5 de fevereiro de 2014

Resenha: Tempo de Mudanças - Lisa Jewel @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Tempo de Mudanças
Título Original: The making of us
Autor: Lisa Jewel
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352


Sinopse: Em um hospital em Bury St Edmunds, Daniel Blanchard está morrendo. A amiga Maggie May é sua companheira nesta jornada até o fim: senta-se ao seu lado todos os dias, segurando-lhe a mão e ouvindo histórias de sua vida, seus arrependimentos e seus segredos: os filhos que nunca conheceu e que, provavelmente, nunca conhecerá. Lydia, Dean e Robyn não conhecem o pai e também não se conhecem. Ainda... Todos eles estão passando por uma fase de mudanças e de dificuldades: Lydia carrega as cicatrizes de uma infância traumática e, embora seja rica e bem-sucedida, sua vida é solitária e confusa. Dean é um jovem sobrecarregado por uma responsabilidade imprevista, cuja vida está indo para lugar nenhum. E Robyn começou a faculdade de medicina, mas sente que alguma coisa não está certa. Três jovens com histórias muito diferentes, mas que se sentem igualmente perdidos e à procura de alguma coisa, como se faltasse um elo para dar sentido às suas vidas. E então, quando eles percebem que seus caminhos estão se cruzando, tudo começa a mudar...



Resenha:Tempo de Mudanças” de Lisa Jewel, publicado pela Editora Novo Conceito, apresenta uma história reservada e cativante diante de assuntos sérios e suas convergências, sob um tema delicado e situações dramáticas. O destaque está na maneira como a autora introduziu os fatos e expôs a empatia por seus personagens sob uma narrativa convincente e um diálogo veloz. As passagens garantem reflexões acerca da importância de uma família, bem como muitos sentimentos contraditórios, ternura, amor, os desencontros, as oportunidades e as reações de cada um diante das verdades.

Daniel Blanchard está morrendo e nesse seu momento o que ele mais deseja é poder revelar que tem três filhos. Lydia, Dean e Robyn são pessoas distintas, mas tem muito mais em comum do que imaginam. Vivem normalmente, mas sempre se sentiram incompletos e tiveram a sensação de ter um vazio diante de si, como se nada fizesse sentido realmente. Até descobrirem que ambos tem o mesmo pai. 

As semelhanças entre eles é que todos são muito emocionais, carentes, insatisfeitos, um tanto quanto solitários e de certa forma bem retratados. Em cada capítulo, o leitor conhece um pouco sobre a vida desses personagens e talvez esse ponto possa parecer meio confuso, pois as trocas de narrativas são muito rápidas. Claro que depois de acostumar com esse estilo, o desenvolvimento é mais consolidado e determinante para o rumo dos acontecimentos.

Lydia parece ser a mais vulnerável, Dean já passou por muita coisa e é necessário prestar atenção em sua trajetória e Robyn se mostra excessivamente confiante, só que aos poucos começa a surpreender por suas atitudes. O caso é que infelizmente não há um ritmo muito expressivo na trama e é meio prevísivel, o que ocasiona certo desapego com a leitura e algumas cenas desconexas. Ainda assim, é uma história que vale a pena ser lida por ser bem caracterizada e repleta de intenções reflexivas.

O enredo analisa bastante os detalhes da relação de um pai com seus filhos, levando em conta a profundidade das questões familiares, descobertas de origens e suas conexões. E por isso mesmo que é muito interessante poder acompanhar a dinâmica e o ponto de vista de cada um, diante de suas alegrias, tristezas, perdas, obstáculos e afins, de forma mais acessível para quem lê. É algo que pode ser comparado com as próprias experiências do leitor em seus próprios momentos na vida e fazendo com que fique muito mais realista.



“Sentiu-se desconfortável com essa revelação das misteriosas camadas que o envolviam. Talvez, pensou consigo mesma, talvez preferisse que ele ficasse assim: uma lembrança triste e perfeita.Talvez devesse deixar esses diários com o irmão dele, para que explorasse sua vida íntima. Ela não queria saber. Não, realmente não queria saber. Não agora, quando era tarde demais para fazer qualquer coisa com esse conhecimento.” Pg.344




Classificação SEL: 4/5 


7 comentários:

  1. é a primeira resenha que vejo deste livro e confesso, não estou mais curiosa por ele.
    a sinopse dele me fez imaginar uma história meio diferente...
    gosto de livros com este tipo de conflito, mas parece que este ai não irá me agradar, por ser meio parado e bem clichê, como você mesmo falou...

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia este livro, mas gostei da resenha e acho que vou gostar do livro.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Achei a capa bem bonita e sua sinopse bem interessante. Quem sabe eu ainda leio esse livro. Como a Rayme (logo acima), ainda não tinha lido nenhum resenha desse livro, mesmo que este tenha sido um lançamento recente.

    Abraços.
    Natalia, do Entre Livros e Livros.
    http://musicaselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Queria muito ler esse livro porque me apaixonei pela capa clássica.
    Mas aguardo poder ler este livro, um dia.
    Beijos,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

    ResponderExcluir
  5. Fê foi ótimo ler sua resenha, foi a primeira sobre esse livro. Confesso que gosto de dramas assim, mas no momento estou lendo mais romances, distopias e livros mais leves. Mas foi positivo saber mais do livro e da sua opinião!!!
    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Fê!
    Cheguei aqui através da sua resenha no Skoob.
    Ganhei este livro ontem e estou curiosa pra ler, ainda mais agora depois de ler sua resenha.
    Adorei o blog!
    Bjks mil

    www.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa gente, eu estou na página 250 e poucos e estou lendo meio que por "obrigação", não estava muito afim de ler este livro. o começo foi bem legal, mas chegando agora fica bem enjoativo. Além do vocabulário imensamente difícil... tenho que ler do lado de um dicionário. Não to curtindo não.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo