14 de novembro de 2013

Resenha: Wayne de Gotham - Tracy Hickman @fantasycdp

Informações do livro:
Título: Wayne de Gotham
Título Original: Wayne of Gotham
Autor: Tracy Hickman
Editora: Fantasy – Casa da Palavra
Páginas: 272



Sinopse: Por trás de toda máscara existe um homem de verdade. Ainda criança, Bruce Wayne testemunha o assassinato dos pais – e o mistério sobre o motivo o impulsiona a fazer uma busca pelo seu passado. É quando descobre um diário secreto de seu pai Thomas, um médico rebelde que parece finalmente revelar o seu lado obscuro. Sua identidade é seriamente abalada quando um convidado levanta, inesperadamente, questões sobre o evento que acabou com a vida de sua amada mãe e seu admirável pai – caso que provocou para sempre sua vontade insaciável de proteção e vingança. Para descobrir a história real da família, Batman precisa confrontar o antigo inimigo, como o perverso Coringa, seu próprio mordomo Alfred, além do passado que assombra o asilo Arkham, para assumir o novo fardo de um legado sombrio. Muito mais próximo dos filmes de Burton e Christopher Nolan e das HQs de Frank Miller do que dos seriados de TV dos anos 1960 e dos outros quadrinhos. Um olhar imaginativo sobre o lado humano de um super-herói icônico.




Resenha: Wayne de Gothan” de Tracy Hickman não é apenas um livro para os fãs de Batman porque todos podem compartilhar desta leitura, mesmo que seja da forma mais casual. O fato principal é que não tem como não gostar da história, independente de ser admirador ou não deste personagem carregado de interpretações.

A premissa desta obra está justamente em explorar o lado mais sentimental e pessoal do super herói e sua ação diária. Mesmo que em alguns momentos seja feita uma narração completa, porém breve, de sua rotina como Batman em relação aos acessórios utilizados e o modo como se comporta durante as cenas envolvendo os crimes.

Como já era de se esperar e de acordo com os filmes já exibidos, a trama analisa os conflitos internos e problemas familiares, sob ângulos descritos no passado e presente. Há muitos fatos impactantes, mas a cena em que Bruce Wayce vê seus pais mortos é – sempre – a maior delas. A partir desse preceito, ele começa a investigar mais sobre suas origens, o que ocasiona muitas descobertas surpreendentes e no geral segue uma linha de suspense do início ao fim.

 O lado super-herói é trocado agora por uma face mais investigativa e decidida. O que torna a ideia totalmente intrigante e animadora. As pistas se encaixam facilmente e de maneira bem simples, o que por outro lado mostra Bruce com um homem um tanto desligado, que ficou totalmente por fora de algumas passagens, e que só foi perceber depois de muito tempo.

Sobre o passado, o leitor acompanha os passos do pai de Bruce, Thomas Wayne, quando era mais novo. Ele foi estudar medicina e tinha ainda uma relação conturbada com o pai. Sempre quis demonstrar que poderia orgulhar a família, porém acabou entrando num projeto arriscado com outro médico, o que deu início a enormes mudanças em sua vida.

Outro personagem que merece ser destacado é Alfred, mordomo fiel de Bruce, e que na verdade sempre foi visto também como um pai, diante de seu companheirismo e conselhos perspicazes. Só que Bruce acaba descobrindo que ele sabia das mentiras por trás do passado do pai, o que causou uma relação mais estúpida e agressiva. Ou seja, a amizade dos dois ficou bastante desgastada, e sinceramente, esse foi um grande ponto negativo para o enredo. Apenas não faz sentido!




Quanto a história em geral pode-se dizer que é mesmo digna de um bom suspense, mesmo porque estuda elementos obscuros e intensos de cada personalidade, revelando mais explicações para os acontecimentos. Como já citei no início desta resenha, não é apenas mais um livro para os fãs do herói. É uma trama bem elaborada e construída com fundamentação para quem realmente gosta de uma trama forte, preocupada, que desperta ansiedade e mais... só lendo para entender mesmo.



“Batman se lançou no quadrado de cimento, pousando agachado, a capa assentando ao redor. Ela suavizava sua silhueta na escuridão. O punho direito pressionou o chão e ele ergueu a cabeça.” Pg.17



Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. CARACA, que lixo de fã eu sou por não conhecer este book :oo Muito boa sua resenha e como fanático pelo morcegão, me sinto obrigado a obtê-lo. Sabe, sempre achei legal a ideia passada por trás do símbolo do Batman, coisa que poucas pessoas notam, mas assim, fico feliz que nas últimas produções, até mesmo nas animações, que envolvem o Batman, eles tratam o Wayne como um ser singular e independente do Batman. Muito bom :))

    ResponderExcluir
  2. Nao fazia ideia da existência desse livro, acho que leria sem problema esse livro (mesmo nao sendo big fan do Batman) mas gostei da historia que o livro passa.


    xx

    ResponderExcluir
  3. Vi o livro numa livraria aqui da cidade. Fiquei fascinado com a sinopse dele, mas confesso que fiquei com medo de comprá-lo já de cara, sem saber mais sobre a procedência dele... Fiquei impressionado com a resenha, e não vejo a hora de ir comprar o livro e passar horas com a cara nele....

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo