23 de setembro de 2014

Resenha: Ladrões de sonhos - Maggie Stiefvater @Verus_Editora

Informações do livro:
tulo: Ladrões de sonhos
A Saga dos Corvos - Livro 02
Título original: The Dream Thieves (The Raven Cycle #2)
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Páginas: 434




Sinopse: Ladrões de sonhos, o segundo volume da Saga dos Corvos, traz de volta a imaginação selvagem e as reviravoltas eletrizantes que somente uma autora original como Maggie Stiefvater é capaz de criar. Ao lado de Blue, os garotos corvos — o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan — continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley — um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei. Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan? Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.





Leia também:
A saga dos corvos #1 - Os garotos corvos - Maggie Stiefvater (Editora Verus) 




Resenha: Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que essa é uma série repleta de simbolismos e que precisa ser acompanhada desde o começo para entender todas as circunstâncias. Então, “Ladrões de sonhos” é o segundo volume de A saga dos corvos e continua demonstrando personalidades peculiares e sutis, e uma história ainda mais instigante. Dessa forma, a autora Maggie Stiefvater trabalha muito bem com os momentos de aflições, e por incrível que pareça, é o que torna a trama ainda mais empolgante.

Claro que esta leitura vem carregada de expectativas, principalmente porque o primeiro livro consegue ser tão marcante. A trama é complexa, a sequência repassa todas as emoções esperadas, e apresenta novas caracterizações relevantes. Pode-se dizer também que um dos pontos positivos é que, independente das atitudes dos personagens, cada um se evidencia em algum aspecto, os tornando assim mais realistas.

Quanto aos meninos dá para citar várias passagens que os definem, mas antes de tudo é preciso citar que alguns se evidenciam mais do que outros, dependendo das descobertas e dificuldades expostas. O problema é que ninguém está preparado para essas novas situações. O Homem Cinzento entra em cena para confundir ainda mais o leitor sob novos ângulos de direção. Mas se ele merece destaque é especialmente por causa de suas aparições que são bem persuasivas.

Gansey é muito atencioso e é uma pessoa previsível. Adam está mais distante e se torna mais emblemático, perturbado e até um pouco maçante a medida que o tempo passa. O fato é que tudo isso se torna muito preocupante. O que será que vai acontecer com ele? (Que nervoso!). Noah é o mais engraçado e o responsável por aliviar a tensão, mas nem tenho muito o que expor sobre ele. Já Ronan está mais ameaçador e é envolto em muitos segredos.

Blue continua demonstrando que tem coragem, mesmo que não compreenda alguns assuntos. Tenho uma relação de amor e ódio com ela, e nem sei bem explicar o motivo. Mas posso afirmar que sua personalidade é tão forte que qualquer erro que cometa se torna insignificante. Não há muita abordagem sobre Blue e Gansey e eu esperava que houvesse mais, só que entendo que essa parte é mais centrada no Ronan. E agora, posso contar que esse mesmo Ronan Lynch conquistou meu coração de vez

Claro que o foco principal é em Ronan e em suas provações, e eu fiquei muito – MUITO – surpresa com algumas revelações e mudanças repentinas. As informações são inseridas aos poucos e não há indícios que entregam o mistério, por isso o choque inicial. Fora isso, há o fato de ele conseguir tirar coisas de seus sonhos e é muito interessante ver como há esse controle e como existe poder intenso descrito na ambientação.

É incrível como os sonhos podem proporcionar poderes e ameaçar a conforto de quem está ao redor. São tantos anseios, temores e momentos delicados que o leitor já nem tem como saber como tudo vai ser finalizado. Qual será o contexto do próximo título? Esse e outros questionamentos só servem para aumentar ainda mais a ansiedade para as continuações. Realmente não imaginava que poderia me surpreender mais, só que Ladrões de Sonhos conseguiu ultrapassar qualquer idealização e por isso me conquistou completamente.


“O segundo segredo foi perfeito em seu ocultamento. Ronan não o disse. Ronan não o pensou. Ele nunca criou uma letra para o segundo segredo, que escondeu de si mesmo. Mas, mesmo assim, o segredo tocava ao fundo” Pg. 11


Classificação SEL: 5/5


Um comentário:

  1. Oi!
    Gostei muito da sua resenha, reflete bem sobre o que é o segundo volume dessa saga. Eu também fiquei muito surpresa, de forma positiva, sobre as revelações do Ronan. Durante todo o primeiro livro, não consegui simpatizar com o personagem, porém, depois de descobrir sobre a sua família e sobre os seus segredos, é impossível não se sensibilizar e ficar torcendo por ele.
    Só acho que você pecou em esquecer de comentar sobre o Kavinsky, ele é uma figura muito marcante nesse livro.

    2surrealistas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo