4 de agosto de 2014

Resenha: O oitavo pecado - @AdrianaVargasss @MODOEditora

Informações do livro:
Título: O oitavo pecado
Em nome de uma paixão
Ficção Brasileira
Autor: Adriana Vargas
Editora: Modo
Páginas: 228



Sinopse: O que se faria por amor? Um anjo caído em busca de seu grande amor... Alguém terá que pagar por isso... Somente o mais forte sobreviverá. Henaph nasceu com a missão de guardar o Jardim, porém, ao se deparar com o seu Mestre de ensinamentos, Deus Hermes, que a prepararia para a sua missão, abdicou de tudo, até mesmo de sua imortalidade para viver este grande amor, cometendo o Oitavo Pecado, em nome de uma paixão, porém, ao conhecer Minos, o rei de Creta, se envolve em um instigante triângulo amoroso; nas malhas de uma paixão proibida, que a obrigará a fazer uma escolha entre o verdadeiro amor, ou volta da imortalidade. Entre a missão e a paixão, Henaph precisará fazer uma escolha... O que ela escolherá? Livro vencedor do Prêmio INTERARTE como um dos cinco melhores romances de 2012. Prêmio reconhecido na França, Chile e Áustria.




Leia também:
O Segredo de Eva - Adriana Vargas (Editora Modo)
Lilith, Meu amor da Escuridão - Adriana Vargas (Sollo Editorial)



Resenha:O oitavo pecado” é um livro mitológico instigante e convincente, direcionando visões abrangentes sobre personagens ainda mais complexos, arriscados e criativos. A narrativa inspiradora da autora Adriana Vargas é bem direcionada e enérgica, facilitando o entendimento sobre o rumo de acontecimentos estranhos e suas decisões relevantes.

Numa ambientação enigmática, obscura e um pouco aflitiva, entra em cena Henaph, um anjo que precisa se tornar habilidoso em suas próprias escolhas, assim como deve aprender a desenvolver a inteligência necessária para suas próprias conquistas e pertinências. Ela é uma personagem muito bem trabalhada ao longo do texto, já que há a exposição de todos os seus conflitos a respeito de sentimentos confusos, das inovações e duvidas que a perseguem.

Ela tem a missão de proteger o Éden, só que não existe nenhum ensinamento onde ela pode se basear, o que tornas as coisas muito mais difíceis do que são. Como se não bastasse, o Deus Hermes aparece para tentar lhe repassar algumas mensagens, porém é por meio dessa relação que as emoções começam a aparecer com intensidade.

Desde o começo ela se mostra o oposto ao esperado de sua real criação. Seus pensamentos repentinos e cheios de aspirações parecem ser inexpressivos, mas é aos poucos que Henaph consegue transmitir suas vontades mais íntimas e determinantes para si mesma. Talvez a fraqueja a torne cada vez mais contraditória de acordo com o amor proibido, os anseios, pecados e as complicações que surgem com suas experiências novas.

Por causa de suas ações, ela perde a imortalidade e é levada a outro ambiente, onde os desejos são muito mais constantes. Henaph passa por muitas situações infelizes e é difícil se situar em meio ao caos e em suas atitudes equívocas. Outros personagens entram em cena para deixá-la cada vez mais confusa e sem reações, dificultando suas práticas e entusiasmos

É um livro repleto de surpresas e alguns mistérios, e que remete a muitas reflexões sobre a paixão, descobertas, escolhas, impedimentos, encontros, preocupações, consequências e percepções (entre tantas outras características). Sentimentos e controvérsias se misturam, fazendo com que haja cenas indecisas sobre o individualismo ou a naturalidade.




“Era o deserto do nada! Tranquilamente eu respirava, na vértebra do Criador, que aguardava em silêncio absoluto – o momento de pôr-me no mundo. Sentia-me a sua criação intrínseca, presa por entre as suas vértebras, sendo preparada para cumprir a minha missão, enquanto me revestia da contemplação imaginária de um mundo desconhecido.” Pg.11



Classificação SEL: 4/5 


5 comentários:

  1. Esse livro parece muito bom!
    Além da capa ser linda, a história parece muito boa, e bem diferente... e, sendo livro nacional, dá ainda mais vontade de ler! Já vai pra listinha dos desejados!!
    Bjus,
    Paty Algayer - magicaliteraria.com

    ResponderExcluir
  2. antigamente eu gostava de ler livros assim, mas acho que já li tantos que estou meio de saco cheio. hoje em dia nem me interessa mais...
    não conhecia o livro ainda, mas achei esta capa linda.
    parabéns a autora pela obra, mas a mim não me agrada muito ;x

    ResponderExcluir
  3. A capa é linda demais, mas sinceramente não é um livro que chame muito a minha atenção.

    ResponderExcluir
  4. Esse é um livro que eu não compraria pela capa.
    A sua resenha me deixou intrigada para lê-lo, parece ser um romance bem construído e denso. Daria uma chance a autora, por sua causa!

    ResponderExcluir
  5. Já li esse livro tempos atrás quando ele foi lançado, participei de um booktour. Gostei mas confesso que eu esperava algo mais interessante. Sei lá achei ele meio confuso. Enfim mas valeu a leitura. Eu gosto da capa.
    Parabéns pela leitura e resenha!!! Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo