27 de maio de 2014

Resenha: Sedução ao amanhecer - Lisa Kleypas @editoraarqueiro

Informações do livro:
Título: Sedução ao amanhecer
The Hathaways - Livro 02
Título original: Seduce Me at Sunrise (The Hathaways #2)
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 256



Sinopse: O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?


The Hathaways
Desejo à Meia-Noite #1 (resenha)
Sedução ao Amanhecer #2
Tentação ao Pôr do Sol #3



Resenha: Mais um livro empolgante da série Os Hathaways, “Sedução ao amanhecer” revela que ainda há muitas peculiaridades a serem discutidas por causa destes personagens. Acredito ainda que este enredo é mais carregado de sensualidade e expõe novas características referentes a ligações, divertimentos, ambientes e anseios.

Em Desejo à Meia-Noite há uma breve apresentação sobre a relação de Win Hathaways e Kev Merripen. Era tudo muito verdadeiro, mas aos poucos surgem muitos duvidas e problemas que causam os tantos desencontros. Ela é uma pessoa frágil por causa da escarlatina – uma doença infecto-contagiosa – que a desestabilizou bastante, mas prova que consegue se estabilizar com persistência e ousadia. Já ele mostra ter medo de seus sentimentos, talvez pelo fato de se achar inadequado para a moça.

É um romance sutil, contagiante e atrevido, que vai ressurgindo de acordo com cada conversa, atitudes e incidências. Gostei bastante de Win, pois ela comprova que pode ser bastante batalhadora, mesmo que tenha algumas restrições. O tempo passa e a protagonista, juntamente com seu irmão Leo, vai atrás de um especialista para lher dar maiores oportunidade de seguir sua vida. Esta viagem tem um grande significado para esses dois irmãos, pois representa a fé por mudanças cruciais.

A tradição dos ciganos é colocada em pauta novamente, valorizando ainda mais a escrita impetuosa e sensível, mesmo que trate algumas passagens sombrias. O interessante é que há muitas alterações nas personalidades, e por meio deste dou o devido destaque para Leo, que no primeiro volume estava bem irredutível e agora se mantém mais firme.

Kev também se transformou, e agora parece estar mais rigoroso pelas responsabilidades que lhe foram concebidas. Dr. Harrow entra em cena para causar boas doses de ciúmes, e principalmente para dar mais força de vontade e coragem para assumir as emoções. Ele é muito protetor e é visível o quanto se preocupa com a família Hathaways, apesar de todas as diferenças.

Gostei tanto deste enredo quanto o primeiro e estou ansiosa para conhecer as próximas narrativas. Há muitas reflexões acerca de entusiasmo, confiança, amor, esforços e renovações. É uma leitura completa e deliciosa!



"Eu a amo tanto que não há prazer nisso. Nada além de tormento. Porque seu eu pudesse diluir o que sinto por você a uma milionésima parte, o resultado ainda seria suficiente para matá-la. E, mesmo que isso me leve à loucura, prefiro vê-la viva nos braços daquele canalha frio e sem alma do que morta nos meus braços". Pg. 130



Classificação SEL: 4/5


3 comentários:

  1. OS ciganos sempre foram discriminados e ainda são!
    Gostei do livro por mostrar esta parte de preconceito, discriminação social,racial,religiosa, seja lá qual for, mas trabalha com a discriminação.
    post bom!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  2. que bom que gostou! :D
    ainda não li o primeiro livro, mas estou super curiosa para conhecer essa série logo ;~~ *-*

    ResponderExcluir
  3. Eba que máximo que vc continuou a leitura da série e gostou. Com certeza a cada livro a série fica melhor!!! Adoro os casais dessa série, também acho a cultura cigana interessante e bem retratada e por fim as irmãs mais novas e suas estrepolias são mega divertidas.
    Beijos amiga!!! Parabens pela leitura e resenha!!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo