10 de julho de 2013

Resenha: Sonhe Mais - Jai Pausch @Novo_Conceito

Informações do livro:                                 
Título: Sonhe Mais
Título Original : Dream New Dreams: Reimagining My Life After Loss
Autor: Jai Pausch
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256


Sinopse: Jai Pausch passou por um trauma: a perda do marido para um câncer de pâncreas. A enfermidade de Randy Pausch também destruiu as verdades e as certezas em que Jay acreditava. Pega de surpresa pela doença, que avançou rapidamente, Jay Pausch precisou inverter suas prioridades. Acostumada a cuidar da família, percebeu que aquele era, também, o momento de cuidar de si mesma, porque, do contrário — caso fraquejasse —, sua família não sobreviveria. E, apesar de todas as alterações pelas quais passou, foi capaz de registrar a maior parte de suas experiências, dúvidas e medos. Este registro acabou se constituindo num relato vigoroso sobre como a morte muda o relacionamento entre as pessoas e sobre como é possível sobreviver, passo a passo, a essas mudanças. Sonhe Mais é referência para todos os que estão vivendo uma fase de transição e é leitura obrigatória para aqueles que passaram, ou estão passando, por um momento de dor.




Resenha:Sonhe Mais” é um livro sensível, sobrecarregado de dramas, mas acima de tudo, aprendizados e recomeços. Descobrir que alguém próximo possui uma enfermidade faz com que nossos sentidos fiquem sob alerta diante de uma possível situação de perda. Sei disso, exatamente por esse sentimento desconcertante de angústia e desespero, porque já me vi numa situação parecida e também conheço pessoas com os mesmos problemas. 

Não tem jeito, quando algo assim tende a acontecer, resta apenas aprender a conviver com o medo e ter paciência e esperança para que o próximo dia seja melhor do que o anterior. É exatamente por ai que podemos descrever os fatos narrados nesta história verídica. Jai Pausch é a protagonista real da trama, e apresenta, numa emocionante narração, os detalhes da doença do marido – Randy Pausch – que acabou ficando conhecido justamente por escrever um livro referente a essa fase final de sua vida, em relatos fortes e comoventes.


“Do lado mau, não consigo deixar o passado completamente para trás. Meus anos com Randy sempre vêm a tona de alguma maneira, todos os dias. Pode ser por meio de um email de um grupo de apoio ao câncer de pâncreas ou alguém que reconhece meu nome e ressuscita o passado. Três anos e meio depois da morte de Randy, ainda sofro com pesadelos, falando durante o sono enquanto meu subconsciente revive os momentos mais traumáticos daquela época de tantas provações. Meu novo marido, Rich, me acorda dos pesadelos, aquieta minha voz durante o sono e me coloca de volta para dormir. Não é o final feliz de Hollywood pelo qual eu esperava, mas sei que minha história não termina com este livro.” Pg.07


Não li o livro com os relatos de Randy Pausch, mas posso garantir que em “Sonhe Mais” as declarações de Jai, são representadas com muita clareza e envolvimento. Na visão dela, o leitor consegue entender a relação dos dois desde o começo e a partir disso, a trajetória do casal até a época em que ele descobre estar com câncer no pâncreas. 

Randy e Jai, juntamente com os três filhos, formavam uma família unida e feliz, e quando receberam essa triste notícia, as coisas foram desabando – como já era mesmo de se esperar. Com muita disciplina e atenção, a vida de todos teve que ser reeducada de uma hora para outra, assim como novos hábitos foram se formando, para que tudo se ajustasse ao tratamento do marido, ao qual Jai seria também a cuidadora dele.  

A pessoa, já nessa fase, precisa ser muito forte para acompanhar os progressos e transgressões da pessoa enferma, e Jai mostrou ser determinada para não somente ter forças, mas também para passar uma segurança maior quando envolvesse sua família. Mesmo que estivesse em combate prévio diante dos sentimentos de uma futura perda, não tem como prever o que virá a seguir, e o que restou foi somente a perseverança e a fé.


“Tenho certeza de que, para nossos vizinhos, parecíamos um casal romântico quando caminhávamos de mãos dadas pela calçada de nosso bairro em Pittsburgh, no outono de 2006, apoiados um no outro, falando baixinho. Em vez de contar doces segredos, estabelecíamos estratégias para maximizar as chances de Randy de vencer o câncer de pâncreas e viver para ver seus filhos crescerem.” Pg.49


Como eu falei no começo desta resenha, este livro possui uma narração dramática e intensa, justamente sobre as descrições pelo sofrimento, complicações e lutas familiares. Porém, acredito que acima de tudo isso, “Sonhe Mais” representa questões valiosas sobre como seguir em frente diante de uma trágica situação. 

É impossível não se emocionar nesse caso, e até derramar lágrimas de aflição e desespero. E por outro lado, é perceptível o modo verdadeiro como Jai se portou e como vêm vivendo sua vida nos dias atuais. Em relação a aprendizados, ela deixou bem claro a relevância de uma renovação após uma perda significativa. Ela precisou, enfim, aprender a sonhar novamente e a seguir novas direções.


“Minhas energias estavam direcionadas a meus entes queridos. Eles eram prioridade máxima; minhas necessidades teriam que esperar. Mas era um difícil ato de equilíbrio e eu sentia que nunca poderia agradar a todos. Ao final do dia, precisava aceitar que havia feito o melhor possível e isso teria que ser bom o suficiente. Naquele momento, era mais fácil separar as necessidades de Randy das necessidades das crianças.” Pg.69


Classificação SEL: 4/5


Um comentário:

  1. Oie :)

    Nossa sua resenha ficou linda parabéns, eu estou com muita vontade de ler esse livro porque estou amando livros carregados de ensinamentos e cargas emocionais, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo