7 de setembro de 2013

Resenha: O Momento Mágico - Jeffrey Zaslow @Novo_Conceito

Informações do livro:                                 
Título: O Momento Mágico
tulo Original: The Magic Room
Autor: Jeffrey Zaslow
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320




Sinopse: Em uma cidadezinha, a 100 quilômetros de Detroit, há uma loja antiga com mais de 78 anos que se tornou um ícone em roupas para casamento e vestidos de noiva. Por ali já passaram mais de cem mil moças: noivas, mães e madrinhas. Seus vestidos vão além de roupas elegantes para mais uma cerimônia: eles representam, no imaginário das noivas e de seus pais, a garantia de uma noite de princesa, um símbolo do “felizes para sempre”. Para estas moças, este lugar é, certamente, uma linha divisória: de um lado está a fé no amor e no romance e, do outro, a ingenuidade e o medo. Da substância desses sentimentos contraditórios, Jeffrey Zaslow selecionou histórias que às vezes nos fazem rir, às vezes nos partem o coração, mas que oferecem um panorama do que é o casamento e do que as famílias ensinam às suas filhas sobre amor e compromisso.




Resenha: O Momento Mágico é um daqueles livros com o título que descreve perfeitamente a história: com muita emoção e fantasias. Na trama somos apresentados a diversos relatos referentes a uma loja chamada “Becker’s Brida”, na cidade de Fowler, no estado americano de Michigan, especializada na venda de vestidos de noiva. Sempre foi considerado um lugar bem popular em diversos lugares. 

A narrativa se desenrola de uma maneira sentimental, diante de muita tradição e fidelidade. Neste lugar, diversas pessoas já se deixaram envolver pela sensação de reflexão a respeito de toda a carga que vem junto com o amor. Mães e filhas se veem em torno de um turbilhão intenso de emoções, e por meio de suas histórias, conhecemos os motivos de cada uma se encontrar nesta sala mágica. E se ela é conhecida assim, é porque tem uma boa explicação. Esta loja foi conduzida por quatro gerações das mulheres Becker (uma filha, sua mãe, sua avó e sua bisavó) e é conhecida como ponto de referencia na cidade.



“Acho que quis ter ficado na Sala Mágica com essas famílias, cujas histórias me emocionaram mais, para, estando lá, contemplar meus sentimentos por minhas próprias filhas.” Pg.14



O destaque neste lugar está justamente em todas as situações vivenciadas, seja entre lágrimas e reflexões acerca do momento. Tudo gira em torno de fortes emoções e por meio da narrativa, podemos ter uma noção clara das cenas, de modo a conduzir o leitor ao entendimento de cada estrutura. São situações aparentemente muito simples, mas acabam por representar os anseios e medos de várias noivas e famílias expostas em seus próprios motivos em uma das transições mais emocionantes na vida de uma mulher.



“Ela considera os espelhos um reflexo do passado; depois que nos olhamos neles, nosso espírito fica lá com todos os outros. Quando os turistas entram  em Monticello, a casa de Thomas Jefferson na Virgínia, eles ficam diante de um espelho que foi usado pelo próprio Jefferson e suas almas misturam-se com a dele. Da mesma forma, toda noiva da Becker’s que se olha no velho espelho da loja conecta-se a cada noiva que passou por ali atrás dela. Cada pai com todos os pais. É assim que Shelley pensa, e isso a conforta.” Pg.22



Somos conduzidos a entrar no clima da rotina desta loja, assim como a verificação dos vestidos e sua ordem, e outros problemas que venham a ocorrer inesperadamente. Conhecemos a direção de cada noiva e como o ambiente cria vida quando moldam a sala. De início, há também uma boa avaliação sobre o espelho e as suas culturas diversas, de acordo com a crença de captura das almas. Este é, por sinal, um livro extremamente intimo e determinado a captar os pensamentos mais intensos de cada pessoa que passou pelo local, de acordo com as suas próprias experiências: noivas que já se viam vestidas desta maneira, brincavam desde criança para se casarem e até as mães infestadas nos mais diversos devaneios e recordações. Ao longo do enredo, conhecemos personagens fortes e comoventes como: Danielle DeVoe e seus entusiasmos, Meredith Maitner com suas dúvidas, Vovó Eva com suas projeções, Erika Hansen com suas reflexões, entre outras.



“Sou grata porque parece que vovó Eva continua na loja, ajudando Alyssa e eu”, diz Shelley. “Sinto que ela demonstra seu amor hoje, por meio de toda sua energia na loja. Às vezes, quando a pessoa está viva, ela não consegue demonstrar todo o amor que sente. Talvez o amor de algumas pessoas, como a vovó Eva, apareça depois.” Pg.71.



É perceptível o modo como o autor quis abordar exclusivamente sobre o negócio de família e de cada processo envolvendo mudanças e afins. Acima de tudo quis explorar todos as formas de demonstrar um sentimento. As histórias emocionam profundamente e fazem com que os desejos venham a tona para viver também um momento especial – pelo menos para quem ainda não viveu.


Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo