14 de julho de 2018

Resenha: Aos dezessete anos - Ava Dellaira, Editora Seguinte

Sobre o livro:



Sinopse: Em seu novo romance arrebatador, a autora de Cartas de amor aos mortos apresenta uma mãe e uma filha que precisam compreender o passado para poder seguir em frente. Quando tinha dezessete anos, Marilyn viveu um amor intenso, mas acabou seguindo seu próprio caminho e criando uma filha sozinha. Angie, por sua vez, é mestiça e sempre quis saber mais sobre a família do pai e sua ascendência negra, mas tudo o que sua mãe contou foi que ele morreu num acidente de carro antes de ela nascer. Quando Angie descobre indícios de que seu pai pode estar vivo, ela viaja para Los Angeles atrás de seu paradeiro, acompanhada de seu ex-namorado, Sam. Em sua busca, Angie vai descobrir mais sobre sua mãe, sobre o que aconteceu com seu pai e, principalmente, sobre si mesma.


Resenha: "Aos dezessete anos", de Ana Dellaira, possui uma narrativa sutil, mas cheia de significados. Como a própria sinopse já revela, é um romance arrebatador, de verdade.

Lembrando que Ava Dellaira, também é autora de Cartas de amor aos mortos. Você pode conferir a resenha AQUI no blog também.

A questão de trabalhar com o relacionamento mãe e filha é o principal destaque dessa trama. Confesso que foi o que mais me motivou a fazer essa leitura. Os sentimentos são determinantes demais, ainda mais por conta de todas as consequências envolvidas.

Por vários motivos, me emocionei bastante no contexto, pelos dois lados trabalhados. Me identifiquei sobre algumas situações também, de modo bem pessoal. Acredito que a autora sabe bem como trabalhar a realidade em sua escrita.

Marilyn viveu um amor aos dezessete anos e viveu muitas outras experiências marcantes e complicadas. Assim, como Angie, sua filha, está vivendo. O fato é que cada um sabe o que passa (e o que passou), as cicatrizes que o tempo deixa, memórias e afins.. são assuntos muito íntimos e as pessoas precisam respeitar.

Só que Angie necessita de respostas, e isso é algo muito importante para ela. E se o que sua mãe falou não for verdade? Ou se existir muito mais do que ela pode ter revelado? Existem muitos questionamentos a respeito.

É uma obra de descobertas (e desconfianças), encontros e aprendizados. Os medos também fazem parte dessa trajetória, porém é mais do que normal poder compreender isso.

Fiquei completamente apaixonada por essa leitura, ainda mais porque é incrivelmente ágil e também intensa. Como já conhecia a escrita da autora, sabia que iria gostar, mas me surpreendi muito mais do que esperava!

Classificação SEL: 5/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo