1 de maio de 2015

Resenha: As memórias de Sherlock Holmes - Sir Arthur Conan Doyle @EditoraNacional

Informações do livro:
Título: As memórias de Sherlock Holmes
Sherlock Holmes
Introdução de Steve Thompson
Título original: The memoirs of Sherlock Holmes
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Companhia Nacional
Páginas: 373




Sinopse: Com introdução escrita pelo roteirista do seriado de TV: Steve Thompson O sucesso da série Sherlock, da BBC, apresentou o lendário detetive de Arthur Conan Doyle a uma nova geração de fãs. Esta edição da clássica coletânea de histórias de Sherlock Holmes, com introdução escrita pelo roteirista da série, Steve Thompson, permite que os fãs conheçam toda a força e o fascínio das aventuras originais. Nesta coletânea de onze contos de Sherlock Holmes, o detetive cuida de casos que vão de um cavalo de corridas desaparecido a tratados navais roubados; mas nada pode prepará-lo para o desafio de "O Problema Final", em que o Dr. Watson pega sua caneta "com o coração pesado" para contar a história do mais dramático encontro de Holmes com seu arqui-inimigo, o gênio do crime Professor Moriarty.








Leia também:
Sherlock Holmes – Um estudo em vermelho - Sir Arthur Conan Doyle (Companhia Editora Nacional)
Sherlock Holmes – O signo dos quatro - Sir Arthur Conan Doyle (Companhia Editora Nacional)
Sherlock Holmes – As aventuras de Sherlock Holmes - Sir Arthur Conan Doyle (Companhia Editora Nacional)


Resenha: As memórias de Sherlock Holmes” apresenta mais onze tramas incríveis desse personagem tão conflitante. Watson, o narrador, garante pontos de vistas fantásticos, mesmo porque ele é (talvez até o único) a pessoa que mais consegue entender as loucuras do amigo no decorrer das investigações e demais questionamentos.

Fiquei pensando como seria se o narrador fosse o próprio Sherlock, já que Watson pode não ser tão específico quanto o detetive. Poderia ser mais interessante ou mais complicado, dependendo dos pontos de vista. Ou quem sabe, os dois poderiam intercalar um pouco, principalmente para evidenciarem e acrescentarem novas cenas e pensamentos. Afinal de contas, os dois se complementam juntas, por isso nada mais justo.

O que mais me chamou a atenção nesses textos em especial são algumas ambientações, já que é possível perceber certas diferenças dos volumes anteriores. Sherlock Holmes e suas investigações estão chamando muita atenção, até para pessoas extremamente perigosas. E realmente é isso mesmo que o leitor espera em algum momento das oportunidades. Por isso as cenas exploram os mistérios com cautela, porém também há divertimento e muitas surpresas.

Alguns contos são admiráveis, enquanto outros são bem simples e outros até arriscados, diria até um tanto tediosos. O detetive tem seus momentos de tensão, mas nem todas as situações são tão brilhantes, pelo menos não como o esperado. Sherlock tem um raciocínio que parece ter a intenção de deixar todos ao seu redor perdidos, e o melhor (ou pior) é que quanto há a resolução do caso a gente só tende a pensar como não imaginou que poderia ser mesmo dessa forma.

Sherlock e Watson já não possuem uma rotina tão frequente, pelo menos não como era no início. Ainda assim, não tem como não se emocionar com essa relação que de longe parece tão fria, mas sabe-se que há uma profundidade imensa nessa amizade. Por falar em emoção, o desfecho – chocante, diga-se de passagem – deste livro também não poderia ser mais categórico, principalmente por conta de todas as decisões e atitudes a serem repensadas.

Sempre achei que o autor, juntamente com os livros, são temas básicos para uma discussão do gênero policial e afins. Virei fã dos personagens por causa da série de televisão (exibida pela BBC), mas posso dizer que os livros também me cativaram bastante, apesar de alguns pontos negativos. Nesta edição, a introdução é realizada por Steve Thompson, roteirista do seriado.

Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. Adorava Sherlock, meu ídolo na infância
    também gostava do Watson
    adorei seu blog
    bju
    http://karinapinheiro.com.br/ah-essa-tal-felicidade/

    ResponderExcluir
  2. Dectectives série que eu amo, Sherlock Holmes era um dos meus favoritos. Eu realmente gostaria de ver True Detective 2, uma série de crime e investigação com dois existosas temporadas.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo