12 de agosto de 2013

Resenha: O Livro das Princesas - Patricia Barboza, Paula Pimenta, Lauren Kate, Meg Cabot @galerarecord


Informações do livro:                                 
Título: O Livro das Princesas
Autor: Patricia Barboza, Paula Pimenta, Lauren Kate, Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 288


Sinopse: "Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! (Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.)
Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis" Genovia 2013




Resenha: Eu sou eternamente fã da Meg Cabot, da Paula Pimenta, da Lauren Kate e da Patrícia Barboza. Agora, imaginem essas mesmas autoras em uma só obra com histórias de contos de fada totalmente reformulados para uma possível realidade. Imaginou? O caso é que é impossível não se encantar com cada narração e sonhar com os próprios personagens. 

Na história de “A Modelo e o Monstro”, Meg Cabot apresenta em uma narração leve e descontraída, a personagem Belle Morris, uma modelo famosa que está de férias em um cruzeiro, e diante de um transtorno, se vê diante de um “sombrio misterioso” que atende pelo nome de Adam e que a salvou de uma situação perigosa. Acredito que esse conto poderia ser mais explorado diante das próprias complexidades abordadas, e exatamente por isso passou a impressão de cenas corridas.


“Então, ao me recostar de novo nos travesseiros, com a escuridão clemente se fechando sobre mim e encurtando meu campo de visão, não me importava mais quem ele era. Isso não me preocupava em nada. Em vez disso, enquanto afundava na inconsciência, só o que me perguntava era o que seria dele – homem ou monstro?


Quanto a história intitulada como “Princesa Pop”, Paula Pimenta expõe os pensamentos e dramas peculiares de Cintia, uma garota que passou por alguns transtornos familiares com a família: não fala mais com o pai, não se dá bem com a madrasta e sua mãe se encontra sempre em viagens distantes. 

Em uma festa ao qual ela se vê praticamente obrigada a comparecer, conhece Frederico, mais conhecido como Freddy Prince. No episódio, ela não imaginava que Frederico, o menino carismático que ela conversou, seria o mesmo garoto famoso que cantava em uma banda. Esse enredo se mistura em um doses de fantasia com realidade, causando certa euforia no leitor, como por exemplo citações dinâmicas, referentes a bailes, príncipes, meias-irmãs, bruxas e sapatinhos de cristais, misturados com mensagens em forma de tweets ou na página do facebook

Seria algum tipo de mitificação de um verdadeiro conto de fadas dos dias atuais? De qualquer forma, é uma digna fábula completa de emoções intensas e cheias de devaneios. Como era de se esperar, a autora não deixou nem um pouco a desejar.

“As vezes uma pessoa especial pode estar bem na nossa frente e não conseguimos enxergar pelo fato de ela estar escondida atrás de um disfarce, fingindo ser quem não é...” Pg.113


Em “Eclipse do Unicórnio” escrito por Lauren Kate, somos direcionados a uma trama empolgante e criativa. A autora acrescentou magia na trama, ocasionando cenas intrigantes e contagiosas. Imagine uma moça ser enfeitiçada por nada mais, nada menos que um unicórnio. Pois é isso mesmo que acontece, de uma forma irreverente e ao mesmo tempo conflitante. Por outro lado, acredito que por não representar a realidade proposta na obra, esta história foi a que menos chamou a atenção.


“A mística do universo a tentará.
Ela cobiçara um animal que não lhe
pertence.
Lançará a mão a seu chifre.
Ele a perfurará e...
E ela cairá no mais profundo sono.” Pg.223


Do Alto da Torre, de Patricia Barboza, foi baseado na princesa Rapunzel, uma das minhas favoritas e com certeza, esta história merece destaque justamente pelo conjunto de anseios passados ao leitor. Este enredo representou uma cumplicidade maior com a protagonista, que no caso se chama Camila, e vive algo bem característico e apaixonante.


“Ele sorriu. E, em um gesto brusco, puxou a minha cadeira mais para perto da dele, já que não tinha condições de se mexer muito. A vontade que tive foi de rir, mas me contive. Sabe aquela vontade de rir, por puro nervosismo? Eu não esperava que ele fosse puxar a minha cadeira daquele jeito. A gente estava praticamente grudado e, como em um passe de mágica, toda aquela gente em volta de nós desapareceu.” Pg.286-287


Apesar de uns contos serem, na minha opinião, mais expressivos que os outros, acredito que essa junção de autoras representou bem o trabalho inicial proposto. Assim como devo dizer que as autoras nacionais estão de parabéns por apresentar as histórias mais emocionantes do livro. Com certeza, é uma leitura leve e acima de tudo, envolvente. Indispensável para as fãs do trabalho dessas quatro autoras.


Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. Nossa quero muito ess elivro!
    tem tudo para ser um encanto de leitura! Também, conto de fadas e autoras maravilhosas não podia dar em outra coisa!
    beijos

    http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. AMEI sua resenha, já estava querendo esse livro e agora meu Deus quero logo logo.

    Bjos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo