21 de setembro de 2014

Resenha: Réquiem - Lauren Oliver @intrinseca

Informações do livro:
Título: Réquiem
Delírio - Volume 3
Título original: Requiem (Delirium #3)
Autor: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 304




Sinopse: No desfecho da trilogia em que o amor é considerado uma doença, Lena é um importante membro da resistência contra o governo. Transformada pelas experiências que viveu, está no centro da guerra que logo eclodirá. Depois de resgatar Julian de sua sentença de morte, Lena e seus amigos voltam para a Selva, cada vez mais perigosa. Enquanto isso, Hana, sua melhor amiga de infância, foi curada. Ela 304leva uma vida segura e sem amor junto ao noivo, o futuro prefeito. Às vésperas do casamento e da eleição - cujo resultado pode dificultar ainda mais a vida dos Inválidos -, Hana se questiona se a intervenção realmente tem efeito. Vivendo em um mundo dividido, Lena e Hana narram suas histórias em capítulos alternados. O que elas não sabem é que, em lados opostos da guerra, suas jornadas estão prestes a se reencontrar.



Leia também:
Delírio #1 - Lauren Oliver (Editora Intrínseca)
Delírio #2 - Pandemônio - Lauren Oliver (Editora Intrínseca)



Resenha:Réquiem” é o terceiro volume da trilogia Delírio, de Lauren Oliver. Li Pandemônio (2° volume) recentemente, mas confesso que estava com medo do que poderia acontecer. Lembro que achei o primeiro livro muito bom, mas me desacostumei um pouco com a narrativa do segundo por causa dos receios e mudanças drásticas de ambientação.

Os capítulos curtos são alternados entre a narração de Lena e Hana. As duas parecem interagir na trama bem melhor do que antes, apesar de tudo que já vivenciaram. Enquanto Lena conta sua versão como inválida, Hana foca suas experiências como uma pessoa curada. Neste volume é mais fácil conhecer outras características dessas personagens, facilitando o entendimento de seus pensamentos e atitudes. Principalmente por isso surgem tantos outros questionamentos e dúvidas sobre a “cura” e os efeitos de uma sociedade dividida.

Agora os conflitos, rebeliões, impasses e dilemas são bem maiores e oferecem pontos de vista cada vez mais imprecisos. Hana está diferente e isso é mesmo o esperado, porém a garota acaba demonstrando algumas fraquezas. Estas que deveriam ser totalmente eliminadas após a cura. Os pensamentos arriscados a fazem se sentir dividida e sem saber o que fazer e como proceder diante de seu caso.

Lena continua se fortalecendo e é muito interessante acompanhar seu desenvolvimento incrível desde o início. Ainda mais porque tem várias pessoas ao seu redor que podem ajudá-la e ela tem plena consciência da importância de cada um. Apesar de todo o sofrimento e desespero, a garota consegue surpreender por seu caráter e disposição.

Lena precisa fazer uma escolha e talvez essa seja um de suas maiores dificuldades. As partes sobre Julian e Alex convergem em diversos aspectos, facilitando algumas passagens necessárias para o enredo em si. (Ok, meu coração sempre foi de Alex ♥)

É sempre complicado terminar uma trilogia, mas a autora conseguiu atingir seus objetivos e finalizou com vários momentos marcantes, repletos de fascínio e emoção. Acredito que o ponto negativo deste fim é que senti falta de algumas respostas. Mesmo assim, entendi a estratégia da autora: fazer com o próprio leitor utilize sua imaginação para dar o rumo desejável a trama.



“Talvez nossos sentimentos nos enlouqueçam. Talvez o amor seja mesmo uma doença e ficaríamos melhores sem ele.” Pg.24




Classificação SEL: 4/5


Um comentário:

  1. ah, eu li só o primeiro livro, mas gostei bastante da trama.
    fiquei enrolando... enrolando... e ainda não li as continuações hahahaha
    nem me lembro mais direito da história do primeiro livro, e também nem sei se ainda vou curtir a continuação

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo