3 de agosto de 2018

Resenha: Carta a D. - André Gorz, Companhia das Letras

Sobre o livro:



Sinopse: Uma das declarações de amor mais conhecidas e emocionantes de nosso tempo, este livro é também uma afirmação comovente de companheirismo entre duas pessoas apaixonadas."Você está para fazer 82 anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que 45 quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz 58 anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca." Assim André Gorz inicia sua carta de amor a Dorine, mulher ao lado de quem ele passou a vida e que há alguns anos sofria de uma doença degenerativa incurável. Como um dos principais filósofos do pós-guerra francês, Gorz escreveu inúmeros livros influentes, mas nenhuma de suas obras será tão amplamente lida e lembrada quanto esta carta simples e bela, em que ele rememora tanto a história de companheirismo, amor e militância do casal como a trajetória intelectual que percorreram juntos.Um ano após a publicação de Carta a D., um bilhete encontrado na casa onde moravam fez as vezes de pós-escrito à narrativa: André e Dorine tiraram a própria vida juntos, numa renúncia comovente a viver sozinhos.


Resenha: Então você pega um livro e começa a ler despretensiosamente. Em poucas páginas, se vê fascinado pela narrativa diferenciada e que te cativa. Foi dessa forma que me senti, ao ter "Carta a D.", do autor André Gorz, em mãos. Uma coisa é certa: emoções é o que não faltam nesse pequeno livro.

É diferente poder acompanhar um relato sobre um relacionamento. Diferente porque as pessoas são diferentes e consequentemente, há muito a ser questionado, assim como para ser aprendido e revelado. Se torna íntimo a partir do momento em que dão o primeiro passo, independente das circunstâncias ou pelo que se tornam quando estão próximos.

A narrativa, por se tratar de uma história verdadeira, nos passa muitas mensagens reflexivas e sensações. Por se tratar de um filósofo, já era mesmo de se imaginar que ele soubesse como interpretar os melhores - e piores - momentos ao lado da esposa.

É, sem dúvida alguma, um caso de confiança e cumplicidade, ainda mais pelas demonstrações mais pessoais de um casal que não será esquecido. O relato pode ser curto, mas é uma forma de declaração maravilhosa.

É impossível não se emocionar diante da trajetória de André e Dorine. Ainda mais porque houve o suicídio dos dois, após uma vida inteira de união, de conquistas, de alegrias, tristezas e afins. É uma escolha cruel demais, mas não cabe a mim julgar também. Ambos estavam ali e houve a decisão mútua.

Eu não tinha ouvido falar nada a respeito, pelo menos não até que recebesse em minha casa. Fiquei bem curiosa e comecei a ler na mesma hora. Não sei como não conferi antes, pois realmente possui uma narrativa interessante, de forma sutil e ao mesmo tempo intensa. Só lendo mesmo para compreender a densidade dos sentimentos. 

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo