5 de dezembro de 2014

Resenha: Ossos inquietos - Melvin R. Starr @GarimpoEditora

Informações do livro:
Título: Ossos inquietos
A primeira crônica de Hugh de Singleton, cirurgião
Título original: The Unquiet Bones 
(The Chronicles of Hugh de Singleton, Surgeon #1)
Autor: Melvin R. Starr
Garimpo Editorial
Páginas: 256



Sinopse: Para Uctred, os ossos que encontrara ao lado do muro do castelo de Bampton provavelmente eram de algum porco que morrera no fosso. Foi então que viu o crânio humano e constatou que alguma coisa muito grave ocorrera na terra de lorde Gilbert. Para identificar o esqueleto e, conseqüentemente, solucionar o enigma, o nobre convoca Hugh de Singleton, um cirurgião recém-treinado. Ossos inquietos é uma envolvente história de mistério e intriga combinados com maestria em uma trama que se passa na Inglaterra de Eduardo III, dominada por senhores feudais e assombrada pela peste negra. A narrativa de inspiração noir, cheia de viradas surpreendentes, personagens imprevisíveis e toques de humor, é tão eletrizante quanto magnética.




Resenha:Ossos inquietos” é um livro cativante, repleto de mistérios e muitas descrições históricas instigantes. Também há referencias religiosas e o autor Melvin R. Starr consegue fazer ligações fantásticas a respeito das descobertas e demais alterações ao longo das cenas. É uma leitura fácil, porém infinitamente complexa e profunda, sendo que em cada página é possível conferir novas informações cruciais para as buscas dos personagens.

A trama acompanha Hugh de Singleton, um cirurgião que está tentando resolver alguns assassinatos a pedido de Lorde Gilbert, seu contratante. É muito interessante notar como esses homens são compromissados com suas tarefas, ainda mais diante das pressões do século XIV, na época medieval. Hugh precisa conciliar seus serviços, ainda mais que tem a noção de que deve avançar mais nos ensinos sobre investigação criminal.

Logo Hugh descobre que o corpo encontrado inicialmente era de uma jovem, e que este tem ligações com outras especificações que pareciam não ter respostas. O cirurgião sabe que não tem muitas escolhas pela frente, e mesmo hesitando em algumas passagens, aceita o desafio de seguir numa viagem em busca das soluções para os casos.

Impossível não ficar impressionado com as habilidades de Hugh e sua motivação e confiança em querer aprender sempre mais. Claro que este é um dos principais destaques do enredo, unindo-se ao fato de haver uma sutileza enorme nas expressões e peculiaridades. Parece até que o livro é feito inteiro de simbolismos, como se isso determinasse os riscos de cada revelação.

Melhor ainda é poder conhecer um pouco mais sobre a cultura medieval, a medicina, o glossário diversificado, as dificuldades, anseios e outros traços a respeito da ambientação e temas filosóficos. É realmente intrigante tentar analisar os crimes para adivinhar o desfecho. Mas é claro que essa é uma das melhores sensações diante de tanto suspense! Comecei a ler este livro sem pretensões e fico muito feliz de poder ler algo tão empolgante e ao mesmo tempo simples e de certa forma romântico. Fiquei curiosa para conferir novos títulos desse autor.


“Uctred imaginou ter descoberto ossos de porco, mas não sabia por que eles estavam no fosso que ficava na base do muro do castelo de Bampton, nem deu importância a isso.” Pg.13

         
Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo