25 de junho de 2013

Resenha: Por isso a gente acabou - Daniel Handler @cialetras

Informações do livro:                                 
Título: Por isso a gente acabou
Título Original: Why We Broke Up
Autor: Daniel Handler
Editora: Cia das Letras
Páginas: 368



Sinopse: Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico - características da personagem - e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.



Resenha: “Por isso a gente acabou” mantém uma história descontraída do começo ao fim. É aquele tipo de enredo simples e ao mesmo tempo envolvente, que faz com que o leitor se imagine dentro da pele dos próprios personagens, ou como seria se vivesse as situações narradas. Terminar um relacionamento é difícil e viver com determinadas coisas que exercem algum poder de lembrança torna tudo mais complicado ainda. 

Imagine você ter a oportunidade de poder colocar tudo em uma caixa e devolver todas essas memórias ao seu ex. Fico imaginando o quanto ter que reviver os fatos seja difícil, mas e se a pessoa ao qual você está determinado a devolver tudo, não aceite nada disso? Acredito que o sofrimento seria maior por ter que passar por algo tão constrangedor. 

Minerva – Min – Green não pensou em nada disso quando resolveu juntar todas as coisas que lembravam o relacionamento com Ed Slarteron, numa caixa. É tudo tão significativo o que nos é apresentado que é perceptível a maneira como a personagem central se mostra determinada e confiante para seguir em frente.


“O dia está lindo, ensolarado e tudo mais. É daqueles dias em que você acha que tudo vai dar certo etc. Não era o dia para isso, nem para nós, que saímos de 5 de outubro a 12 de novembro. Mas já é dezembro e o céu está claro para mim. Estou contando por que a gente acabou, Ed. Estou escrevendo, nesta carta, toda a verdade sobre o que aconteceu. E a verdade é que, porra, eu te amei demais.” Pg.09


Por outro lado gostaria muito de ter visto a reação de Ed ao ler a carta de Min e abrir a caixa. Mesmo que a relação dos dois tenha sido rápida, os objetos apresentados continham um significado maior simplesmente pelo fato de ter uma representação no envolvimento de ambos. 

Mesmo que sejam umas tampinhas de garrafa ou um simples caminhãozinho. E quem nunca teve na vida, um relacionamento fracassado? Acredito que o grande diferencial nesta trama é poder avaliar todos os sentidos de um lado relevante, ou seja, cada passo dado na relação entre Min e Ed. Ele não soube dar o devido valor para ela e pelo menos a garota conseguiu perceber a tempo, mesmo que ainda tenha se machucado e se decepcionado. A vida é assim mesmo...quer dizer, relacionamentos são assim, cheio de altos e baixos.


“Tudo mal revelado, a coisa toda, jogada numa caixa antes de a gente ter a chance de saber o que tinha conseguido, e foi por isso que a gente acabou.” Pg.73


Por mais que a história seja simples pelo ponto de vista de quem percebe apenas uma carta sendo enviada ao ex, acredito que o autor conseguiu desenvolver uma ótima idealização. É muito fácil se identificar com os sentimentos de Min e mais fácil ainda achar alguém parecido com a personalidade de Ed, que já quebrou o coração de alguém. Confesso que está leitura pode não ser recomendada para os apaixonados de plantão, porém visto por outro ângulo, é uma leitura que aborda uma outra visão dos relacionamentos. Talvez a mais sincera, não sei.


“Não durou muito, não ficou aberto por muito tempo, e foi por isso que a gente acabou, mas quando fecho este livro para te entregar, não penso nisso, na gente segurando o livro nas mãos para comprar e levar, porque, porra,Ed, não foi por isso que a gente terminou. Eu amo, sinto falta, odeio ter qye te devolver, essa coisa complicada, foi por isso que a gente ficou junto.” Pg.150


E o que dizer das ilustrações feitas por Maira Kalman? Deram um ar mais complexo e criativo à historia fazendo com que o leitor conseguisse visualizar com perfeição a narração descrita por Min. Um diferencial que apresentou um ponto a mais na história, bem como a bela edição feita pela Cia.Das Letras.


Classificação SEL: 4/5

3 comentários:

  1. E um livro de uma perspectiva diferente, pois não mostra o começo e sim o fim de um relacionamento.
    Eu leria o livro com certeza, gostei da resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo ala bem deste livro, pelo menos das resenhas que já tive oportunidade de ler. Espero ler também o livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo