10 de junho de 2014

Resenha: Feitiço - Sarah Pinborough @UnicaEditora

Informações do livro:
Título: Feitiço
Saga Encantadas #2
Título original: Charm (Tales From the Kingdoms #2)
Autor: Sarah Pinborough
Editora: Única
Páginas: 248



Sinopse: Cuidado com o que você deseja! Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos! Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades. Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles! Palavra da editora: Nada é o que parece no segundo volume da saga encantadas! Em Feitiço, Cinderela, com seu desejo desmensurado de fazer parte da realeza, fará qualquer coisa para obter atenção do príncipe. Mas seria mesmo este um final feliz? – Mariana Rolier



Leia também:
Saga Encantadas #1 - Veneno - Sarah Pinborough (Única Editora)



Resenha: Feitiço, segundo livro da saga Encantadas, conta a história de Cinderela e tudo parece ser bem parecido com os contos clássicos que conhecemos, porém com mais profundidade. E ao longo dos acontecimentos é possível perceber que há muitas desenvolturas entre os personagens e na própria narração, incluindo momentos muito sombrios e passagens extremamente arrepiantes. Eu gostei bastante do modo como esse enredo introduziu mais desejos, complicações inusitadas e aventuras espetaculares.

Como já era mesmo de se esperar por causa de elementos familiares, Cinderela tem uma madrasta ameaçadora com suas filhas que deveriam ser irritantes – mas é visível o carinho delas. Isso leva a crer que neste caso faltam apenas bons entendimentos para se resolverem. Um dos diferenciais expressivos é que seu pai se mantém vivo e dá para ter uma pequeno noção sobre a relação pai e filha.

Após algumas apresentações, é anunciado que haverá um baile no castelo. Claro que cinderela não fora convidada, mas ainda assim contava com algumas elaborações para atingir seus objetivos. Acontece que algumas ações se tornam perigosas e sinistras, sendo não é possível se situar a respeito do controle real nos próximos acontecimentos.

Cinderela é obsessiva e parece ser alguém que não é. Mas aos poucos consegue se mostrar com muita intensidade e revelando novos jeitos de pensar e de se sentir desejada perante alguém que ama. Não é aquela personagem que faz dramas do começo ao fim e nem aquela menina melancólica, por isso desperta tanto enredamento.

A garota já tem concepções definidas e prioridades claras de ter uma vida perfeita, por isso se torna tão fácil convencê-la a fazer qualquer coisa. O bom é que fica claro que sempre há conseqüências e testes no caminho para as escolhas. Na verdade, a questão básica é que se deve ter muito cuidado ao se desejar algo, porque não vão faltar reviravoltas para comprovar esta simples avaliação.

O que mais se destaca no texto – que até parece um pouco sutil – são as palavras duras, o humor perverso e sentimentos um tanto impertinentes, expostos com tanta veracidade e ousadia. Há momentos de lúxuria, sensualidade, concorrências e muitas tensões. Há certas ligações com o primeiro livro Veneno, valorizando ainda mais as surpresas da trama. Mais uma vez, a autora consegue fazer reflexões acerca da sociedade moderna, dando impressões mais críveis e moralistas.

 O próximo e último livro da saga se chama Poder e abordará o conto da Bela Adormecida.




“Cinderela retirou os pratos. Ninguém mais ia comer depois daquele anúncio, e Cinderela jamais iria a um baile.” Pg.21




Classificação SEL: 4/5 


2 comentários:

  1. Olá Fê,

    Essa série é muito bem falada e a cada resenha que leio fico curioso, só acho as capas parecidas demais, mas isso é de menos...kkk...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie...
    Fiz a resenha deste livro também!!
    O segundo achei bem melhor que o primeiro. As folhas são bem lindas, ne?

    Beeijos, Jeh

    http://colecionadoresdelivross.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo