17 de outubro de 2018

Resenha: Menina boa menina má - Ali Land, Editora Record

Sobre o livro:



Sinopse: Os corações das crianças pequenas são órgãos delicados. Um começo cruel neste mundo pode moldá-los de maneiras estranhas. Nome novo. Família nova. Eu. Nova. Em folha. A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Mas longe dos olhos não é longe da cabeça. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome — Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser... Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera...



Resenha: Esse é aquele tipo de livro que o leitor fica fascinado primeiramente pela capa, a editora realmente arrasou em todo o trabalho gráfico, isso eu não deixaria de comentar. E assim que soube do seu lançamento, fiquei louca para poder conferir logo.

Menina boa Menina má, de Ali Land, é uma das maiores surpresas para mim, em especial por conta de todos os elementos trabalhados e de como a autora mexe com o nosso psicológico, em vários sentidos. Só lendo para poder compreender essa imensidão de problemáticas.

A mãe é uma pessoa fundamental em nossa vida, e eu como mãe agora, ainda mais dou valor a esse papel - pensando na minha mãe e na minha filha. Nós temos vários propósitos na vida de nossos filhos, em especial a amá-los e protegê-los de qualquer coisa desse mundo. Nós devemos ser o seu porto seguro, e não o seu temor. Enfim, eu poderia ficar horas discutindo a respeito...

Então, esse livro trabalha muito com essa questão, muito mesmo. E é extremamente complicado pensar quando sua própria mãe é o seu pior inimigo e que você precisa enfrentá-lo para sobreviver a este mundo cruel. É isso, a premissa, mas vai muito mais além disso, com certeza. 

Se torna triste, muito triste pensar que uma moça perde um pouco de sua personalidade por isso. Sem contar que há muita pressão e julgamentos a seu redor, isso é um tanto inevitável. A questão do título Menina boa menina má, segue nessa linha de raciocínio. A protagonista enfrenta muito esses dois lados, e compreendê-la faz parte do texto também.

A mãe de Annie é uma assassina em série e depois de entregá-la para a polícia, a menina recebe uma nova identidade e tem a chance de recomeçar. Mas é óbvio é ela ficou com marcas irreversíveis. A garota consegue nos passar todo o seu medo e as tormentas do passado. Extremamente difícil pensar ou se colocar no seu lugar.

O livro é muito bom mesmo, e eu particularmente gosto de histórias que trabalham tanto com o emocional, mesmo porque nos faz pensar muito a respeito, muito mesmo. Sem contar que a narrativa se torna perturbadora em vários momentos. Preciso citar isso, pois de fato, não é uma obra que eu recomendaria a todos os leitores.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo