18 de agosto de 2013

Resenha: Crescer não é perigoso - Januária Cristina Alves

Informações do livro:                                 
Título: Crescer não é perigoso
Autor: Januária Cristina Alves (Texto)
Ilustrador: Nircuda Longobardi
Editora: Gaivota
Páginas: 104



Sinopse: Três garotas de diferentes cidades de Pernambuco tinham o mesmo plano para as férias: fazer um curso intensivo de inglês, em regime de internato, num hotel fazenda de Recife. Para isso, cada uma teve que deixar pra trás um pedacinho de si: amigos, família, ou mesmo o namorado. Mas em compensação, levavam na mala muita curiosidade e um pouquinho de ousadia. Quando elas se conheceram foi inevitável – logo ficaram amigas e viveram uma história divertida e emocionante. Os dias que prometiam durar uma eternidade passaram em um piscar de olhos, e ninguém nega que elas aprenderam muito mais que inglês naquele curso. Neste livro, Januária Cristina Alves conta tudo isso, mesclando com muita sensibilidade o mistério e os valores de uma amizade verdadeira.




Resenha: Com uma narração leve e contagiante, em “Crescer não é perigoso” somos apresentados a um ambiente diversificado e complexo sob diversos ângulos. A história se passa diante de um hotel fazenda em Recife, onde algumas garotas passam algum tempo juntas – em regime de internato – com o objetivo de fazer um curso de inglês, por sinal muito disputado e que refere-se a um projeto da turma do nono ano. 

Três personagens se sobressaem entre sessenta pessoas participantes do curso, com o intuito de mostrar aos leitores suas principais duvidas e anseios. Maria Joana ou apenas Jojô que se vê triste por estar longe do irmão e principalmente por tantas brigas envolvendo seus pais.


“Chegou o dia da partida e, logo pela manhã, Maria Joana se despediu do irmão e dos pais. ‘Um mês fora daqui pode ser uma linda aventura. Ou não’. Pensava ela. Fato é que estava indo. Ultimamente vinha fazendo as coisas à medida que elas iam aparecendo. Sem planos. Tinha a sensação – desde que as brigas dos pais foram ficando mais frequentes – de que era levada pelo vento, sem saber aonde ir e onde tudo isso ia dar.” Pg.12


Maria da Graça se via dividida entre o namorado João Pedro, a família e o curso. Não queria deixá-los, mas ela também sabia que não poderia perder esta oportunidade única. Claro que já sabia que a saudade iria interferir, mas a vontade de aprender foi bem maior.


“Beijo de despedida é sempre a mesma coisa. Seja em Hollywood ou em Caruaru. Aquele não durou nem mais e nem menos que muitos séculos. João Pedro perambulou pela cidade até de madrugada. Maria da Graça dormiu depois de chorar até o que não podia.” Pg.17


Maria do Socorro ou apenas Mary Help era a garota mais detalhista, escandalosa, geniosa, sonhadora e alegre – entre tantas outras coisas. Aquele tipo de pessoa ao qual é impossível não sorrir apenas por sua presença contagiante. Ela era a mais ansiosa de todas para iniciar o curso e se via muito orgulhosa de si mesma. Como sua “mainha” vinha lhe dizendo, esta era a oportunidade perfeita para que a moça amadurecesse mais e aprendesse a andar com seus próprios passos.


“Cinco malas fechadas. Estourando o zíper. Mais brigas com a mãe. Beijos carinhosos para o pai e para o irmão mais novo. Suspiro de alívio e um beijo no ar! Tá na hora!” Pg.21


As impressões estavam surgindo e de acordo com cada acontecimento, as meninas foram se adaptando cada uma ao seu estilo, diante de muita insegurança e saudade de casa. A partir do momento que se entrosaram, as três iniciaram um caminho com aventuras sorrateiras e quem sabe até meio aterrorizantes. A história não poderia deixar de citar certo mistério e romance no ar, com um toque bem impessoal, apaixonante e engraçado. Outros personagens que merecem destaque são Alessandro e Lucas, que vêm a participar da diversão junto com as meninas.


“Um mês passa rápido, muito rápido. Essa era a lição que os cinco garotos estavam aprendendo. Às voltas menos com o inglês e mais com o tal mistério do Ocrídio, Graça, Mary Help, Jojô, Lucas e Alessandro estavam sempre juntos, e quando se davam conta, mais um dia se fora.” Pg.61


Este é um livro divertidíssimo. É aquela leitura obrigatória para quem precisa descontrair, relaxar e viajar nas imaginações de personagens marcantes e surreais. A diagramação e ilustrações estão perfeitas, como só as editoras Gaivota e Biruta já estão acostumada a apresentar.



Classificação SEL: 4/5


Um comentário:

  1. Engraçado, nunca ouvi falar desse livro. Espero ter a oportunidade de lê-lo algum dia.

    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br
    https://www.facebook.com/maravilhosomundodetinta?fref=ts

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo