qui était resté coincé dans une armoire Ikea
Autor: Romain Puértolas
Editora: Record
Páginas: 256
SKOOB | GOODREADS 





Sinopse: A figura de um faquir está associada à meditação, ao treinamento e à magia. Mas, no caso de Ajatashatru Ahvaka Singh, é mais provável que o público se depare com truques e trapaças. A última de suas artimanhas foi convencer sua aldeia a pagar por uma viagem a França para adquirir a Camadepregösa, um modelo de cama de pregos vendida pela Ikea. Só que ele não contava em ficar preso dentro de um dos armários da loja. Nem que o móvel seria despachado para outro país. Assim, o faquir e seu turbante partem para uma aventura, ainda que involuntária, pelo mundo, fazendo uma horda de inimigos, alguns amigos e aprontando muitas confusões pelo caminho. • Publicado como parte da lista “Os inevitáveis de 2014”, considerado uma das apostas do ano pela Folha de São Paulo. • Fenômeno de vendas na França, onde atingiu a marca dos 250 mil exemplares comercializados, e figurou no primeiro lugar na lista dos best-sellers do país.




Resenha: “A extraordinária viagem do Faquir que ficou preso em um armário Ikea” (que título, né?) é um livro muito divertido e ainda mais empolgante, justamente por unir elementos enérgicos e fantasiosos. A leitura é bem descontraída e as cenas são desenvolvidas com clareza, introduzindo o leitor a adentrar em uma ambientação rica em detalhes e visivelmente complexa.

Ajatashatru Ahvaka Singh é um faquir um tanto quanto atrapalhado e por vezes muito superficial, pelo menos ele passa essas impressões iniciais. Costuma enganar as pessoas dizendo que pode fazer coisas irreais, como mágicas e outros truques sem explicação, mas pelo menos se mostra bem curioso em suas exposições. É também meio irônico e diria que esta é sua principal característica, pelo menos a mais notável.

O problema de tentar trapacear é que agora ele realmente se mete em uma grande confusão. A narrativa é bem hilária e tenta convencer o leitor de que este personagem é de fato alguém especial. Assim, no meio de tantos devaneios e conversas fiadas, nem mesmo o faquir poderia imaginar que iria viver uma experiência tão alucinada.

A agitação tem inicio a partir do momento em que ele pretende comprar uma cama de pregos da marca Ikea. Claro que o personagem cria uma imagem falsa perante os outros, estes que tem fé que ele precisa desse novo objeto. Ao chegar na loja, acontecem coisas inusitadas e por isso o faquir se esconde num armário. O que não poderia imaginar é que este mesmo armário seria levado para outro lugar, e que infelizmente o faquir ainda estaria dentro.

Nesse percurso, acaba tendo uma experiência bem abrangente. Até se apaixonada inesperadamente, mas para poder reencontrar seu amor precisa encontrar uma forma de poder retornar. O melhor é que por causa disso ele vai passar por muitos lugares, acrescentando situações diferentes e muito engraçadas.


Ainda bem que a história se encarrega de apresentar as mudanças do protagonista e ainda oferece razões de ser assim, de acordo com suas necessidades, desejos e motivos afins. Não é uma leitura tão envolvente, mas chama a atenção justamente por ser bem diferente e imprevisível, além de entreter sutilmente durante os episódios.





“Faquir de profissão, Ajatashatru Ahvaka (pronuncie acha já a tua vaca) decidira viajar incógnito em sua primeira ida à Europa. Nessa ocasião, ele trocara seu “uniforme”, que consistia em uma tanga na forma de uma enorme fralda de bebê, por um traje de seda brilhoso e uma gravata, ambos alugados por uma mixaria com Dhjamal (pronuncie dia mau), um velho da aldeia que, na juventude, havia sido representante de uma célebre marca de xampu e que ainda possuía belos cachos grisalhos.” Pg.14




Classificação SEL: 4/5


Um comentário:

  1. estou bem curiosa para ler este livro ai, pois a trama dele parece ser bem divertida mesmo.
    nome grande o título né... mas chama tanto a atenção! hahaha
    e esse nome do personagem ai? da onde tiraram isso? ahahahah e eu achava que o meu nome é que era feio ;$

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo