9 de dezembro de 2013

Resenha: Beijo na testa é pior do que separação @felipepena @primaveraeditor

Informações do livro:
Título: Beijo na testa é pior do que separação – Crônicas do fim de tudo
Literatura Brasileira
Autor: Felipe Pena
Primavera Editorial
Páginas: 180


Sinopse: Este livro de crônicas de Felipe Pena traz à tona exatamente as características deste tipo textual,que são: breve narrativa a respeito de temas cotidianos e atuais, com linguagem simples e coloquial, exposição dos sentimentos e re‑flexão a respeito do tema. Décimo quinto livro do autor, em Beijo na testa é pior do que separação – Crônicas do fim de tudo estão reunidas crônicas que tratam da ruptura de relacionamentos e que versam sobre os mais variados assuntos, dentre os quais estão a separação entre os casais, a política, o jornalismo e a literatura. A conexão entre as crônicas está no tema: a separação. Alguns dos textos publicados neste livro são inéditos; já outros foram veiculados em jornais, revistas e livros.




Resenha:Beijo na testa é pior do que separação – Crônicas do fim de tudo” é a nova obra publicada pela Primavera Editorial do autor, jornalista, psicólogo e professor Felipe Pena, que dentre tantas obras também escreveu Fábrica de Diplomas (Editora Record) e foi organizador da coletânea de contos: Geração Subzero (Editora Record).

Nesta obra em especial, as crônicas giram em torno da saudade, das frases não ditas, de culpas, dos atrasos e dos finais que não deram certo. O relacionamento e o amor em geral são os temas de cada frase, tratadas com peculiaridade e sensatez pela exposição dos sentimentos, fazendo com que o leitor reflita diante de cada pensamento e se imagine nas cenas ou – ao menos – pense em alguém que passa ou já passou por uma situação semelhante.

De fato, há ainda várias perspectivas que envolvem confiança, insegurança, estratégias e paranoias que giram em torno da cabeça das pessoas a respeito de uma separação. Nos textos, existe também citações a respeito de músicas como a de Renato Russo desde Lady Gaga, filmes, novelas,”Big Brother”, autores, atores e poemas, entre outros.



“As frases não ditas são eternas. Não era o que eu queria dizer. Nem o que ela teria dito. Mas já estava lá, escrito, como se fosse para nós. O que ficou de  você em mim foram fragmentos, polímeros, fractais, resíduos.” Pg.11



Entre tantas chegadas e partidas, o autor consegue fazer um balanço crítico e envolvente sobre este assunto tão delicado e pessoal. Nas lembranças narradas e apresentas de modo cúmplice e num estilo singular, destemido e até bem humorado, as quarenta crônicas analisam as relações amorosas com certa ironia (algumas são inéditas, porém outras já foram publicadas em jornais, livros e revistas).

O mais interessante é que apesar do foco ser sobre o “fim dos relacionamentos” as crônicas refletem os mais diversos assuntos, desde a literatura até a política. E mesmo assim sempre há uma conexão muito expressiva a ser destacada.



“Sei que te amo porque, na hora do embarque, é a tua imagem que me conforta.” Pg.25




Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. Que livro lindo! já me apaixonei pelo autor!

    http://www.minhassimpressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, achei a ideia do livro interessante. Parece ser bem legal.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. achei divertido a forma como o autor tratou do tema, mas como não sou muito fã de crônicas, não me interessei muito pelo livro não ;x

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo