30 de março de 2015

Resenha: Osbert, o vingador - Christopher William Hill @BertrandBrasil

Informações do livro:
Título: Osbert, o vingador
Histórias de Schwartzgarten - Livro 01
Título original: Osbert the Avenger (Schwartzgarten Tales #1)
Autor: Christopher William Hill
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 266




Sinopse: Schwartzgarten é um lugar estranho. À primeira vista, trata-se de uma cidade como outra qualquer, com casas, bancos e bibliotecas. Entretanto, por trás dessa aparência comum se esconde um passado sinistro, repleto de violência e batalhas sangrentas. Para Osbert, que cresceu ali, a cidade não é tão esquisita assim. Ele está acostumado a passear todos os dias pelo cemitério e conhece várias histórias locais, mas nada disso parece influenciar negativamente o menino. Bem, pelo menos não até ele ser aceito no Instituto. Considerada a melhor escola de Schwartzgarten, o Instituto é também um lugar cruel, comandado por professores sádicos, que gostam de torturar seus alunos. Caladas, as crianças aceitam as duras punições sofridas, e, com certeza, Osbert fará o mesmo... Certo? Errado, muito errado! O menino é mais esperto do que todos imaginam e não pretende deixar os professores impunes. Pelo contrário: quer que eles paguem pela sua crueldade, da pior maneira possível. Eis que surge então Osbert, o Vingador, um justiceiro frio e determinado, disposto a destruir cada um de seus inimigos. Nesta história de vingança e reparação, Christopher William Hill nos surpreende com um herói nada bonzinho e vilões que se transformam em vítimas. Um livro assustador e imprevisível, que certamente fisgará os leitores da primeira à última página.




Resenha: Assim que li a sinopse de “Osbert, o vingador” percebi que é o tipo de história que me interessa, cheia de mistérios macabros, segredos duvidosos e muita aventura inquietante. Ainda assim, essa leitura conseguiu me surpreender bastante, principalmente por conta dos personagens e de suas ações nem um pouco esperadas.

Osbert Brinkhoff poderia ter uma vida comum e sem muitas expectativas na cidade de Schwartzgarten, mas logo no começo percebe-se que o garoto é dotado de características bem marcantes e é ainda mais peculiar, assim como seus próprios pais temeram. É um garoto extremamente inteligente e demonstra ter um espírito de liberdade incrível.

O leitor é apresentado, inicialmente, a Babá, e essa personagem começa a ser ainda mais instigante na medida em que o envolvimento com o protagonista aumenta. Aprenderam a respeitar um ao outro, e é através disso que podemos comparar algumas passagens posteriores. Ela também lhe mostra lugares novos e cheios de intenções complexas e um tanto quanto assustadoras. Dentre tantos casos obscuros, é possível citar sobre o Cemitério Municipal de Schwartzgarten, já que é carregado por histórias de assombros e maldições. Mas é claro que Babá não parou de narrar outras situações desafiadoras.

Os pais de Osbert sabem que ele é muito inteligente, por isso chegaram a conclusão que seria melhor que começasse a frequentar o Instituto, uma escola com apavorantes métodos de educação. Quando há essa interação entre Osbert e os professores do local, surgem também desafios de comprometimento sobre quem é mais intelectual a respeito de seus respectivos atos.

Assim, as perspectivas não param de aumentar diante das transformações palpáveis de Osbert e das circunstancias retratadas, já que ele começa a se vingar das pessoas consideradas cruéis. O fato é que seu modo de justiça também prova ser terrível e ainda com uma pitada forte de gozação. Talvez essa seja mesmo a intenção?!

É visível que os professores merecem mesmo uma punição, principalmente por serem tão intimidantes. Agora a real questão segue por conta dos atos de Osbert. O leitor precisa decidir se ele está seguindo um planejamento estratégico correto ou se está ultrapassando os limites de humanidade. Portanto, é um livro engenhoso, que questiona a justiça, o ensino, o caráter e as emoções contraditórias. Enfim, gostei bastante dessa leitura, porém não recomendo o mesmo para uma criança, por conter episódios muito impactantes.


“Osbert Brinkhoff nasceu numa quinta-feira, numa família respeitável, num canto obscuro da cidade de Schwartzgarten. O Sr. e a Sra. Brinkhoff, que sempre sonharam em gerar um gênio, receberam a cabeça consideravelmente grande e a testa alta de Osbert com uma alegria indisfarçável.” Pg.09


Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo