11 de fevereiro de 2014

Resenha: Dias melhores virão - @jenniferweiner @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Dias melhores virão
Título Original: The next Best thing
Autor: Jennifer Weiner
Editora: Novo Conceito
Páginas: 400




Sinopse: Quando Ruth Saunders recebeu o telefonema de uma rede de televisão dizendo que sua série original seria levada ao ar, ela quase não acreditou. Embora tivesse passado a vida escrevendo, não pensava seriamente que seu roteiro (autobiográfico!) sobre uma mulher jovem, com excesso de peso, que vivia com a avó, e que decidira se mudar para Miami para fazer fortuna, pudesse ser realmente interessante para alguém. Tudo o que ela queria era ver sua série entre os comentários do público e das revistas especializadas, mas Ruth foi acordada bem depressa de seu sonho... Atores de cabeça vazia e ego inflado, e burocratas da emissora transformaram seu roteiro para atender a múltiplos interesses... Todo o esquema criado para se colocar uma série no ar é, ironicamente, narrado por Jennifer Weiner, ela mesma uma veterana da TV. As esperanças de Ruth são sistematicamente frustradas: os acionistas da rede insistem em uma revisão sem sentido, sua personagem principal, uma mulher cheia de curvas, passa a ser quase anoréxica, e a avó, Nana, de mulher madura e sofisticada passa a uma ninfomaníaca da terceira idade. Divirta-se com a escrita espirituosa e cativante de Jennifer Weiner e sua deliciosa capacidade de fazer valer, em cada um de seus livros, os sentimentos de todas as mulheres.

         
                    
                                                                         
Resenha:Dias melhores virão” apresenta uma história inspiradora e muito bem retratada, diante de fatos idealistas e sensíveis. Também caracteriza um enredo divertido, sob aspectos relevantes e por vezes até contraditórios. Sob olhares críticos e avaliadores, é possível adentrar nas produções imensas de Hollywood e entender mais sobre produções de televisão, relacionamentos e afins.

A história acompanha Ruth Saunders, uma mulher determinada e repleta de ideias diante dos roteiros de um programa de TV, autobiográfico, em Los Angeles. Neste percurso o leitor é apresentado a alguns momentos do passado da protagonista, que são interpretados com cautela e precisão. É uma trama interessante, que chama a atenção por suas decisões peculiares e avaliações reguladas. A protagonista se mostra bem forte diante de algumas escolhas erradas em sua vida e obstáculos diversos, que surgiram justamente para lhe dar ânimo e incentivo para atingir seus sonhos.

O leitor se vê dividido e não sabe se torce mais por Ruth em suas realizações pessoais e profissionais, ou por um todo. Os triunfos e as dificuldades caminham lado a lado e é muito fácil entender as atitudes e se colocar no seu lugar. Outra questão interessante é que o livro salienta fases marcantes, como se alguém estivesse tendo uma conversa muito agradável, como se fosse um amigo íntimo narrando a trajetória.

É muito importante poder acompanhar os mínimos detalhes da realização de um programa de televisão e suas culturas e rotina tumultuada. Infelizmente a protagonista sempre foi muito insegura, mas de certa forma a autora conseguiu contornar as situações sem ocultar as cenas. Impressiona o jeito como a história é conduzida, já que Jennifer Weiner apresenta passagens despretensiosas, com personagens bem desenvolvidos e momentos e lugares surpreendentes. O que pesa mesmo é o fato de que Ruth sempre teve uma vida difícil, superou vários obstáculos e demorou a ter confiança em si mesma. Isso dificulta bastante seu percurso, por não acreditar em seu potencial e no quanto era bonita, independente do que já tenha vivido. Pode-se dizer que um dos momentos mais intrigantes é o romance exposto e que apresenta vários sentimentos aleatórios. Ruth também mostra um diálogo interno constantemente e gera certos conflitos consigo mesmo e pessoas ao seu redor.

O ponto negativo é: algumas partes passaram a sensação de estarem na história sem a real necessidade, fazendo com que, num geral, os acontecimentos ficassem um tanto quanto enrolados, cansativos e previsíveis. O ponto positivo é que de qualquer forma, a atmosfera abordada é fascinante, seguindo passos de televisão e roteiro, além de passar mensagens intensas sobre objetivos, persistência, coragem e idealizações sérias.




“(...) quando crescesse, de alguma maneira, acharia um jeito de escrever para ganhar a vida. Acharia uma maneira de fazer ouvir minha voz, cruel e observadora, mas cheia de humor, para cavar um lugar no mundo” Pg.99





Classificação SEL: 3/5 


2 comentários:

  1. quando li a sinopse, esperava uma história meio diferente...
    ainda não tinha lido nenhuma resenha dele, mas fiquei bem curiosa, pois a mensagem que ele transmite parece ser ótima, com todo este crescimento pessoal da personagem.
    mas por outro lado, sinto que será uma leitura meio lenta para mim :S

    ResponderExcluir
  2. Confesso que primeiro não gostei da capa, depois não achei a sinopse muito interessante ( pode até ser como vc mesma falou para quem gosta, trabalha ou tem curiosidade nessa questão da produção de programas de TV, mas não é o meu caso) e outra coisa são 400 páginas para uma temática que pode ser apresentada em menos, como vc mesma falou. Enfim gostei de ler sua resenha pq pude ter uma noção sobre o que se trata mais especificamente, mas esse eu passo. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo