7 de outubro de 2013

Resenha: Dezenove Luas - Margaret Stohl, Kami Garcia @galerarecord

Informações do livro:
Título: Dezenove Luas
Beautiful Creatures #4
Título Original: Beautiful Redemption  (Caster Chronicles #4)
Autor: Kami Garcia, Margaret Stohl
Editora: Novo Conceito
Páginas: 322


Sinopse: Emocionante final da saga Beautiful Creatures, que vendeu mais de 60 mil exemplares apenas no Brasil. Nesse novo volume, após ter se sacrificado para restabelecer a Ordem das coisas e salvar o mundo de um apocalipse iminente, Ethan precisa encontrar uma forma de retornar do mundo dos mortos e reencontrar Lena, seu único e grande amor. Enfrentando velhos inimigos e fazendo aliados improváveis, ele precisa acreditar que o verdadeiro amor conquista tudo. Será?




Leia também:
Beautiful Creatures #1 - Dezesseis Luas - Margaret Stohl e Kami Garcia
Beautiful Creatures #2 - Dezessete Luas - Margaret Stohl e Kami Garcia
Beautiful Creatures #3 - Dezoito Luas - Margaret Stohl e Kami Garcia

Pode conter spoilers dos volumes anteriores



Resenha: Dezenove Luas” é o quarto e último volume da série Beautiful Creatures das autoras Kami Garcia e Margaret Stohl. Este final foi muito esperado por todos os leitores e acredito ter acrescentado ótimas concretizações e um desfecho valorizado e por fim, surpreendente.

Ethan Wate mudou e amadureceu bastante desde o primeiro livro, assim como seus próprios pensamentos. Antes ele só queria ir embora de Gatlin, porém depois de tudo que passou e de todo o sacrifício, só pensa em retornar para estar ao lado das pessoas que mais ama. 

Este é um dos melhores destaques da trama, pois é notável como Lena Duchannes fez bem para ele, o deixando cada vez mais forte e seguro. Claro que o garoto tem seus pontos negativos, já que é bem impulsivo, mas nada que atrapalhe suas ações e a própria narrativa, mesmo porque em vários momentos o sarcasmo faz parte da história e dinamiza ainda mais os acontecimentos.

Outro fator que merece destaque é referente a narração feita em alguns momentos pela própria Lena e adiciona um texto mais idealizado e romântico – o que é perfeito para a ocasião. 

O leitor consegue conhecer mais intimamente esta personagem tão enigmática e o que leva a crer, na verdade, é que tanto Lena quanto Ethan se assemelham muito sobre suas personalidades. Ela também é muito forte, independente e corajosa e tenta o máximo que pode para trazer Ethan de volta dos mortos, já que ela está sentindo muito a falta dele. Claro que o lugar em que Ethan está se revela sombrio e cheio de surpresas.

Os personagens secundários como Amma, Macon, Link, Ridley, Liv e Link, entre outros, são apresentados novamente para ajudar na difusão de características.

Este é, na minha opinião, o enredo mais carregado e o que mais emocionou diante de tantas ações decisivas e ao mesmo tempo perigosas. A expectativa se mantém desde o início da leitura e por um lado, causa certa tensão e desconforto por tentar imaginar o que vem à seguir, mesmo que saibamos qual é o objetivo central.



Um borrão de céu azul sobre a minha cabeça.
Sem nuvens.
Perfeito.
Assim como o céu na vida real, só que um pouco mais azul e com um pouco menos de sol nos meus olhos.
Acho que o céu na vida real não é realmente perfeito. Talvez seja isso que o torne tão perfeito.
Que o tornasse.
Fechei bem os olhos de novo.
Eu estava enrolando.
Não sabia se estava pronto para ver o que havia ali. É claro que o céu parecia melhor, com o Paraíso sendo o que era e tudo mais.” Pg.13



Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. Lena Duchannes morre no final de dezenove luas? Porque li o livro, mas não consigo entender o final.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo