21 de agosto de 2018

Resenha: A lista negra - Jennifer Brown. Editora Gutenberg

Sobre o livro:




Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A Lista Negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.



Resenha: "A lista negra", de Jennifer Brown, é o tipo de livro que o leitor deveria ler logo na sua data de lançamento. No meu caso, faltaram oportunidades, porém não desperdicei o momento quando consegui ter meu próprio exemplar. 

E realmente é um livro incrível de ser lido, diante de todas as mensagens e reflexões repassadas. É forte e ousado, como tem que ser mesmo e como nós esperamos que ele seja. Possui todos os elementos para que a temática tenha sua repercussão e que seja compreendida diante de várias e várias interpretações.

Claro que o assunto é delicado, mas deve ser bem avaliado, ainda mais por conta do bullying poder ser tão traumático na vida de um jovem. Os comportamentos nessa fase, em geral, podem marcar toda uma vida, e em casos mais profundos, acontecerem tragédias reais. 

Simples brincadeiras podem nem ser tão simples assim, afinal de contas ninguém é obrigado a aceitar nenhum tipo de "brincadeira" mesmo. Ou melhor dizendo, muitos levam a sério o que, para outros, pode ser apenas da boca pra fora; uma zoação.

Nesse caso, Valerie Leftman enfrenta uma dificuldade extrema. Seu namorado, Nick Levil, atirou em várias pessoas em sua escola e depois se suicidou. Um dos problemas centrais é que ele seguiu uma lista, essa que foi escrita juntamente com Valerie. 

A premissa segue a partir dessa linha de raciocínio então. Tal lista é composta por nomes que atormentaram os dois em forma de bullying. Claro que Valerie não imaginaria o que aconteceria a respeito disso.

Julgamentos acabam sendo inevitáveis, mas a garota precisa seguir em frente. Como já era mesmo de se esperar, o caminho se torna mais turbulento, ainda mais por conta das desconfianças de todos ao seu redor. Não tem como não se emocionar com seu lado da história, ainda mais por tudo ser tão intimador.

Impossível não pensar e ficar intrigada com todo esse desenvolvimento e suas complexidades. Tento me colocar no lugar dos personagens, mas é extremamente surreal, ainda mais por conta de tudo que há envolvido nesse contexto. Já havia lido outro livro da autora (Amor amargo) e gostei muito, mas esse, ah, se supera em diversos aspectos mesmo.Espero poder ter a oportunidade de ler mais obras da autora.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo