30 de setembro de 2014

Resenha: Cartas de amor aos mortos - Ava Dellaira @editoraseguinte

Informações do livro:
Título: Cartas de amor aos mortos
Título original: Love Letters to the Dead
Autor: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344




Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.




Resenha: Cartas de amor aos mortos” é um livro extremamente tocante, profundo, sutil e carismático. É muito fácil se envolver na narrativa intima e poética da personagem diante de tantos pensamentos complexos e emocionantes. É ainda mais envolvente porque o leitor consegue se identificar com várias passagens, seja pelos momentos de perda ou pelos de reflexão.

O livro é contado por meio de cartas para pessoas famosas até hoje e que já estão mortas (como por exemplo, Kurt Cobain, entre outros), e tudo surgiu por causa de uma tarefa simples – mas muito criativa – repassada na escola. O problema é que as circunstancias não são nem um pouco simples e a protagonista Laurel se sente perdida diante de tantos pensamentos que não consegue falar com ninguém. E sim, tudo tem a ver com o diálogo, as expressões e suas importâncias, já que é um assunto tão complicado e ao mesmo tempo triste.

Laurel é uma garota muito inteligente e talvez ela passe essa impressão por causa de seu jeito de ver as coisas e de como narra a sua vida nessas cartas, fazendo com que tudo tenha ligação e referencias. Claro que a narrativa é uma grande influencia e a autora consegue demonstrar o que realmente importa nessa trama. As descrições são fantásticas e no meu ponto de vista funciona bastante como uma forma de se libertar de alguns temores da vida, assim como poder ficar mais confortável por algum período e até ter esperança por dias melhores.

Essas cartas não foram entregues para a professora e essa ocupação começa a ter muitos significados ao longo das pequenas explicações. Entendemos que Laurel se sente deprimida por causa da perda de sua irmã May. Inicialmente só dar para ter uma noção bem pequena sobre o que de fato aconteceu, e é justamente por isso que é tão importante ler todas as cartas.

Tem muito a ver com superação e é como se estivéssemos lendo um diário com várias lembranças, só que esta escrita se mostra muito mais marcante, aberta e objetiva. Se torna mais objetiva principalmente porque Laurel está direcionando suas duvidas, perspectivas e realidade com alguém em especial, mesmo que este nunca vá ler.

Tudo parece fazer muito sentido, apesar do foco central ser sobre a perda da irmã e a devastação de sua família. No decorrer da história surgem outros momentos relacionados com amizades e romance, mas estes não se evidenciam tanto. É uma leitura melancólica e ainda mais autentica, além de revelar muitos traços referentes a mudanças, interpretações esforços e afins. Vale a pena conferir!
               



"Eu gostaria que você pudesse me dizer onde está agora. Sei que está morta, mas acho que tem alguma coisa da gente que não desaparece simplesmente. Está escuro lá fora. E você está lá. Em algum lugar. Eu te deixaria entrar aqui." Pg.14



Classificação SEL: 5/5


4 comentários:

  1. Já estou achando que esse vai ser um daqueles livros que eu vou terminar sentindo que o autor enfiou uma faca no meu coração... hehehe...
    Morte é sempre um assunto complicado de se desenvolver, mas, quando o autor consegue fazer isso de forma bem feita, consegue emocionar os leitores como nenhum outro tema no mundo.

    Beijos!!!
    http://www.caminhocultural.com/

    ResponderExcluir
  2. aaah, estou super curiosa por esta trama!
    gosto de livros que envolvem este tipo de superação, e este, por ter uma trama bem original, parece ser ótimo!!!
    e a capa também é linda né hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um ótimo livro de trama,mas ele também é um pouco chegado para comédia.

      Excluir
  3. Já li várias resenhas sobre esse livro e sempre falam do quanto ele é tocante e emocionante. Decididamente preciso ler esse livro.
    Mesmo sendo escrito com muitas cartas, parece que são exatamente elas que fazem com que a história nos emocione, sem contar todo o drama pelo qual a personagem passa.
    Adorei!

    bjs.

    www.booksandmuchmore.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo