9 de junho de 2014

Resenha: Abandono - Meg Cabot @galerarecord

Informações do livro:
Título: Abandono
Trilogia Abandono - Livro 01
Título original: Abandon (Abandon Trilogy #1)
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 304





Sinopse: Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.




Resenha:Abandono” é o primeiro volume da trilogia Abandono, da autora – divaMeg Cabot. Eu adoro a escrita empolgante desta autora, então por isso resolvi começar a acompanhar mais uma série de livros. Eu até que gosto bastante de obras com sequências, mas claro que depende se vale a pena ou não continuar. Neste caso, vale com certeza!

A premissa é bem interessante e mesmo que não tenha entendido algumas características e que tenha sentido falta de mais explicações, acredito que há vários encaixes para serem distribuídos nos próximos livros. A narração é dividida em alguns tempos alternados e o leitor pode se confundir um pouco por não haver avisos de mudanças de períodos.

Fora isso, o destaque principal é que os embasamentos da história seguem padrões do conto de Perséfone e Hades, da mitologia grega – ai eu pergunto: como não amar mitologia grega?! – Sou fascinada por mitologias (por isso entendam os meus devaneios, por favor). Com isso, e a junção do sobrenatural, é possível entender os enfoques mais relevantes no enredo, mesmo que este seja mais como uma introdução do que vai acontecer.

Pierce Oliviera é a protagonista da trama e apresenta várias das características marcantes das personagens criadas por Meg Cabot. Ela é irreverente, determinada, totalmente espirituosa, aberta a desafios, divertida, apaixonante e às vezes é até um tanto sem noção. 

Só que, apesar de tudo e de todas as descrições sutis, acontece uma pequena tragédia – e a propósito, infelizmente bem cômica – que acaba resultando em sua morte. E meio que não dá para acreditar que as coisas acontecem de modo tão surreal e irônico.

Nesse meio tempo em que ficou morta, ela foi parar no submundo e percebe alguns fatos que precisam ser analisados. Nesse mesmo ambiente, acaba se deparando com uma pessoa que conhecera há algum tempo atrás e ela começa a ligar alguns pontos e fazer novas percepções dos perigos reais, principalmente a respeito de sua segurança e de indivíduos suspeitos.

Ainda bem que ela retorna a vida, mas depois dessa passagem sombria, muitos problemas, incidentes estranhos e mudanças ocorrem inesperadamente. Afinal, não é fácil recomeçar depois de ter vivenciado tantas loucuras, e Pierce precisa se adaptar o mais rápido possível a Isla Huesos, o novo lugar escolhido para viver (cidade natal de sua mãe).

John é um personagem que entra em cena para acrescentar mais enigmas, sedução e vários sentimentos conturbados. De fato, ele é bem carismático e não é nem um pouco difícil ficar balançada por suas conversas e ações. Ele ainda lhe deu um colar muito valioso, que garante um valor bem simbólico. A atração dos dois é inegável e dá para acompanhar a trajetória desses dois, assim como suas conexões – mesmo que sejam de mundos distintos.

O contexto faz várias referencias originais, enquanto há os fundamentos do próprio mito. Vale destacar também que é possível ler ao longo das páginas, trechos da escrita de Dante Alighieri. Por fim, este livro segue com muitas intrigas e elementos conflitantes. Vale a pena conferir a continuação “Inferno”.


“Todos querem acreditar que existe alguma coisa – alguma coisa incrível – esperando por eles no outro lado. O Éden. Valhala. O Paraíso. A próxima vida - melhor do que esta, se tiverem sorte. Eu já estive do outro lado. Sei o que existe lá. Não é o paraíso.” Pg. 19.

Classificação SEL: 4/5 


5 comentários:

  1. não gosto muito de mitologia. livros assim normalmente não me agradam :S
    mas como é Meg, tenho curiosidade em ler! já li vários livros dela e sempre me surpreendo. adoro a escrita dela, então pode ser que eu goste deste!! :D
    ele é bem grande né... comparado aos outros livros :P
    espero conseguir ler logo :D

    ResponderExcluir
  2. Oi :)

    Não vejo a hora de ler algo da Cabot, todos falam super bem dos livros dela e eu até hoje não li nada. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho essa capa tão linda. E Meg Cabot é uma diva mesmo né ♥

    ResponderExcluir
  4. Nossa, amei e fiquei doida pra ler!! Amo Meg Cabot e mitologia, esse livro (e a trilogia) tem tudo para me agradar! Amei a resenha! Beijos mazettid.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Quando irá lançar o ultimo aqui no Brasil? Eu simplesmente amei este livro

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo