8 de outubro de 2013

Resenha: Uma prova de amor - @emilygiffin @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Uma prova de amor
Título Original: Baby proof
Autor: Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Páginas: 432



Sinopse: Primeiro vem o amor, depois vem o casamento e depois… os filhos. Não é assim? Não para Claudia Parr. A bem-sucedida editora de Nova York não pretende ser mãe, e até desistiu de encontrar alguém que aceite esta sua escolha, mas, então, ela conhece Ben. O amor dos dois parece ideal. Ben é o marido perfeito: amoroso, companheiro e — assim como Claudia — também não quer crianças. No entanto, o inesperado acontece: um dos dois muda de ideia a respeito dos filhos. E, agora, o que será do casamento dos sonhos? Uma Prova de Vmor é um livro divertido e honesto sobre o que acontece ao casal perfeito quando, de repente, os compromissos assumidos já não servem mais. Contudo, é também uma história sobre como as coisas mudam, sobre o que é mais importante, sobre decisões e, especialmente, sobre até onde se pode ir por amor.





Resenha:
Uma prova de amor” de Emily Giifin apresenta uma premissa sutil e ao mesmo tempo determinante. A autora, conhecida por suas obras obstinas e dinâmicas, cria um ambiente dramático e reflexivo, fazendo com que o leitor se coloque na pele dos personagens e tente entendê-los a fundo. É, portanto, o tipo de história que parece leve, mas percebe-se o quanto é carregada de sentimentos e escolhas difíceis.

As pessoas tem suas próprias opiniões em relação a maternidade: alguns casais ficam ansiosos, outros decidem adiar por um tempo a vontade de ter filhos e ainda existe aqueles que não querem passar por esse momento. É difícil achar quem tenha a mesma opinião sobre esse assunto e Claudia Parr sabe bem desse fato. Ela se encaixa na terceira opção e nunca pensou em ser mãe e nem se vê nesse papel.
                                                                                                                                              
Era difícil entender suas razões, porém mais complicado ainda era encontrar alguém que a entendesse por completo, respeitasse sua decisão e ainda pensasse do mesmo modo. Ela realmente tinha a convicção que esse dia chegaria. Aos trinta anos, Claudia já estava aceitando que poderia ficar sozinha, até que conheceu Ben.



“Lindo, gentil e engraçado. Parecia bom demais para ser verdade, especialmente depois que fiquei sabendo que ele pensava o mesmo que eu sobre ter filhos.” Pg.12



Logo, os dois perceberam que tinham muito mais em comum do que imaginavam. Gostavam de viajar, valorizavam suas carreiras e adoravam aproveitar as coisas boas da vida. Estavam apaixonados e se completavam de uma maneira única e verdadeira. Os dois aprenderam muito juntos e para Claudia foi como se ela estivesse se readaptando a novos sentimentos e idéias, como, por exemplo, a idealização de uma alma-gêmea: ela só passou a acreditar nisso depois que o conheceu.

Não demorou muito para que se casassem e juntos conseguiram criar um ambiente repleto de sincronismo e sinceridade. Muitos perguntavam por filhos, mas eles sempre respondiam de forma que mais os convinha. Toda essa pressão leva a crer que muitas pessoas se sacrificam por um objetivo maior, outras não tem escolha e ainda tem quem não pense muito no assunto: apenas agem como se a vida fosse um cronograma rígido a ser seguido – e não houvesse escolhas.

Mas o relacionamento começou a seguir um caminho diferente ao planejado. Depois de irem a uma viagem e descobrirem que sua amiga estava grávida, Claudia não esperava por isso e Ben ficou feliz. Depois de um tempo, notou-se uma mudança que foi crescendo e afinal de contas Ben queria ter filhos.



“A princípio, foi uma mudança sutil, como costumam ser as mudanças nos relacionamentos, fica difícil saber quando de fato começou. Mas, relembrando, acho que tudo começou quando fizemos uma viagem para esquiar com Annie e Ray, o casal que tinha nos apresentado.” Pg.22



O enredo passa por muitos desencontros, medos e anseios. Outros personagens entram na história para desencadear cenas inesperadas e representar passagens de motivação e adaptações. O foco principal ainda são os relacionamentos e o quanto é possível mudar por causa deles.


Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. Estou desejando imensamente ler esse livro. Li até agora apenas um livro da autora, mais simplesmente amei a forma como ela escreve.
    Uma Prova de Amor me ganhou desde o lançamento, espero poder ler ele o quanto antes.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho este livro, mas nunca li acredita? Eu leio muitas resenhas positivas desta autora, mas ainda tenho um pé atrás e vou adiando a leitura.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Confesso que ainda não li nada dessa autora, conheço quem ame e quem odeie. Pretendo ler esse livro, minha mãe comprou e assim que der vou pegar emprestado. Bjos
    Parabéns pela leitura e resenha!!!!

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo