8 de dezembro de 2013

Resenha: Paperboy - Pete Dexter @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Paperboy
Título Original: The Paperboy
Autor: Pete Dexter
Editora: Novo Conceito
Páginas:336




Sinopse: Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James. As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes. Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética.



Resenha: Paperboy” de Pete Dexter é um livro extremamente detalhado e recria a época dos anos 60 e 70 com uma peculiaridade competitiva e atitudes ousadas. O leitor consegue visualizar com exatidão as casas antigas e esta é a primeira forma de envolvimento na trama. A segunda maneira é exatamente por causa dos personagens complexos e mais ainda pela narrativa concisa e poética.

Hillary Van Wetter foi julgado e posteriormente sentenciado e condenado a morte pelo assassinato de um xerife. Neste contexto, é fato que o julgamento não teve uma abordagem correta e por esse motivo há várias contradições na história. Assim como é preciso destacar que o xerife não era, nem de longe, uma pessoa com boa reputação, então vamos ser sinceros e dizer que ele mereceu esse fim.

Outra personagem um tanto incomum que entra em cena é Charlotte Bless. E diante de seus devaneios e loucuras, a moça charmosa e inconsequente, acaba se apaixonando por Hillary e agora quer fazer o possível para provar a sua inocência para então casar com ele.

Com cenas intensas e diálogos sobrecarregados, este livro é inquietante e não trata especificamente sobre o crime em si, porque na verdade a investigação gira em torno dos dois jornalistas: Ward James e Yardley Acheman, e o narrador é Jack James, irmão de Ward. Este narrador é bem novo por sinal, mas apesar de tudo demonstra ser esperto e ter muita segurança.

O enredo denso e perturbador esconde muitos segredos, traições, manipulações, hipocrisia, sedução e até preconceito, sendo que o principal valor de tudo é baseado na absoluta verdade. E é interessante citar que esta história é uma daquelas que o leitor pode tirar suas próprias conclusões de maneira livre e sem pressões. E ainda pode se questionar sobre a condição das pessoas, sobre a ética e de como cada uma lida com seus segredos mais ocultos e até pela veracidade dos fatos.

Sobre os personagens, é notável como não se assemelham em muitas características, assim como não conseguem passar carisma e/ou envolvimento o bastante para que o leitor crie um vinculo maior. Ainda assim o autor é perspicaz sob a natureza humana e se mostra mais revelador que o esperado.

O livro tem adaptação para os cinemas e a estreia de Obsessão (The Paperboy) foi no dia 04 de outubro de 2013. Zac Efron atua como Jack James, Nicole Kidman como Charlotte Bless, Matthew McConaughey como Ward James, e John Cusack faz o papel de Hillary Van Wetter.


Classificação SEL: 3/5


5 comentários:

  1. Oi, parabéns pela resenha. Esse é um bom livro.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiii!! Eu li e resenhei esse livro há um tempo, e simplesmente amei.
    Pena que fiquei muito chateada com o filme, que na minha opinião deixou muito a desejar.
    Eu quis ler primeiro e não me arrependi, o livro é muito melhor.
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Tenho esse livro para ser lido em casa. Espero gostar assim também dele.
    Parabéns pela resenha.

    Até a próxima!
    http://musicaselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu não suporto este livro. Na verdade, eu quero trocá-lo logo, ó.

    Clara
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. não li o livro ainda, e também não vi o livro
    para falar a verdade, a história não me interessa muito pelo fato de ser uma coisa mas de época, e de ser muito detalhada (ouvi muita gente reclamando disso!) e não gosto :(
    acho que iria preferir ver o filme ao livro...

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo