19 de março de 2014

Resenha: 47 Ronins - John Allyn @NovoSeculo

Informações do livro:
Título: 47 Ronins
Título original: 47 Ronin
Autor: John Allyn
Editora: Novo Século
Páginas: 216



Sinopse: Em 1701, no Japão medieval, um heroico grupo de guerreiros samurais parte em uma jornada a fim de vingar a morte de seu mestre, ainda que para isso seja necessário desafiar ordens do poderoso xógum. A incrível saga destes 47 homens, rebaixados à condição de ronins (samurais sem mestre), se tornará uma das mais belas e famosas lendas da história japonesa. Em um complexo jogo de lealdade e honra, o código samurai é levado a seu limite, mostrando que existem missões maiores que a própria vida.




Resenha: 47 Ronins” expõe uma lenda clássica de origem japonesa, descrita com muitas revelações e emoções alternadas. É possível acompanhar os limites dos samurais e perceber as reações por causa de conflitos. Os momentos de fúria e frustração dão inicio a vários acontecimentos, causando choque e impasses distintos em um Japão medieval. O inicio parece meio estranho, pelo menos até que o leitor se sinta habituado com a escrita, que pode parecer um pouco lenta.

A história se passa em 1707 e as cenas apresentam personagens astutos, que visam defender seus ideais e tradições. A situação se mostra precária em diversas profissões, mesmo que alguns grupos ainda não sentissem o golpe econômico. A ética é colocada em jogo por causa de contratempos, das dificuldades e de lutas. É perceptível o quanto a disciplina era rígida e dominadora, e o treinamento se mostrou baseado na coragem e conduta de cada guerreiro.

Um enredo que gira em torno de vinganças e contesta aspectos relevantes para a região. Cada personagem destacado possui especificações para acrescentar, e por isso mesmo os fatos se mostram confiantes e estruturados. O autor John Allyn capta com maestria a cultura, as opressões e alusões da época. Essas pessoas levam a sério passagens e rituais que giram em torno de intrigas e creem muito na honra e dignidade.

Pensamentos e escolhas são citadas como provações e cada ação se torna fundamental no futuro. São atos que diferem a guerra e relatam batalhas desafiadoras e em busca de benefícios. O destaque está na maneira como a história do samurai sempre surpreende o leitor e se caracteriza com empenho e respeito. Ainda assim é necessário citar que o simples ato de vingança – pelo mestre – se classifica como algo egoísta, que não percebe as consequências para quem está ao redor, mesmo que tudo tenha sido feito em nome da justiça.

Algumas realizações podem ser classificadas como integras e o interessante é que dá para compreender perfeitamente cada atitude, as divisões e extensão dos sacrifícios. É um livro que precisa ser analisado de acordo com cada pessoa e sentimento, não adianta citar uma abertura ou fazer um resumo, se este for classificado com imprecisão. O segredo está na leitura crítica de cada um, há sempre alguma reviravolta e o desfecho é muito bem imposto.



“Lorde Asano não era muito paciente e quanto menos tivesse de participar, melhor. De qualquer modo, em breve ele tomaria conhecimento da história toda. Quando a menininha atravessou o portão, bem à frente dele, como sempre, ele recebeu os cumprimentos dos sentinelas, o pensamento voltou: o dia seguinte seria o último dia.” Pg.19

  
Classificação SEL: 3/5 


Um comentário:

  1. Não sabia que tinha o livro, vi o filme faz pouco tempo. Acho que deve melhor olhar a história por esse ângulo, compreender melhor algumas das decisões importantes.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo