20 de janeiro de 2016

O desapego literário - pelas minhas experiências

   O rapaz que trabalha no correio e que, consequentemente, me atende sempre que passo por lá para enviar algum livro já sabe o meu nome e conversa comigo sobre suas leituras. Assim como o carteiro, que já pediu o endereço do blog para acessar e conferir as novidades.  Tem também aquela vizinha que nem me cumprimentava, e agora pede sugestões de livros, assim como a colega de trabalho e tantos outros conhecidos. 

    O que pensar? É tão bom compartilhar nossos gostos e saber que outras pessoas estão se interessando também. Não sei se sou a responsável por algumas mudanças de hábitos, mas independente disso, fico feliz e me sinto realizada em diversos aspectos.

   Tantas perguntas sem respostas, mas uma grande verdade: ler é essencial sim! Há quem diga que não, mas as personalidades divergem nas mais variadas maneiras. A troca de informações é inevitável e a leitura é a principal contribuição para tal. 

   Falando em trocas, o principal objetivo deste post é sobre um assunto bem interessante: o desapego literário. Entendeu? Calma, que já vou explicar. Não estou dizendo para você, leitor assíduo, parar de ler. Muito pelo contrário, o bom é continuar lendo cada vez mais. Então, vamos ao que realmente interessa:

   Eu realmente precisei entender o que significa o desapego. Sabe porque? Fiquei sem espaço para meus livros e isso é tão, mas tão triste, que só quem passa ou passou pela mesma situação vai conseguir entender. E foi ai que eu tive uma ideia, que no começo foi muito rejeitada por mim mesma. Eu poderia doar e até vender (os livros que comprei, claro) alguns livros e assim teria um pouco mais de espaço. Que situação!
    Tenho muito apego pelos meus livros e foi uma tarefa extremamente difícil, mas eu consegui. Pelo menos consegui doar em torno de uns cem livros, e vendi mais uns cinquenta para pessoas conhecidas e com um preço mais em conta. De qualquer maneira, minha estante ainda está lotada e linda ♥ Já perdi a conta faz tempo, e na verdade eu me baseio bastante pelo skoob, então ainda devo ter em torno de uns 600 livros - ou mais :)

Com a ação de desapego, estarei dando uma oportunidade maior para que as pessoas conheçam obras diferentes, e quem sabe até consiga formar novos leitores. Sem falar também empresto meus livros para algumas pessoas, pelo menos para as que eu tenho plena confiança e que irão cuidar assim como eu cuido. 

Que tal você tentar também?


Um comentário:

  1. Amiga te entendo e até fiz isso uma época dessas. No meu caso doei para uma biblioteca comunitária que tem um trabalho legal de incentivo cultural com crianças.
    Também empresto meus livros para familiares e amigos de confiança.
    Em breve pretendo dar mais uma geral nos livros mais antigos e decidir quais permanecerão comigo.
    Enfim muito legal sua postagem, só senti falta de imagens (vc sabe sou mega visual). Mas amei algo pessoal por aqui. Beijos e amei sua presença lá no blog.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo