3 de outubro de 2013

Resenha: Trono de Vidro @SJMaas @galerarecord

Informações do livro:
Título: Trono de Vidro
Título Original: Throne of Glass
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 392
SKOOB  | GOODREADS  





Sinopse: Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida. Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor. Então um dos outros concorrentes aparece morto rapidamente seguido por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.

      


Resenha: Trono de Vidro” de Sarah J. Maas é uma história de ficção tão intrigante e criativa que não é possível parar de ler sem que o leitor chegue ao desfecho. Possui um enredo fantasioso, repleto de expectativas e o principal é que apresenta uma protagonista forte, enérgica e intensamente corajosa.


Este livro é um misto de ação e mistério, cercados de personagens cativantes e diálogos dinâmicos. O conjunto da história é muito bem explorado e trabalhado de tal forma a conduzir o leitor para que entenda quais as reais intenções das cenas destacadas.

Celaena Sardothien é uma assassina cheia de habilidades e redefine todos os sentidos de sua personalidade. Ela, que se destaca por ser tão bela e ao mesmo tempo perigosa. É determinada, precisa e muito inteligente, da mesma maneira em que sabe ser totalmente feminina e até sarcástica. A grande sacada da trama é que ela sabe quando é o momento certo para se libertar de sua vida para algo que lhe realmente é útil e não desperdiça nenhuma oportunidade que vê pelo caminho.

Há também a exploração de um triângulo amoroso, o que na verdade não conduz a muitas opiniões e é bem sutil, pois no meu caso fiquei um tanto dividida. Porém a parte boa é que a autora conseguiu abranger coerentemente as duas partes de uma maneira bem leve e sem grandes expectativas. 

Claro que tanto Chaol Westfall, capitão da Guarda Real, quanto o príncipe Dorian mostram maravilhosas características e diferentes traços típicos, o que torna a escolha bem difícil na verdade. Vale destacar também que todos os personagens parecem amadurecer durante suas trajetórias.

Este é um enredo de fantasia sobre sacrifícios, de lutas, competições e de muitas escolhas, bem como a exibição de talentos cruciais e representativos em busca da tão sonhada liberdade. Assim como os acontecimentos são descritos com características tão emocionantes que cada batalha vencida nos satisfaz de uma maneira única, e os desapontamentos nos deixam agoniados e infinitamente ansiosos, com uma profundidade emocional muito forte.

Há também algumas peculiares que lembram a magia e todo o simbolismo dos contos de fada em um lado mais obscuro e assustador. A narração atraente é rica em detalhes notáveis e o desfecho se dá numa chamada para uma nova continuação empolgante e com novas promessas de atuações épicas.

“Depois de um ano de escravidão nas Minas de Sal de Endovier, Celaena Sardothien estava acostumada a ser conduzida a todos os lugares em grilhões e com espadas apontadas para si. A maioria dos milhares de escravos de Endovier era tratada da mesma forma – mas meia dúzia de guardas adicionais sempre escoltava Celaena para dentro e para fora das minas. Isso era esperado pela assassina mais famosa de Adarlan. O que Celaena não esperava, porém, era um homem encapuzado, todo vestido de preto ao seu lado – como havia naquele momento.” Pg.09

Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. A primeira coisa que chamou minha atenção foi a capa, Lindona. Pelo que pude perceber na sua resenha a aventura está garantida nessa leitura. Gostei dos pontos que vc indicou e é bom demais quando a protagonista da história nos encanta por sua força e valores. Fiquei curiosa!!!!

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  2. Li várias resenhas desse livro e tô louca pra ler.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo