10 de julho de 2014

Resenha: Querida Sue - Jessica Brockmole @editoraarqueiro

Informações do livro:
Título: Querida Sue
Título original: Letters from Skye
Autor: Jessica Brockmole
Editora: Arqueiro
Páginas: 256




Sinopse: Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor. Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas. Querida Sue é uma história envolvente contada em cartas. Com uma escrita sensível e cheia de detalhes de épocas que já se foram, Jessica Brockmole se revela uma nova e impressionante voz no mundo literário.




Resenha:Querida Sue” é um livro memorável, que possui uma história inusitada, criativa e afetuosa, diante de personagens distintos, que se unem por meio de palavras sutis e sinceras. A autora Jessica Brockmole oferece momentos reflexivos sobre a visão de dois jovens e suas conexões, diante do mundo e suas problemáticas.

Elspeth Dunn é poeta e suas palavras conseguem chegar até David Graham, um rapaz que admira muito o trabalho dela. Os dois começam a trocar cartas sinceras e amigáveis, e que com o passar do tempo foram se tornando cada vez mais apaixonantes. Ambos tinham seus temores, mas suas escritas impetuosas se caracterizam cada vez mais, como se tivessem uma sintonia antiga, mesmo que não se conheçam pessoalmente.

Em um cenário conflituoso e arriscado, a Primeira Guerra Mundial é abordada de modo a desestruturar os pensamentos e ações de todas as pessoas da época. Assim, a narrativa se torna cada vez mais abrupta e melancólica, mesmo porque não é fácil conviver com amores perdidos, batalhas intermináveis e sensações aflitivas. David acabou se voluntariando e Elspeth não recebeu mais notícias do amado.

O tempo passa e conhecemos a filha de Elspeth – Margareth –, que também vivencia episódios tristes, só que agora levando em consideração a atmosfera da Segunda Guerra Mundial. As duas épocas são bem difíceis e sobrecarregadas de angústia, receios e tensão. Margareth também tem o mesmo dilema da mãe: está apaixonada por um homem que está enfrentando combates perigosos e imprevistos.

Margareth acaba encontrando diversas cartas de amor de sua mãe e David. Só que no meio das alterações, ela consegue ficar apenas com uma, enquanto sua mãe desaparece misteriosamente. A partir disso as duas resolvem, cada uma a sua maneira, enfrentar obstáculos para descobrir alguns mistérios do passado nostálgico de Elspeth.

O grande destaque são as cartas que emolduram a obra por completo, assim como os elementos de drama e romance. “Querida Sue” enfatiza o poder das palavras, o que torna as descrições bem mais expressivas, envolventes, profundas e carismáticas. A melhor parte é que oferece visões esperançosas, repletas de sonhos e reestruturações.




“Eu devia ter lhe contado. Devia tê-la ensinado a proteger seu coração. Ensinado que uma carta nem sempre é apenas uma carta. As palavras na folha são capazes de inundar a alma. Ah, se você soubesse...” Pg.18



Classificação SEL: 4/5 


4 comentários:

  1. Oi :)

    Estou louco para ler Querida Sue. Quando ele foi lançado eu não me interessava, mas assim como na maioria das vezes, as resenhas me convenceram. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. estou muito curiosa para ler este livro!
    ele é bem o estilo que gosto de ler, e sinto que vou gostar! *-*
    espero não me decepcionar ;~~

    ResponderExcluir
  3. Fê que máximo que vc também gostou desse livro. Eu achei a narrativa uma delícia a capa linda e os personagens bem críveis. Enfim pretendo ler outras coisas da autora, ela me convenceu. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  4. Ei Fernanda,
    Começando pela capa, esse livro parece bom. Gosto de livros ambientados em guerras.
    Coitada das duas, o que a mãe passou a filha vai passar tbm rsrs.
    Quero ler!!

    Abs...

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo