8 de junho de 2014

Resenha: Chamado às Armas - Elle Casey @geracaobooks

Informações do livro:
Título: Chamado às Armas
A guerra dos Fae - Livro 01
Título original: Call to Arms (War of the Fae #2)
Autor: Elle Casey
Editora: Geração Jovem
Páginas: 368
SKOOB | GOODREADS    





Sinopse: Chegou a hora da guerra no segundo volume da série "A Guerra dos Fae! Em Chamado às Armas", os Fae da luz são convocados a fazer uma importante mudança e treinar seus dons mágicos para enfrentar os Fae das Trevas. Jayne Sparks e seus amigos Spike, Chase, Finn e Becky estão na iminência de uma guerra sangrenta e devem sofrer uma mudança, como crianças trocadas, para serem membros dos Fae da Luz com identidades mágicas. Poderão se transformar em elfos, ninfas, daemons, íncubos, anões e duendes verdes, querendo ou não aceitar suas novas identidades, desapontando-se com elas ou não. Como será resolvida a questão entre os Fae da Luz e os Fae das Trevas? Serão Jayne e seu grupo de amigos capazes de dar conta de uma missão tão espinhosa? Muitas respostas a estas perguntas, e outras tantas que foram provocadas pelo primeiro volume da série, serão respondidas aos leitores. E surgirão novos e fascinantes enigmas.



Leia também:
A Guerra dos Fae #1 - As crianças trocadas - Elle Casey (Geração Editorial)



Resenha:Chamado às armas” é o segundo volume da série fantasiosa A guerra dos Fae, de Elle Casey. Essa história expõe muitas cenas conflitantes, porém é muito fácil se envolver com os personagens, que se mostram fieis aos seus desejos e objetivos mais importantes. O segundo volume é ainda mais importante, já que se concentra no foco geral da guerra, e que, consequentemente, diz respeito a várias mudanças crucias.

Tony e Jayne se transformaram um pouco, devido as ultimas ocorrências e principalmente pelas descobertas surpreendentes. Membros dos “FAE” eles precisam repensar suas atitudes diante de tantas reviravoltas, e para ser enfim uma criança trocada. Acontece que Tony resolve voltar para casa, ignorando qualquer vestígio da aventura. Diferentemente de Jayne, que está disposta a qualquer oportunidade para adquirir mais informações.

Jayne até que está mais tranquila, mesmo que seu jeito de falar ainda seja bem desinibido e que, claro, ela seja a personagem mais engraçada e sarcástica. É impossível defini-la em apenas uma característica, pois mesmo sem querer consegue ganhar todo o destaque no enredo. É destemida, sincera e ainda é forte perante os desafios e não se sente intimidada perante a guerra que se aproxima. Ela está focada para se tornar ainda mais habilidosa e para entender com clareza seus poderes e responsabilidades.

Tony é habilidoso, mas tem vários receios e indecisões sobre sua trajetória. Por fim ele decide apagar sua memória, mesmo porque ele teve uma escolha, já que não se sentia bem fazendo tantas coisas estranhas. Fiquei meio temerosa sobre os próximos acontecimentos, e é obvio que a relação dos dois muda completamente em comparação ao primeiro título. O fato é que a falta do amigo fez com que Jayne se tornasse mais vulnerável.

Acredito que essa trama foi melhor que a anterior, mesmo que elas se complementem com tantas essências e aventuras – isso porque é relevante ler na sequência certa. O primeiro nos dá a oportunidade de conhecer mais o ambiente e as figuras, sendo que este é mais voltado às analises de poderes, estruturas, confianças depositas e consequências dos atos.

A leitura é bem rápida e descontraída, sendo que é muito interessante poder acompanhar o treinamento e demais confusões das crianças trocadas. Finn, Becky, Spike, e Chase complementam as cenas com tantas descobertas, momentos engraçados e exercícios admiráveis. As trevas que acometem os outros tipos de FAE estão se consolidando perante novos planejamentos e por isso surgem tantos problemas (um futuro inimigo destemido) e desordens.

A impressão é que muitas coisas parecem ser o que não são. Mais uma vez, após o desfecho fiquei muito ansiosa para a continuação – que espero seja tão rápida quanta esta foi. Muitas coisas foram esclarecidas, porém ainda há muitos questionamentos para serem abordados e novas adaptações para serem discutidas.



“Parecia que meu mundo estava sendo implodido. Ou, pelo menos, era como se estivessem puxando o tapete debaixo dos meus pés e eu houvesse caído com a cara no chão de um jeito cosmicamente horrível. No espaço de uma hora, descobri que eu e meu melhor amigo, Tony, somos membros de uma espécie de criaturas chamadas ‘fae’, e que temos a maior oportunidade de nossa vida de nos tornarmos alguém ou algo extraordinário.” Pg.07



Classificação SEL: 4/5 


Um comentário:

  1. Oiee ^^
    Recebi esse livro da editora mas ainda não li o primeiro, mas ainda assim acabei lendo a sua resenha, que me deixou bem curiosa.
    É bom saber que o livro não é cansativo, e mais ainda por saber que o desfecho é bom :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo