30 de setembro de 2017

Resenha: Ninguém nasce herói - Eric Novello, Editora Seguinte

Informações do livro:
Título: Ninguém nasce herói
Autor: Eric Novello
Editora: Seguinte
Páginas: 384



Sinopse: Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.


Resenha: "Nnguém nasce herói", de Eric Novello, é um livro bem crítico e igualmente perspectivo, e eu não esperava menos que isso. O autor soube muito bem como distribuir, ao longo das cenas, todos os pensamentos e atitudes, além de conseguir fazer com que o leitor reflita sobre cada ação realizada. Aliás, mensagens é o que não faltam nesse contexto, apesar da ficção o leitor entende o olhar sobre nossa própria realidade.

Não é tão difícil imaginar como será o Brasil no futuro, mas é claro que a gente sempre tem que manter certa esperança. Nesta obra, o personagem central pode ser considerado alguém que viola as regras, mas por outro lado, só está tentando fazer a diferença e é nesse caminho que precisamos atentar para compreendê-lo.


Alguns livros são proibidos perante esse momento, mas o protagonista, Chuvisco, não se rende e faz o que pode para que seus protestos cheguem ao máximo de pessoas possíveis. Isso me faz pensar em um tempo passado, o que leva a pensamentos ainda mais intensos e questionamentos sobre até onde o Brasil pode chegar. Na verdade, o medo surge a partir do momento em que não se encontra dias com novas ideias e avanços.

A gente tende mesmo a ficar indignado com tantos atos injustos, e isso não se aplica somente na obra em questão, mas nos dias atuais também. Só isso já torna tudo ainda mais assustador, dentre outras sensações de temor e incompreensão diante de tudo. As notícias não são nem um pouco boas, infelizmente. Vale destacar que Chuvisco consegue despertar bem a atenção do leitor após tudo que ele passa e aprende.

É impossível não ter um pouco de curiosidade, pelo menos, quando lemos a sinopse deste livro. No meu caso, devo dizer que fiquei bem intrigada e a leitura conseguiu me surpreender e acredito que atinge bem todos os seus objetivos, ainda mais diante de todas as complexidades e temores diante de uma sociedade que parece estar cada vez mais sem sentido, se é que podemos chamar assim.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo