20 de junho de 2014

Resenha: Confesso que menti - @JustineLavaworm @galerarecord

Informações do livro:
Título: Confesso que menti
Título original: Liar
Autor: Justine Larbalestier
Editora: Galera Record
Páginas: 320



Sinopse: Micah Wilkins é uma mentirosa compulsiva. Para ela, mentir é tão natural quanto respirar. Por isso é preciso prestar muita atenção a seu relato e desconfiar de tudo o que ela disser. Por que ela mente? É um segredo que envolve o outro. Tudo começou quando ela nasceu com a doença da família. E desde então Micah criou um labirinto de mentiras para manter todos afastados da única e terrível verdade. Mas quando seu namorado Zach é encontrado morto em circunstâncias violentas e misteriosas, o comportamento nada confiável da menina a transforma na principal suspeita do crime. Agora, para desvendar essa trama e provar sua inocência, Micah Wilkins promete contar apenas a verdade e nada mais que a verdade.




Resenha:Confesso que menti” oferece uma trama enigmática, atraente e repleta de indecisões, suspense e contratempos. Há a ocorrência daquela situação típica onde o leitor não sabe em quem confiar ou o que pensar sobre a conduta dos personagens. O que é de fato mentira e o que é mesmo verdade? A partir dessa premissa, as questões são expostas com muitos enigmas e suposições ofuscadas.

Micah Wilkins sempre se considerou uma mentirosa e tem facilidade em narrar suas descrições. Já inventara coisas sobre tudo, inclusive sobre seu jeito de ser. Já disse que seu pai era um traficante de armas e até já se passou por um garoto em sua escola nova. Isso porque ela não usa maquiagens, tem o cabelo curto e passa despercebida perante as pessoas ao seu redor.

Claro que as pessoas acreditariam no que ela dissesse, apesar de que lá no fundo ela demonstra ser bem mais insegura do que imagina. Após descobrirem a verdade e compreenderem o reconhecimento, ficou apenas apontada como a garota que fingiu ser um garoto. Ela é mesmo muito estranha, mas é bem perspicaz e influente (isso porque faz com que suas mentiras tenham algum fundamento), e a autora criou suas características para que ninguém desconfiasse que houvesse algo errado.

As coisas começam a fazer mais sentido quando Micah conta um pouco sobre seus pais Isaiah e Maude Wikins. O estilo de vida deles parece estar repleto de diferenças arriscadas. Micah comete erros e se não fosse por alguns deslizes tudo sairia perfeitamente como o planejado. Se ela mente é justamente para se proteger das pessoas, de escolhas e conseqüências.

Seu namorado, Zachary Rubin,foi encontrado morto recentemente e há muitos questionamentos sobre sua morte repentina. O melhor deste livro é que não tem como saber se as informações são reais, por isso surgem tantos questionamentos e dúvidas. A possibilidade de tudo ser uma mentira é forte, por isso ao longo dos acontecimentos expostos surgem tantas empolgações e expectativas.

Então, a primeira pergunta aparece: Zach fora namorado de Micah mesmo?! Porque ele tinha outra namorada e esta, que se chama Sarah Washington, não parece estar convicta sobre a própria realidade. Ninguém se mostra convencido a respeito de nada e qualquer um pode se tornar suspeito. A palavra “Assassinato” entra em cena carregada de assombros e loucuras. Todos estão confusos, e diante de tanto suspense, Micah – com sua fama de mentirosa – acaba ganhando mais destaque no caso. No interrogatório da polícia

A narrativa em primeira pessoa é dividida entre o antes, o histórico escolar, histórico pessoal e o depois. Algumas coisas não parecem fazer muito sentido, porém é muito fácil fazer as conexões certas posteriormente – mesmo com tantas desconfianças e julgamentos.

A personagem afirma mesmo que gosta de misturar a mentira na verdade, o que contradiz muitas passagens e oferece desafios fantasiosos e embaraçados. É um livro que explora tipos de aceitações, hierarquias, controles e sistemas sociais, assim como outros temas polêmicos.




“Meu pai é um mentiroso, e eu também.
Mas eu vou parar. Tenho que parar.
Vou contar minha história, e vou contá-la direito. Sem mentiras, nem omissões.
Essa é a minha promessa.
Dessa vez é verdade.” Pg.09




Classificação SEL: 5/5


2 comentários:

  1. estou muito curiosa para conhecer esta trama. ainda não tinha lido nenhuma resenha do livro, mas a trama dele parece ser incrível! *-*

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro, mas pela sua resenha ele me pareceu intrigante. Valeu pela dica!!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo