12 de agosto de 2017

Resenha: A desconhecida - Mary Kubica, Editora Planeta

Informações do livro:
Título: A desconhecida
Título original: Pretty Baby
Autor: Mary Kubica
Editora: Planeta
Páginas: 352



Sinopse: Mais um instigante thriller psicológico da mesma autora de A Garota Perfeita, best-seller do The New York Times Todos os dias, a humanitária Heidi pega o trem suspenso de Chicago e se dirige ao trabalho, uma ONG que atende refugiados e pessoas com dificuldades. Em uma dessas viagens diárias ela se compadece de uma adolescente, que vive zanzando pelas estações com um bebê. É fato que as duas vivem nas ruas e estão sofrendo com a fome, a umidade e o frio intenso que castigam Chicago. Num ímpeto, Heidi resolve acolher Willow, a garota, e Ruby, a criança, em sua casa, provocando incômodo em seu marido e sua filha pré-adolescente. Arredia e taciturna, Willow não se abre e parece esconder algo sério ou estar fugindo de alguém. Mas Heidi segue alheia ao perigo de abrigar uma total estranha em casa. Porém Chris, seu marido, e Zoe, sua filha, têm plena convicção de que Willow é um foco de problemas e se mantêm alertas. Em um crescente de tensão, capítulo após capítulo a verdade é revelada e o leitor irá descobrir quem tem razão.


Resenha: "A desconhecida", de Mary Kubica, conseguiu me envolver muito rápido, apesar de que sou suspeita ao comentar porque gostei muito da outra obra que li da autora (A garota perfeita), e ainda mais por ser um thriller psicológico carregado de tensão e de momentos inesperados. A gente sempre tende a achar que vai acontecer alguma coisa, mas é ai que acaba se surpreendendo demais.

Confesso que só não dei a classificação máxima para este enredo porque estava esperando uma história mais ágil, o que não foi em alguns momentos. Demorei mais que o esperado para a conclusão e também gostaria de ter sentido um envolvimento maior com os personagens. Claro que isso não me desanimou, porém precisei comentar a respeito desse detalhe também.

Heidi não poderia deixar uma adolescente com um bebê vivendo nas ruas, mas será que ela deveria levá-las para casa sem ao menos dar os devidos créditos ao seu marido, Chris, e sua filha, Zoe? Ela poderia tomar decisões diferentes, mas depois de feito, ela só pensar em manter a segurança delas. Tudo é muito intenso sim, ao mesmo tempo em que as preocupações cercam esses personagens a todo o momento, mas isso também já é algo esperado.



A personagem Heidi possui uma boa personalidade, visto que tem boas atitudes ao querer ajudar as pessoas e sempre dar o melhor de si. Porém, fica claro (pelo menos é o que pude perceber) que ela acaba deixando um pouco a sua família de lado, como se eles não precisassem de seu apoio. Definitivamente, é algo a se pensar bastante neste contexto. 

De qualquer maneira, preciso comentar que todas as perspectivas apresentadas nessa obra são bem exploradas e necessários para o desenrolar dos acontecimentos e especialmente para as conexões que vão surgindo, assim como todas as informações que precisam ser repassadas ao leitor. Particularmente, acho que esse foi um dos pontos mais positivos deste livro.

A obra é carregada de momentos intrigantes, fazendo com que o leitor tenha vários questionamentos sobre a verdade a respeito dos personagens. Seria apenas um ato de bondade ou uma decisão feita no calor da emoção? Não sei como agiria em uma situação dessa, mas com certeza tudo parece ser bem complexo desde as primeiras páginas.

Classificação SEL: 4/5


6 comentários:

  1. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Ainda não conhecia essa obra, mas, gostei demais de seus comentários! A obra tem uma premissa muito atrativa e tenho certeza que irei curtir a leitura... Gosto bastante quando o autor coloca esses questionamentos ao longo da leitura.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro, mas vi algumas críticas ruins sobre o outro livro da autora, A garota perfeita. Acabei ficando com o pé atrás com a escrita da autora, até porque é muito raro eu me interessar por livros de suspense.
    Sua resenha conseguiu despertar minha curiosidade, mas como você disse que a trama tão dinâmica quanto você esperava, vou deixar a dica anotada para outro momento. No momento, minhas leituras não estão rendendo muito, então, preciso de livros em que a história é mais ágil.
    De qualquer forma, ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oii,Eu acho que já conhecia a editora do livro bem provável acho que me recordo de algum lugar e sobre o livro eu também gostei bastante do que você disse dele e a classificação achei muito justa só pela capa dele que está maravilhosa eu já daria uns 10000 rsrs to brincando,Mas o livro realmente me parece ser bastante surpreendente com certeza vou procura-lo conheço vários locais daqui que vendem livros ou até mesmo na web.

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem Fernanda?

    Achei a capa de A Desconhecida muito legal, belo trabalho da Planeta. Achei interessante a premissa, parece ser uma trama muito boa e envolvente, bem como parecer ser um livro forte. Gostei que o livro nos deixa intrigado e nos faz questionar, refletir. Dica anotada e irei solicitar o livro no mês que vem!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gente, eu ADOREI a sinopse desse livro! E tenho certeza absoluta que vou gostar ainda mais do livro em si. Já vou acrescentá-lo a minha lista de desejados e espero poder lê-lo em breve <3 Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fê!
    Eu gosto muito de livros do gênero e ainda não conhecia esse. A premissa é bem instigante, mas confesso que fiquei receosa por conta da história não ser tão ágil como você destacou, tenho dificuldade com livros assim. Ainda não sei se vou ler, talvez invista no ebook quando tiver chance.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo