19 de fevereiro de 2014

Resenha: Reconhecimento de Padrões - William Gibson, Editora Aleph

Informações do livro:
Título: Reconhecimento de Padrões
Blue Ant - Livro 01
Título original: Pattern Recognition (Blue Ant #1)
Autor: William Gibson
Editora: Aleph
Páginas: 416



Sinopse: Cayce Pollard é uma coolhunter. Suas habilidades como caçadora de tendências, aliadas a um quê de profetisa e a uma inusitada alergia a marcas registradas, faz dela uma profissional disputada por corporações do mundo inteiro. Chamada a Londres para uma nova oportunidade de trabalho, Cayce recebe uma proposta ambiciosa e obscura: descobrir quem está por trás da criação e disseminação do “filme”, uma coleção de fragmentos de vídeo postados anonimamente na web e que atraem milhares de seguidores, inclusive ela mesma. Pivô de um jogo perigoso, Cayce correrá todos os riscos para atingir seu objetivo, lançando-se numa busca frenética que envolve sabotadores industriais, hackers de primeira linha, chefes da máfia russa, fanboys da internet e espiões aposentados. Reconhecimento de Padrões é um retrato brilhante da cultura de consumo e de esoterismo pós-moderno. Com ele, William Gibson abre a Trilogia Blue Ant, um mosaico do século 21 que se desdobra nos livros Território Fantasma e História Zero.




Resenha: A primeira impressão a ser tirada de “Reconhecimento de Padrões” é o realismo ao qual a narrativa é apresentada durante todo o período de acontecimentos, num contexto repleto de detalhes e diálogos impessoais, porém persuasivos e sérios. É preciso se ater aos fatos e perceber que todas as passagens são relevantes e consideráveis aos personagens. William Gibson expõe personalidades complexas, individualistas e eficientes diante de uma sociedade altamente tecnológica e fragmentos futuristas. O mais interessante é a abordagem que remete aos aspectos do marketing e todos os caminhos da publicidade, assunto muito importante nos dias atuais.

O autor consegue fazer definições muito simples e ao mesmo tempo tão cheias de certezas. A protagonista deste livro, Cayce Pollard, é intensa, sensível e forte o bastante para ser ágil e cautelosa. Com certeza, ela se mostra a mais determinada na trama, e na maioria das vezes age seguindo seus instintos e sem ajuda.

Ela tem certa aversão ou “alergia” por modismos e consegue descobrir com antecedência as tendências do mercado e por esse motivo, chama a atenção de Hubertus Bigend um homem poderoso no setor mercadológico. Alguém, um tanto obsessivo, peculiar e direcionado ao sucesso. Este pode ser descrito como alguém curioso, enigmático e pessoalmente ouso dizer que não transmite confiança.

Bigend contrata Cayce com o intuito de rastrear o idealizador de uns vídeos anônimos e misteriosos – aparentemente, lançados aleatoriamente – que vazaram na internet, Cayce parte para uma trajetória desconhecida e se move de um lugar à outro. Mesmo sentindo certo desprezo pessoal por ele, ela acaba se submetendo aos serviços.

Assim o enredo se transforma num misto de suspense e esperas ansiosas. As partes sobre os emails trocados são um exemplo de todo o mistério envolto. Ela está ciente sobre seu trabalho e mais ainda sobre a cultura ao seu redor, talvez essa seja a influência necessária para que descubra seus interesses. Mas a grande pergunta é: o que realmente está em jogo e se torna o determinante certo? Depois também entra em cena outros assuntos envolvendo o pai de Cayce, em uma busca obstinada.

Este foi o primeiro livro que li do autor e achei que a leitura foi bem tranquila e deliberada. Consequentemente, a história pode ser definida como intrigante, apesar de achar o desfecho meio apressado – mas ainda assim concordar nos aspectos. E isso é de fato o mais importante, de acordo com os conceitos estipulados. O autor conseguiu passar uma mensagem muito relevante: as várias maneiras e a facilidade com que as ideias/projetos e afins se espalham nos dias de hoje, juntando seus pontos positivos e negativos.

A Editora Aleph cedeu ao blog a nova edição deste livro, juntamente com Território Fantasma, que logo também será resenhado aqui no blog.




“Há momentos em que você só pode dar um passo de cada vez. E depois o seguinte.” Pg.141



Classificação SEL: 4/5 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo