22 de outubro de 2013

Resenha: Adeus à Inocência @DrusillaWrites @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Adeus à Inocência
Título Original:Little girl gone
Autor: Drusilla Campbell
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272

Sinopse: Madora tinha 17 anos quando Willis a “;resgatou”;. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?



Resenha: Adeus à inocência” de Drusilla Campbell apresenta uma história intrigante e relata um assunto bastante conflituoso e assustador. A narrativa no começo pode ser meio complicada, porém a partir do momento em que você entra na trama e se envolve com os personagens e seus problemas, consegue decifrar cada passo das próximas páginas e consequentemente sobre a sua complexidade.

Madora era muito nova quando adentrou em um mundo solitário, perverso e desconhecido, envolto por drogas e problemas do tipo. Apesar dos problemas familiares e de amigos nem um pouco sensatos, a garota sabia que essas coisas não eram certas e que precisava desesperadamente mudar. Ela estava perdida mesmo, até que Willis entrou em seu caminho e lhe disse que não iria deixar que nada lhe acontecesse de ruim. Será?

Cinco anos depois, e agora com 22 anos, Madora parecia se encontrar melhor do que anteriormente. O leitor é apresentado ao seu cão Foo e de como o encontrou. De cinco filhotes de pit bull ele foi o único sobrevivente e esse fato pode parecer muito leviado, porém passa a sensação de que ele tinha uma missão muito importante a cumprir, com sua presença amigável e esperançosa. Essa é uma das verdades deste livro.

Madora vivera com Wills em uma casa alugada por quase quatro anos, porém sua memória não era muito vívida e as lembranças acabam se misturando. Wills trabalhava como provedor de assistência médica domiciliar e ela vive praticamente isolada de tudo e de todos. Wills é muito exigente e ela faz tudo para lhe agradar. Porém depois que Linda surge em sua vida, Madona começa a se questionar sobre o homem que ela acha que conhece e sobre seu passado duvidoso.

Linda se encontra trancada num trailer, estava grávida, e depois do parto Wills vende o bebê a um advogado. O objetivo é que com esse dinheiro ele possa ir para a faculdade de medicina. Será que Madora não percebe que sua trajetória de vida fora bem parecida com a de Linda? Esses momentos trazem alguns sentimentos de raiva, angustia e até medo, porque é difícil entender como ela pode suportar tudo isso, mas ao mesmo tempo tudo se torna tão compreensível, já que a inocência fora a sua principal inimiga desde o começo. Wills a tratou com carinho, lhe deu atenção e apoio, a escutou e disse que nunca ia decepcioná-la. Claro que ela, sendo tão nova e sem experiências, cairia nesse jogo sentimental, sem nem pensar em duvidar nas intenções dele.

Até que ela conhece Django Jones. Um menino de 12 anos, solitário e inexpressivo, que perdera seus pais há pouco tempo e agora vive sob custódia, com sua tia Robin. E depois do primeiro encontro, os dois começam a se ver com maior frequência, e assim dando ínicio a uma bela amizade. Assim ambos se ajudam e começam a ver a vida com maior clareza, a pensar em estratégias para fuga e também sobre o futuro que os aguardava. Quem sabe Madona poderia até fazer planos para a sua vida... Madora pensava que tinha liberdade, mas mal sabia ela que era tudo fruto de uma prisão escondida.

“Adeus à inocência” possui um enredo emocionante, com uma história tão intensa que torna a leitura ágil e motivadora. Nos faz refletir sobre nossas próprias decisões, bem como o rumo de nossas vidas.


“Madora Welles tinha 12 anos quando aprendeu que algumas garotas têm sorte na vida, e outras nem tanto. No dia em que seu pai foi a pé para o deserto, ela aprendeu que a sorte pode esgotar-se num único dia. Depois disso, não houve mais papai contando toda a história de João e o Pé de Feijão, do início ao fim, em um minuto cravado.” Pg.09



Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. É a primeira resenha que leio dessa trama, gostei!

    Bjo!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  3. vou ler, parece ser boa a história

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo