29 de março de 2013

Resenha: Legend @Marie_Lu @editoraprumo

Informações do livro:
Título: Legend
Título original: Legend (Legend #1)
Autor: Marie Lu
Editora: Prumo
Páginas: 256
SKOOB | GOODREADS 



Sinopse: Ambientado na cidade de Los Angeles em 2130 D.C., na atual República da América, conta a história de um rapaz – o criminoso mais procurado do país – e de uma jovem – a pupila mais promissora da República –, cujos caminhos se cruzam quando o irmão desta é assassinado e a ela cabe a tarefa de capturar o responsável pelo crime. No entanto, a verdade que os dois desvendarão se tornará uma lenda. O que outrora foi o oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação eternamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos.



Resenha: Para quem já acompanha o blog e algumas das minhas resenhas, sabe que eu adoro uma boa distopia. E estava ansiosa e muito curiosa para conhecer a história de “Legend”. O livro é sensacional, adorei a maneira como a autora conseguiu introduzir a ação e o romance nas medidas certas. A narrativa gira em torno de um garoto prodígio, ao qual todos pensam estar morto, inclusive sua família. 

Ele foi reprovado em uma prova e agora precisa fugir a todo custo da republica. Mas agora você deve estar se perguntando: que prova? Que república? Bom, a história se passa em 2.130 D.C, em um lugar próximo ao que sobrou da Costa oeste dos Estados Unidos e agora há duas subdivisões de nações: a República e as Colônias, e claro, o que não poderia faltar: os rebeldes “patriotas”. 

E sobre a prova pode-se dizer que é como se fosse uma iniciação. Assim que uma pessoa completa 10 anos de idade, é obrigada realizar uma prova que as qualifica de acordo com sua pontuação. Neste ambiente, uma praga vem assombrando a população mais pobre, e o governo passa nas casas para fazer a verificação das famílias que estão contaminadas. Caso estejam, suas casas são marcadas e isoladas até que sejam curadas ou simplesmente mortas. 

E é nesse mesmo meio que somos apresentados a dois personagens principais: Day e June. Day tirou a nota mais baixa de todos os tempos na prova, é o fugitivo que está sendo mais procurado, e no outro lado, June é uma garota promissora que conseguiu a maior pontuação da prova, e em cada capítulo podemos saber as perspectivas de cada um dos personagens.


“Em outras palavras: a República não tem ideia da minha aparência. Parece que eles não sabem quase nada sobre mim, exceto que sou jovem e que, quando verificam minhas impressões digitais, não encontram no seu banco de dados nenhuma que corresponda. É por isso que me odeiam, porque não sou o criminoso mais perigoso do país, e sim o mais procurado. Eu faço que eles parecem ineficientes, pois não conseguem me capturar.” Pg.11


Mas é ai que o pior acontece...Day vive cuidado da casa de sua família, mesmo que de longe, e quando descobre que seu irmão Éden foi infectado, tenta fazer de tudo para ajudá-lo. Day invade um hospital em busca de medicamentos e assim que consegue fugir, se depara com Metias, o irmão de June, que estava o perseguindo e trabalhava na República. 

O problema é que Metias foi assassinado e agora Day acaba sendo o principal suspeito do crime. Os dois ainda não se conheciam nesse episódio e June jurou encontrar a pessoa que assassinou seu irmão. O mais interessante nesse livro é poder observar a ação envolvida do início ao fim. A trama é empolgante e intensa, repleta de mistérios e suspense, fazendo com que o leitor se surpreenda a cada página virada.


“Não estou com receio de perder essa luta. Estou mais com receio de matar acidentalmente minha adversária. Mas, se eu correr agora, serei morta. Silenciosamente me censuro. Por que fui me envolver com este jogo?” Pg.93


Day e June são o oposto um do outro, mas no decorrer da histórias, as semelhanças vão surgindo cada vez mais fortes. Desde o começo, gostei bastante do modo como Day agiu perante suas ações, já June era mais mimada. 

Pelo menos, ao longo da trama ela conseguiu se desenvolver bastante como pessoa e suas habilidades também aumentaram muito. Esse é mais um thriller que aborda sobre as conspirações do governo, uma sociedade opressora e angustiante, e em nenhum momento deixa a desejar seja na história quanto nos próprios personagens.


“O mundo está enevoado. Lembro-me de armas e vozes altas, e do respingo de água gelada na minha cabeça. Às vezes reconheço o som de uma chave virando numa fechadura, ou o cheiro metálico de sangue. Máscaras de gás olham para mim. Alguém não para de gritar. Um sirene de ambulância, de som pungente, não cessa de soar. Quero desligá-la, e fico tentando achar o interruptor, mas meus braços estão estranhos.” Pg.138


Não tem como não se surpreender com essa história. E amar...torcer e ler até o fim, e depois já querer reler novamente.


“Ela não me responde, não com palavras, mas vejo um sorriso se espalhando em seu rosto, então percebo que mesmo que ela me ache maluca, já concordou em ajudar.” Pg.225



Classificação SEL: 5/5


18 comentários:

  1. Não conhecia esse livro ainda, mas amei a resenha! Parece ser uma ótima história ;)
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  2. Good post. I learn something new and challenging on sites I stumbleupon every day.

    It will always be exciting to read through content from other writers and
    use a little something from other web sites.

    Here is my blog post - morborelax

    ResponderExcluir
  3. Muito curiosa com mais este livro de distopia.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Que legal a resenha, Fê! Também sou doida por distopias, e essa parece ser bem bacana.
    Beijos, feliz páscoa =)
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha e fiquei bem curiosa pra ler o livro. Adorei a história e a capa.

    ResponderExcluir
  6. Esse romance é bem diferente do que estou habituada a ler, mais pelo que li aqui na resenha a história é super interessante, com um tema futurista capaz de prender nossa atenção e de nos prender até o final. Vou experimentar ler e conhecer esses personagens tão diferentes mas tão incríveis.

    ResponderExcluir
  7. Boa resenha, não sou muito fã do estilo, mas fiquei interessado em ler.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito da resenha e gostaria muito de lê-lo algum dia. A história parece ser muito boa e fiquei muito curiosa e interessada em ler.

    ResponderExcluir
  9. Essas resenhas estão me deixando maluca! Preciso ler Legend e Prodigy, estou muito curiosa.

    ResponderExcluir
  10. Bela resenha, resumindo muito bem o conteúdo, ajudando na compreensão do enredo por parte dos leitores, colocando-os dentro da atmosfera do livro, vale a pena dar uma conferida.

    ResponderExcluir
  11. Ainda não tive oportunidade de ler Legend, mas já tenho o livro e é uma das minhas próximas leituras. Não tenho lido muitas distopias, mas assim como sua resenha, só tenho lido coisas positivas a respeito da história, que parece que tem uma mescla de elementos que prende o leitor.

    ResponderExcluir
  12. Oie
    Sua resenha só me deixou ainda mais curiosa em relação ao livro.
    Necessito desse livro *-*
    Adorei a resenha <3

    Beijocas
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Já tinha visto este livro e a capa e sinopse já haviam me conquistado, pela sua resenha vemos que a trama segue na medida certa, isso é bom pois quando pegamos livros com exageros em algum ponto da história fica muito chato de ler. Parabéns pela resenha.

    Abraço,
    Diego de França
    http://leitorsagaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Também adoro um distopia e já fazia um tempinho que queria ler esse, conseguir lê-lo esse ano, devorei o livro rapidamente e é muito bom, com certeza é um leitura que vale a pena. Estou super ansiosa para ler Prodigy !!!

    ResponderExcluir
  15. Sempre tive vontade de ler esse livro, o enredo é muito bom!


    xx

    ResponderExcluir
  16. Eu adoro distopias, e tento ler todas que vão surgindo. O que me chamou a atenção nessa, além da história, é que as personagens vão amadurecendo no decorrer da narrativa, e gosto bastante dessas características em histórias tensas como essas.
    Espero ter a oportunidade de me aventurar nessas páginas muito em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. Adorei Legend! A narrativa é rápida, sem rodeios e tanto a June quanto o Day são ótimos personagens. Fiquei super contente que a história não foca no romance e sim na distopia e na descoberta dos personagens da verdade!
    Preciso muito ler a continuação!

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito da resenha, já li o livro e adorei, quero muito ler os proximos

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo