20 de agosto de 2013

Resenha: Todo dia - David Levithan @galerarecord

Informações do livro:                                 
Título: Todo dia
Título Original: Every Day #1
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 280





Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.





Resenha: Assim que soube que receberia “Todo dia” do autor David Levithan pela Galera Record, li a sinopse e fiquei muito – mas MUITO – empolgada com a história. Quando o livro chegou comecei a ler instantaneamente e posso garantir que minha empolgação/ansiedade cresceu a cada página virada. 

Possui um enredo intenso e ousado, e não apenas pela história instigante e diferente, mas principalmente pelo fato de que há por trás dos fatos, uma reflexão maior acerca de nossos próprios dias e como utilizamos nosso tempo. Fazer com que a cada dia vivido aconteça uma experiência nova e proveitosa e dar valor a cada pessoa, não importando o gênero. Essa é a principal essência apresentada. O que acham?


“Acordo. Imediatamente preciso descobrir quem sou. Não se trata apenas do corpo – de abrir os olhos e ver se a pele do braço é clara ou escura, se meu cabelo é comprido ou curto, se sou gordo ou magro, garoto ou garota, se tenho ou não cicatrizes. O corpo é a coisa mais fácil à qual se ajustar quando se está acostumado a acordar em um corpo novo todas as manhãs. É a vida, o contexto do corpo, que pode ser difícil de entender. Todo dia sou uma pessoa diferente. Eu sou eu, sei que sou eu, mas também sou outra pessoa. Sempre foi assim.” Pg.07


Diante de tantos mistérios do universo, somos apresentados a “A”, um ser que acorda todos os dias em um corpo diferente, tendo que, consequentemente, se habituar a uma vida distinta, seja menino ou menina em suas mais variadas características. "A” já sabe que não pode se apegar ou se envolver de qualquer forma, afinal sempre haverá um adeus no final. Não existe aquela soma de lembranças a cada experiência vivida com familiares e amigos. Ele nunca pode ser a mesma pessoa duas vezes. Até que conhece Rhiannon e sente o impulso de querer conhecê-la melhor, de poder fazer parte de sua vida.


"Aprendi a observar, muito melhor do que a maioria das pessoas faz. O passado não me ofusca, nem o futuro me motiva. Concentro-me no presente, porque é nele que estou destinado a viver" Pg. 12


Depois de tanto tempo resistindo “A” anseia por mais tempo, por uma proximidade que realmente lhe pareça real e adequada. E ai fica aquela dúvida: O que pode acontecer se Rhiannon souber a verdade? É uma condição complicada: amar alguém que você não sabe quem vai ser no próximo dia. É um impasse que irá desenvolver uma luta para que ambos possam encontrar uma solução viável para enfim ficarem juntos.


“Não quero amá-la. Não quero me apaixonar. As pessoas não dão valor à continuidade do amor, assim como não dão valor à continuidade do corpo. Não percebem que a melhor coisa sobre o amor é sua presença constante. Assim que você estabelece isso, sua vida ganha uma base extra.” Pg.53


A” sabe que não pode interferir em nada, e que o que mais precisa é tomar cuidado para enfrentar cada dia com clareza e destemor. Mesmo que este personagem NÃO tenha uma aparência própria, transmite sensações fortes de envolvimento, carisma e emoção acima de tudo. Em paralelo, somos redirecionados a conhecer muitas outros estilos de pessoas, alguns com hábitos normais, outros com histórias tristes e assim por diante. Não tem um momento que não seja relevante nesta trama, carregada por uma premissa fascinante e ousada.


“É muito difícil ter uma noção verdadeira do que é a vida quando se está num único corpo. Você fica tão preso a quem você é. Mas quando quem você é muda todos os dias, você fica mais próximo da universalidade. Mesmo dos detalhes mais triviais.” Pg.93


Só posso dizer que “Todo dia” possui uma leitura impactante, ágil e sensível. Comovente seria a palavra certa. Hoje é um novo dia. O que VOCÊ vai fazer?

Classificação SEL: 5/5


28 comentários:

  1. Estou muito animado para ler este livro. O que achei engraçado é ver a galera no twitter falando que adorou o livro mas que não sabiam se tinham entendido o final direito rs.

    Abraços

    reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando, tudo bem? Eu adorei o livro e o desfecho teve algumas partes que mexem com o leitor. Só lendo para entender =) Beijos

      Excluir
  2. Nossa, parece ser realmente muito bom!!!
    Mais um pra minha listinha de desejados e eu não sei se isso é bom ou ruim hahaha
    Espero poder ler em breve =D

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaís esse livro é realmente muito bom. Leia, você não vai se arrepender. Beijos *-*

      Excluir
  3. A premisssa desse livro é super interessante, bom saber que o autor consegue desenvolver a história de maneira tão genial. Tá na minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Cris, é mesmo super interessante. Se tiver a oportunidade, leia mesmo. Beijos

      Excluir
  4. Caramba! Nunca li nenhum livro que tivesse uma temática semelhante.
    Se já estava instigada a ler o romance, agora minha curiosidade aumentou 145278% hahahaha Minha lista de desejados só cresce, meu Deus! Nem sei o que explicar sobre o que achei da sua resenha, ainda estou boquiaberta com a perplexidade do enredo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Larinha, esse livro é instigante desde o começo *-*

      Excluir
  5. Que livro comovente!!! Eu simplesmente adoro esse autor, ele escreve com a alma, e sempre coloca em seus livros algo a mais. Tão bom é se sentir empolgado e quando a acabar o livro ver que a leitura foi maravilhosa, isso sim é livro bom! Quero ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Rafa! Ele é muito comovente mesmo e esse autor já me ganhou por suas publicações maravilhosas. Empolgante! Bjs

      Excluir
  6. Doido para ler esse livro, tem uma ideia ótima, além de que o David escreve muito bem, já li Will & Will, e estou louco para ler os outros livros dele

    ResponderExcluir
  7. Meh, comprei esse livro pra dar de presente pra uma amiga já pensando em pedir emprestado, haeuheauhae. Gostei demais da temática, e gosto quando o livro me empolga sabe. Gostei da escrita do David, preciso ler logo Todo Dia :)

    Beijo!

    Raquel
    www.pipocamusical.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não conheci o livro e esta é a primeira resenha dele que estou lendo, e devo dizer que fiquei simplesmente encantada com a história dele! Esses quotes que você deixou são sensacionais, assim como a história em si, o fato de A estar cada dia em um corpo diferente, me fez pensar um pouco sobre, principalmente esse ultimo quote que diz que é dificil ter uma noção real da vida quando se está prezo a um único corpo, pensei bastante sobre essa frase. O autor é muito bem falado devido sua parceria com o John Green no Will&Will, que é outro livro que estou louca para ler. Enfim, adorei a resenha, adorei conhecer o livro, adorei a temática. Espero lê-lo em breve! :)

    ResponderExcluir
  9. O livro me parece ser muito bom. Adorei conhecer essa história tão diferente e surpreendente. Que coisa você estranha deve ser estar em corpos diferentes todos os dias. Experimentando emoções distintas e sexos distintos também. E que coisa A se apaixonar por uma pessoa e não conseguir se conectar com ela e nem falar de seu amor. Que luta deve ser pra ele. Não sabe nem o que é. Amei esse livro, vou adorar ler.

    ResponderExcluir
  10. To LOOOOOOOOOOUCA pra ler esse livro! DE-SES-PE-RA-DA!
    Mas aqui em Juiz de Fora não acho em lugar nenhum pra comprar :(

    ResponderExcluir
  11. Quero muito esse livro! *---* AMO David Levithan!

    Biblioteca Mágica,
    my-magic-library.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Estranho esse negócio de habitar outro corpo, principalmente de interferir no destino dos outros. Não acredito nisso não. Mas a história deve ser bem legal!

    ResponderExcluir
  13. Se este livro for tão bom quanto falam eu vou ficar muito feliz. Já está na minha lista de leituras.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. a ideia desse livro é mto boa, a historia de acordar todo dia em corpo diferente deve ser mto interessante, qro mto ler!

    ResponderExcluir
  15. Resenha bem escrita abordando pontos relevantes do livro, facilitando o entendimento por parte dos leitores, despertando seu interesse para a história.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pela resenha, adorei os temas que você citou em relação ao que podemos refletir sobre nossa vida. O enredo do livro é mesmo interessante, valeu pela ótima dica de leitura!!!

    ResponderExcluir
  17. Realmente é uma história bem ousada e criativa. Mesmo sendo um pouco "quadradinho" em relação a personagens sem uma forma, achei essa ideia tão interessante, que esse detalhe passa despercebido. Fiquei bem curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  18. Já havia ouvido falar do livro, fiquei curioso e procurei pela sinopse e por algumas resenhas, com a sua me identifiquei mais com o enredo do livro, agora esta entre os meus desejos de leitura!!

    ResponderExcluir
  19. Adorei a sinopse e sua resenha me encheu de curiosidade. Como é q 'A' consegue ser 'alguém'? Pra começo de conversa, pq todo dia estar num corpo e numa realidade diferente é de massacrar o leitor, rsrs... Só espero que o amor consiga reverter esse problemão.
    Bom saber que o livro é ágil e aborda com sensibilidade essa questão. Muito louco!

    ResponderExcluir
  20. Adorei a sinopse e sua resenha me encheu de curiosidade. Como é q 'A' consegue ser 'alguém'? Pra começo de conversa, pq todo dia estar num corpo e numa realidade diferente é de massacrar o leitor, rsrs... Só espero que o amor consiga reverter esse problemão.
    Bom saber que o livro é ágil e aborda com sensibilidade essa questão. Muito louco!

    ResponderExcluir
  21. Nossa eu gostaria de viver no corpo de outra pessoa mas só se fosse uma esperiência curta gosto de saber um pouco mais sobe a vida das pessoas e como elas são mas nada que fosse tão longo assim , gostei muito da premissa do livro e estou bem curiosa com A., não gostei do personagem não ter um nome mas deve ter um motivo e vou ler para saber melhor, todo mundo falando super bem do livro.

    ResponderExcluir
  22. A ideia do livro parece realmente bem interessante e desafiadora. Parece enredo de filme, mas se colocar no lugar do A é praticamente impossível.

    Preciso muito ler esse livro!

    ResponderExcluir
  23. Adorei a temática de Todod Dia, totalmente inusitada. Acho q poucas pessoas poderiam ter imaginado uma prisão tão diferente como essa q é estar preso ao corpo de pessoas diferentes a cada 24 horas. Bela resenha. Merece sim, ser lido!

    Adriana Medeiros

    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo