23 de agosto de 2014

Resenha: O Assassino relutante - Eoin Colfer @galerarecord

Informações do livro:
Título: O Assassino relutante
P.RA.T.A #1
Título original: The Reluctant Assassin (W.A.R.P. #1)
Autor: Eoin Colfer
Editora: Galera Record
Páginas: 352




Sinopse: Chevie, 16 anos, era agente mirim do FBI até esse programa sair um pouco do controle. Trabalhando agora para Programa de Relocação de Testemunhas Anônimas, enquanto a poeira do seu fracasso abaixa, ela acha que tudo o que precisa fazer é ficar de olho o dia todo numa máquina do tempo esquisita. Mas tédio é o que menos ela consegue quando, junto ao infeliz Riley, precisa fugir de um assassino em série da era vitoriana que os persegue através das épocas.




Resenha: O Assassino relutante” apresenta uma história repleta de ameaças, momentos conflitantes e personagens extremamente carismáticos. A premissa se torna bem mais instigante na medida em que a aventura se desenrola, cheia de ação, conspirações e expectativas. Os diálogos também se evidenciam, já que são carregados de muitas desordens e escolhas decisivas.

Chevron Savano tem dezesseis anos e é bem inteligente e ágil, mesmo diante de alguns contratempos inusitados. Está em Londres e trabalha para o FBI, mais especificamente no Programa de Relocação de Testemunhas Anônimas – P.R.A.T.A. Mas depois que certas situações não tiveram o planejamento inesperado, Chevie não se sente muito bem diante de sua nova situação.

Ambientada em Londres, a história é alternada entre o passado e na atualidade. Esse é um dos destaques essenciais da trama fantasiosa e dinâmica. Dá mais credibilidade diante dos fatos apresentados, além de revelar episódios expressivos e ainda mais surpreendentes. Além disso a narrativa também explora a era vitoriana com muitos detalhes especiais.

O leitor é apresentado a Riley no ano de 1898, quando ainda era um garoto temeroso e cheio de conflitos loucos. Este estava junto com Albert Garrick, um ilusionista que também era contratado para tirar vidas. O jovem estava sendo testado e precisava fazer seu primeiro assassinato. O garoto sabia dos riscos que corria, mas sabia que precisava investir em algo sólido para poder crescer.

Mas é claro que Riley não conseguiu cumprir o esperado e nesse instante algo muito estranho que o faz ser transportado para o futuro. O problema é que Chevie encontra Riley e agora precisa ajuda-lo a escapar do assassino, que está cada vez mais intrigado com toda essa magia. Assim, este se torna cada vez mais obsessivo e perigoso.

Todos os personagens são interessantes, cada um a sua maneira, mas Garrick se sobressai diante de tantas loucuras e de um caráter muito duvidoso. Seus pensamentos se acumulam e chega um momento que parece que até ele não consegue decidir qual caminho seguir. De alguma forma, ele consegue ser um vilão mais realista no meio de tantos devaneios. Já Chevie é mais espirituosa, enquanto Riley consegue se situar bem nas cenas e também consegue ser mais esperto.

De qualquer forma, a trama é muito engenhosa e a exploração da viajem no tempo, junto com o programa de relocação são muito bem colocados diante de questões significativas e marcantes. Algumas partes são um tanto previsíveis, mas o desfecho é bem colocado, e expressa com clareza todas as decisões importantes.

“Chevron Savanno jamais havia se importado particularmente com a parábola do filho pródigo. Na verdade, poderia se dizer que ela odiava essa história especifica e precisava trincar os dentes sempre que alguém a usava como lição de moral.” Pg.19

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo