26 de junho de 2013

Resenha: Will & Will Um nome, um destino - John Green, David Levithan @galerarecord

Informações do livro:                                 
Título: Will & Will
Um nome, um destino
Autor: John Green, David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 352




Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.



Resenha: Esse livro passou disparado na frente das minhas leituras, primeiro porque estava ansiosa para conhecer a história que vem apresentando uma grande repercussão de acordo com a divulgação da Galera Record e segundo porque gosto muito do trabalho de John Green, e David Levithan vêm se revelando a cada dia que passa. 

O que mais me motivou na leitura foi exatamente a abordagem para com os personagens, e a maneira sutil ao qual os autores acrescentaram temas comoventes e centrados. Vou confessar que não leio a sinopse antes de começar a ler um livro novo, mas ainda bem que em “Will&Will” eu li primeiro. Digo isso, porque os capítulos são alternados entre cada Will e imagino que seja preciso entender um pouco do enredo, para que os fatos não acabem ficando confusos.

“tenho a sensação de que minha vida está muito dispersa neste momento, como se fosse um monte de pedacinhos de papel e alguém ligasse o ventilador, mas falar com você me faz sentir como se o ventilador tivesse sido desligado por um tempo, como se as coisas pudessem de fato fazer algum sentido, você junta todos os meus pedacinhos e, sou muito grato por isso.” Pg;49

Como já citei anteriormente, nos capítulos conhecemos um pouco sobre cada Will Grayson. Dois garotos como nomes semelhantes que por obra do acaso – ou não – irão se encontrar. Mas não pense que vai ser logo no começo da leitura que eles vão se esbarrar (foi isso que eu pensei), pois antes há certo desenvolvimento sobre a vida, a personalidade e os costumes de cada um.

O primeiro Will é meio fechado, tímido e prefere não se envolver muito com nada. Ao contrário de seu melhor amigo gay – e fabuloso – Tinny Cooper, que vive metendo Will em confusões. É difícil não se encantar por Tinny, que aos poucos vai revelar ter um coração enorme. Será que só eu achei que o título desse livro deveria também apresentar o nome de Tinny? Porque com certeza ele se mostra um personagem muito importante. 

O destaque é que esse primeiro personagem foi desenvolvido por John Green e o segundo will grayson – tudo minúsculo mesmo – foi idealizado por David Levithan. O segundo will é mais complicado e no caso, diagnosticado como depressivo. 


Achei ele muito sozinho e perdido e para piorar, não consegue achar uma maneira de dizer à sua família que é homossexual. O modo como os dois se encontram dá um ar mais dinâmico a trama, fazendo com que o leitor se divirta com as cenas e os diálogos apresentados. 

O legal nesta história é acompanhar o rumo dos acontecimentos e perceber claramente o envolvimento de ambos na vida um do outro, incluindo suas amizades. Acredito que o sentido maior de “Will & Will” é demonstrar todo o amadurecimento dos personagens, incluindo suas confianças e aptidões. 

Não foi um livro que me surpreendeu, porém revelou ser uma leitura ágil e carismática, sendo que os autores mantiveram uma sintonia mais calma e despretensiosa até o desfecho, que se mostrou um pouco previsível em vários aspectos.



“então aqui estamos nós de volta a outro beco sem saída, e, desta vez, é a coisa de ser gay.” Pg.77

Classificação SEL: 4/5


5 comentários:

  1. Oie Fê :)

    Nossa eu quero muito ler Will e Will, ainda bem que li sua resenha agora já tenho uma noção maior do que posso encontrar e não ficar com aquela expectativa alta, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi! Confesso que não me interessei muito por esse livro não... A sinopse não me cativou, o que é de se espantar, já que gosto muito de John Green.
    Também gosto de livros que me surpreendam e como você falou que o final desse é meio previsível, fiquei meio triste, rs.
    Beijos,

    Letícia
    http://www.odomdaescrita.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Aaaah eu quero muito esse livro! Preciso convencer minha mãe a me deixar comprar rs. Estou super empolgada com ele =D

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  4. Engraçado que já comprei o livro, por conta de uma resenha que li. Mas ainda não o li. Penso que ele irá passar a frente de outros títulos já comprados, isso por causa de sua resenha (muito bem escrita, sem dar detalhes outros sobre o livro). Parabéns pela resenha e pelo blog. Abraço carioca.

    ResponderExcluir
  5. To doida para ler esse livro, principalmente por causa da repercussão que ele está tendo devido a temática, fiquei com medo da história ser um pouco forçada, acho que por eles terem o mesmo nome, mas pelo que li a história é bem agradável e horas divertida.
    Adoro livros com essa dinâmica com dois autores, quando bem escritos são fascinantes.
    Adorei a resenha.
    Beijo

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo