7 de abril de 2016

Resenha: EXT... Um dia a evolução não precisará mais de nós - Anthony Hal @editoraschoba

Informações do livro:
Título: EXT... Um dia a evolução não precisará mais de nós
Autor: Anthony Hal
Editora: Schoba
Páginas: 204






Sinopse: No início do século XXI a ciência afirmava que entre os anos de 2020 e 2050 a capacidade de processamento de sistemas cibernéticos criados pelo homem alcançaria a capacidade de processamento da mente humana em seu atual estado de evolução. Também no início do século XXI a ciência dava início a revoluções que para sempre mudariam a estrutura da civilização humana. Após o século XXI várias das promessas da ciência se tornaram realidade, e muitas ameaçavam se tornar pesadelos. A evolução da natureza humana não acompanhou a vertiginosa evolução tecnológica que a espécie experimentou, e apesar das possibilidades disponíveis, os problemas sociais e conflitos se agravaram e a desigualdade social se tornou também uma extrema desigualdade de acesso às maravilhas tecnológicas. Neste momento crítico da história da humanidade, ocorre o nascimento de uma forma de inteligência artificial singular, capaz de fazer uma assombrosa descoberta sobre o papel da humanidade, e sobre o seu próprio papel na história do universo, frente aos possíveis futuros que ambas as formas de vida podem enfrentar. Criada para destruir todos os humanos, essa mente cibernética avançada demonstra ao seu mentor que ao contrário do que ele imaginava o seu nascimento e o projeto que eles criarão, representam exatamente o crítico passo evolutivo que a vida neste planeta estava aguardando. É possível que exista um objetivo para a existência da vida no universo, e é possível que haja um futuro para a evolução da vida que surgiu no planeta Terra dentro deste contexto. Mas é provável que, ao contrário do que pensa de forma ingênua a mente humana, este não será um futuro humano.



Resenha: EXT... Um dia a evolução não precisará mais de nós”, de Anthony Hal, apresenta uma trama, que é, no mínimo, instigante, especialmente para os leitores que não curtem muito acompanhar uma trama relacionada ao futuro (inteligência artificial), evoluções, extinções em massa e demais tecnologias (e seus impactos mais profundos).


O que mais se destaca mesmo é a forma como a narrativa é feita, associando o passado ao futuro e todas as suas decorrências. Eu, particularmente, adoro acompanhar essas características, ainda mais por todas as diferenciações propostas, e é por isso que essa leitura se torna válida. Foi por isso que, inicialmente, a sinopse me chamou tanto a atenção.


Imaginar um novo ser, mais inteligente e imprevisível, coloca qualquer pessoa em risco, e ninguém imaginou que causaria danos tão intensos, a ponto de causar a destruição. Infelizmente, a proporção de danos é bem maior que o programado. E os objetivos, que antes pareciam estar certos, agora não representam quase nada.


Os questionamentos estão presentes desde as primeiras páginas, o que nos leva a pergunta inicial sobre o enredo: será que o mundo humano não existe mais no futuro? As ameaças, que parecem invisíveis, estão mais presentes do que nunca, e é isso que torna tudo mais assustador, ainda mais porque é como se ninguém pudesse lidar com as problemáticas desenvolvidas.


O “homem do passado”, na verdade, parecia saber demais, e acredito que essa sempre foi a intenção repassada pelo autor, por isso as analises estão centradas pelas implicações feitas. Será que o conhecimento, em alguns casos, é demais? A busca incessante pelo mal entre os homens pode não valer a pena, afinal de contas.


Em certo momento, surge uma afirmação que me chamou a atenção e que não consegui esquecer: o sofrimento humano só termina quando não haver mais seres humanos no planeta, mesmo porque não haveria mais nada. Tudo acaba, e ai voltamos aquela nossa pergunta inicial: será que o mundo humano não existe mais no futuro? Sei que soa repetitivo, mas esse é o ponto chave!


Como esperado, é possível encontrar várias críticas no texto, seja por conta do tempo, sociedade e suas atitudes mais ousadas, além das demais consequências ou pelas descobertas expostas em suas mãos. Hoje em dia, as pessoas não conseguem compreender tudo que as cercam e, de fato, é isso que torna o futuro mais assustador e até fora de controle.


Como disse anteriormente, é uma leitura válida sim, porém no meu caso, também se tornou um pouco cansativa diante de algumas reflexões e confusa em determinados momentos. Demorei a me adaptar e talvez isso tenha me atrapalhado um pouco no envolvimento. Enfim, senti falta de maiores diálogos e acréscimos de detalhes que realmente fizessem a diferença nas cenas. Apesar de tudo, não é, de forma alguma, um livro ruim, apenas precisa de uma compreensão mais abrangente.


E, após finalizar esse texto com as minhas considerações – um tanto vagas, eu sei –, percebo ainda que não consegui me expressar bem sobre todas as propostas deste livro. Mas se falasse mais, acabaria entregando passagens importantes, o que estragaria o momento do leitor em suas revelações mais convincentes e reflexivas. Para os que curtem esse gênero, vale a pena se infiltrar numa area mais complexa.

Classificação SEL: 3/5


21 comentários:

  1. Oiii Fê, tudo bem?

    Sabe, esse gênero relacionado ao futuro, evoluções, extinção em massa não me agrada muito, porque sinceramente eu não entendo muito bem rs ai acabo ficando perdida no meio do desenvolvimento da obra, mas como você disse, para quem gosta é um prato cheio.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Fer, a capa e o nome do livro não me atrairam em um primeiro momento, mas a arte gráfica, me encheu os olhos, achei bem caprichosa e bonita. Acho que eu teria o mesmo problema com você, lendo um texto com poucos diálogos, mas talvez o seu pouco envolvimento tenha se dado pelo momento errado da leitura. de qualquer forma, anotei a dica.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Fê!
    Eu adoro essas histórias futurísticas. Eu sempre fico pensando "será que esse é o futuro que nos espera?"
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, mas amo o gênero e a premissa dos impactos das tecnologias é muito interessante! Achei a capa bem trabalhada e compraria só por causa dela, haha. Mas logo li suas considerações e desanimei um pouco. Acho que eu sentiria as mesmas coisas que você, já que acho cansativo quando não há muito diálogo. Mas fiquei curiosa pra saber quais reflexões o livro traz.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas achei a premissa dele interessante!
    A capa do livro tá bem bonita e atrativa e a diagramação parece estar bem bacana também.
    Achei bacana a narrativa ser assim, associando passado e futuro, estou lendo um livro com esse mesmo estilo de narrativa e gosto bastante e acho que isso deixa a leitura bem interessante.
    Uma pena que algumas partes da leitura tenham sido maçantes.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Fer...
    Achei a trama do livro complexa demais pro meu gosto, e por hora estou evitando livros assim, pois não tenho tempo nem cabeça pra me entregar como deveria a este tipo de obra.
    A trama parece bem interessante e eu gosto de livros futuristas. Mas no momento, para este, eu digo não.

    ~Cass
    Sesteto Literário

    ResponderExcluir
  7. Gostei da proposta do livro, gosto de tramas fictícias que me fazem refletir sobre assuntos reais. E realmente acredito que quem sabe demais acaba sofrendo demais, meu pai era um homem muito inteligente que conseguia prever muitas coisas. Em 2005, ele já falava que ia acontecer uma crise nos EUA e que o mundo acabaria sofrendo as consequências. E não foi muito diferente, né? A crise veio, o Brasil tentou disfarçar e agora estamos vivendo crises em todos os âmbitos e coisa só vai piorar (que eu esteja errada). Engraçado é que meu pai sofria muito com tudo isso, porque ele SABIA. Ele sabia que nossos políticos estavam mentindo o tempo todo, ele sabia que nós iríamos sofrer uma crise muito tensa e com isso ele sofria, se tornou muito amargurado.

    Meu pai acabou falecendo em 2013 (câncer) para no ano seguinte a crise já dar as caras por aqui, o engraçado é que recentemente um tio meu mostrou um comentário do meu pai no blog dele desabafando sobre a crise que vinha e a ignorância do povo e fechava o texto dizendo "espero não estar aqui para ver isso". E eu só tenho a agradecer por ele realmente não estar aqui pra ver toda essa roubalheira sendo descoberta, pela cara de pau de todos os nossos políticos, porque eu tenho certeza que ia deixar ele muito pior do que ele já estava (emocionalmente falando).

    Enfim, desculpa o textão. Acho que iria, sim, curtir este livro :)

    beijins!
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  8. Olá Fê,
    Entendo o que você disse sobre ser um livro, em parte, cansativo e que as reflexões, em alguns momentos, cansam o leitor, pois me senti assim enquanto li sua resenha. Entretanto, gostei muito da premissa do livro, acho que a reflexão que ele traz é importante para todos nós e, por isso, quero ler. Claro que posso sentir a mesma dificuldade que você, mas acredito que devo ler devagar e ir aprendendo pouco a pouco.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Amiga sinceramente eu entendi mais o menos a proposta do livro, mas sinceramente me chamou atenção por se tratar do futuro e tudo mais, porque eu sempre gostei muito disso, ainda mais para quem é fã por exemplo dos filmes DE VOLTA PARA O FUTURO que aliás eu amo por conta desse assunto sabe? Mas mesmo para que eu possa entender melhor eu acho que terei que ler, porque tu falou meio que por cima e entendi pouco do que tu quis passar sobre a obra, mas mesmo assim eu adorei saber um pouco e acho que vou ver se procuro ele em ebook pra ler para poder entender melhor o assunto tratado.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/04/resenha-o-sol-e-para-todos.html

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    A principio o livro não me chamou atenção e não leria, ainda mais por você dizer que algumas partes são cansativas e necessitam de mais atenção. Quando a gente quebra muito a cabeça para entender o que está sendo narrado não é bom. Por outro lado, que bom que o livro não é todo ruim.


    ResponderExcluir
  11. Oie, eu não gosto muito desse gênero um tanto futurista por isso não sei se leria esse livro no momento, porém realmente, essa hipótese de uma mente cibernética e uma possível extinção da humanidade soa intrigante. Acho que assim como você a falta de diálogos poderia me perturbar e esses livros sempre fluem devagar para mim. De qualquer maneira valeu pela dica, quem sabe para o futuro.

    ResponderExcluir
  12. NOssa, eu nunca li um livro parecido com esse e essa atmosfera chamou muito a minha atenção. Achei esse universo criado fantástico, até hoje só vi algo parecido em filmes mas nunca parei para ler e fiquei muito interessada. A capa é perfeita

    ResponderExcluir
  13. Oi, achei a capa bonita, porém a trama do livro complexa demais e acho que não leria e mesmo gostando da sua resenha, achei o livro com informações demais e acho que isso pode embolar a cabeça do leitor, então eu não leria.
    bjus

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Confesso que achei bem interessante essa história de passado e futuro, assim como alguns momentos reflexivos que a trama traz. Mas não é um livro que estou com vontade de ler no momento. Apenas não me despertou aquela vontade de ler, talvez mais para frente eu fique vontade.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  15. Oie! Não conhecia a obra e nem o autor, mas achei a proposta do livro muito interessante. O que me chamou a atenção foi o livro abordar o futuro e todas as consequências do que estamos desenvolvendo agora. Gostei de saber que o autor faz algumas críticas ao nosso sistema e sociedade atual. Não é um livro que eu leria no momento, pois seu comentário sobre ele ter sido um pouco cansativo em alguns momentos me deixou com um pé atrás. Mesmo assim, anotarei a indicação para, quem sabe, ler futuramente. :3 Sua resenha ficou incrível. Sei bem como é não conseguir expressar tudo o que o livro transmitiu sem contar spoilers ou entregar a leitura. No entanto, seus comentários e opiniões me provocaram uma curiosidade grande.

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Achei bem interessante a premissa unindo o presente e o futuro. E a especulação de se a humanidade ainda existiria no futuro. Achei bem profundo também dizer que as dores da humanidade so acabariam com o fim desta. Fiquei curiosa quanto ao enredo e conhecer mais profundamente esta estoria. Gostaria muito de ler este livro.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  17. Olá!! Nunca tinha ouvido falar do livro e adorei o carimbo de cortesia. *o*
    Bem, eu sou meio indecisa sobre gostar ou não desse gênero. Adoro tudo o que tem relação com evolução e de certa forma tecnologia, mas nem sempre tenho bom humor para ler livros sobre isso. Gostei bastante da proposta de um ser inteligente ser criado e sua existência ameaçar a raça humana, mas de certa forma fiquei com medo do autor não conseguir sustentar essa ideia. Porque convenhamos que é complicado, precisa abordar muitos aspectos da evolução e vida humana. Acho que por agora eu não leria, mas gostei da resenha e de conhecer o livro.

    Beijos!
    Laury

    ResponderExcluir
  18. Olá!! Nunca tinha ouvido falar do livro e adorei o carimbo de cortesia. *o*
    Bem, eu sou meio indecisa sobre gostar ou não desse gênero. Adoro tudo o que tem relação com evolução e de certa forma tecnologia, mas nem sempre tenho bom humor para ler livros sobre isso. Gostei bastante da proposta de um ser inteligente ser criado e sua existência ameaçar a raça humana, mas de certa forma fiquei com medo do autor não conseguir sustentar essa ideia. Porque convenhamos que é complicado, precisa abordar muitos aspectos da evolução e vida humana. Acho que por agora eu não leria, mas gostei da resenha e de conhecer o livro.

    Beijos!
    Laury

    ResponderExcluir
  19. Oi Fê, sabe que não consegui me interessar no livro, seilá mas não curto esse gênero que fala sobre o futuro e suas tecnologias, seilá mas eu não leria ele no momento. Talvez mais para frente posso dar uma chance, mas agora não é meu momento para o livro.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi Fê

    Não sou a maior fã de livros futuristas assim e não consegui me interessar por essa leitura, acho que a falta de dialogos me deixariam extremamente cansada e toda essas reflexões parecem confusas. Creio que assim como você a leitura não seria no momento correto.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Fiquei super confusa no inicio da sua resenha pois está escrito que é um livro para quem "não curte" o estilo de futuro e tal. Mas pelo que entendi é um não que está fora do lugar...rs
    Não conhecia o livro, mas achonque a Schoba está lançando várias coisas diferentes e adoro isso em uma editora. Não é meu tipo de livro e acho que ficaria mais cansada com a leitura do que envolvidam então esse eu passo.
    Beijinhos,
    Lica
    http://amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo