13 de setembro de 2014

Resenha: Alma Despida - Cláudia Ferreira @NovoSeculo

Informações do livro:
Título: Alma despida
Ficção Brasileira
Autor: Cláudia Ferreira
Editora: Novo Século
Talentos da literatura brasileira
Páginas: 312



Sinopse: SERÁ QUE AMAMOS DE VERDADE OU SÓ NOS APAIXONAMOS? Alma despida foi desenvolvido a partir de várias confissões feitas de pessoas que sofriam dores de amor, que padeciam de paixão, consumidos pela ilusão de encontrar em alguém a felicidade. Alimentados pela ânsia de viver um grande amor, seres que transcenderam quando tiveram de romper com uma realidade na procura de uma nova situação, sendo delas extirpadas seus mais nobres sentimentos. Assim nasceu esta cativante antologia poética, uma reunião dos mais nobres e contraditórios sentimentos extraídos dessas experiências.



Resenha:Alma despida” apresenta uma coletânea de contos sobre assuntos complexos e cheios de significados importantes. A autora Cláudia Ferreira escreve com simplicidade e faz com que o leitor se sinta tocado pelas mensagens de cada texto, expressão e sentimento envolvido.

É uma leitura muito rápida e inspiradora, e a principal característica da obra é sensibilidade de apresentações das mais variadas experiências. As emoções de alegria e dor são visíveis, bem como passagens motivadoras e decididas.

As reflexões se mostram nas entrelinhas e em diversas outras compreensões. Uns textos são maiores que outros, alguns refletem mais veracidade e há ainda aqueles que a gente se identifica com facilidade. São questões normais do dia-a-dia que qualquer pessoa já pode ter vivenciado ou pelo menos conhece alguém que passe por uma situação parecida.

Então, o destaque principal está justamente no modo claro de fazer comparações, de se sentir emocionado e compreender as situações expostas. As descrições das atividades podem ser devastadoras, ousadas, engraçadas, dinâmicas ou apenas tristes – tudo depende do ponto de vista de quem está lendo.

Gostei muito dos pequenos contextos baseados sobre lembranças, sonhos, medos, mistérios, entre outros. Me senti presa nesta narrativa, querendo compreender os contextos e tentando decifrar as objeções de momentos alegres quando o assunto é o amor.

Me fez pensar bastante nos assuntos, porque são profundos e ao mesmo tempo tão simples. A ambientação também é uma peça fundamental, já que há várias citações de belos lugares e seus encantos.

A narrativa ainda cria ilusões sobre anseios e um universo enigmático de fantasias e desejos. É como se as necessidades das pessoas estivessem sendo avaliadas por etapas para dar tempo às captações. É como se fosse um manual de instruções sobre vivências, revelações, entusiasmos, conquistas, depressões e finalidades.



“Querem comprar minha paz, mas ela não está à venda!
Querem compensar o desamor, mas contra ele não há moeda de troca
Querem pagar pela felicidade, mas ela mora aqui dentro
É de graça
Não se paga, porque ela está dentro de mim.” `Pg.89



Classificação SEL: 4/5 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo