14 de maio de 2014

Resenha: O Menino dos Fantoches de Varsóvia - Eva Weaver @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: O Menino dos Fantoches de Varsóvia
Título original: The Puppet Boy Of Warsaw
Autor: Eva Weaver
Editora: Novo Conceito
Páginas: 400



Sinopse: Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo... O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.




Resenha:O Menino dos Fantoches de Varsóvia” apresenta uma história forte e profundamente tocante, com características bem decisivas e relevantes para o ambiente apresentado. Centrado na Segunda Guerra Mundial, existem muitos conflitos e momentos tristes onde as pessoas buscam incessantemente pela sobrevivência.

Mika é um garoto judeu, corajoso, determinado e decidido, apesar de todos os temores de quem vive ao seu redor. Os meios são escassos e é muito difícil aguentar a pressão da sociedade diante de tantas alterações bruscas. Ele vive com o avô em um apartamento pequeno, porém após a morte deste parente acaba herdando um sobretudo enorme e a partir disso descobre um mundo novo onde pode se apoiar e fugir um pouco de sua realidade cruel.

È muito interessante acompanhar junto a este personagem quando descobre os vários bolsos escondidos do casaco, e principalmente o que cada um deles possui. Mika encontra vários fantoches ali e posteriormente em uma parte da casa, e é possível entender que estes alegravam um pouco o avô, mesmo nas ocasiões mais infelizes.

O menino se encanta com os fantoches e deposita suas emoções mais íntimas e sinceras nesses personagens. Após alguns acontecimentos e de conseguir divulgar suas descobertas outras pessoas – e tentar passar um pouco de felicidade às outras pessoas –, ele é pego por Max, um soldado alemão, que gosta de suas apresentações e o obriga a expor seu trabalho inovador para outros soldados.

Claro que Mika não se sentia bem fazendo isso, mesmo porque ele estava sendo forçado a seguir inúmeras ordens. Apesar de tudo, ele e sua prima Ellie encontram uma solução capaz de salvar muitas crianças. O enredo é bem produtivo, mas o que mais chama a atenção é o fato de tudo parecer incerto e que as mudanças são inevitáveis e frequentes.

Há muitas passagens de angustia, fugas e revoltas, por isso os personagens se sentem compelidos diante de tanto medo, culpas, mortes e separações. Acompanhamos as dúvidas, segredos, evasões e resistências de Max em seu trajeto complicado de tentar encontrar as pessoas especiais de sua vida, incluindo Mika. Este é o outro lado impactante da trama, que expõe tragédias e novos rumos da guerra em suas tantas dimensões e os pontos de vista dos soldados em suas rotinas.

É um livro emocionante, com imagens alarmantes, mas que reflete muitos pontos relevantes e mensagens sobre bravura, amizades, confianças, percepções da realidade, responsabilidades e afins. Mesmo sendo uma história fictícia, há vários fatos que são reais, o que torna o enredo ainda mais importante e sério.



"Eu tinha 12 anos quando o casaco foi confeccionado. Nathan, nosso alfaiate e bom amigo, o cortou para vovô na primeira semana de março de 1938. Foi o último ano de liberdade para Varsóvia e para nós." Pg.17



Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. aparenta ser um livro bem emocionante. eu gosto de livros assim, e acho que vou gostar deste!
    gostei muito desta capa, chama bastante a atenção... adorei ela! :D

    ResponderExcluir
  2. Parece ser emocionante, mas to tão sempre tempo para ler livros que não sejam os dos parceiros que vou ter que ficar um tempo sem pensar em nada da novo conceito.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amiga essa é a segunda resenha que leio desse livro e confesso que já estou convencida. Quero ler esse livro apesar da trama se passar no período das grandes guerras, confesso que fico muito angustiada com esse tema, mas como vc informou esse livro destaca o outro lado da moeda ... Como uma criança sozinha consegue sobreviver e manter sua inocência, alegria e esperança através dos fantoches. Fiquei curiosa. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo