6 de outubro de 2014

Resenha: Champion - Marie Lu @editorarocco

Informações do livro:
Título: Champion
Legend - Livro 03
Título original: Champion (Legend #3)
Autor: Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 304




Sinopse: No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor. O livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, que relança também os dois primeiros volumes da série, Legend e Prodigy.




Leia também:
Legend #1- Marie Lu (Editora Prumo) 
Legend #2 - Prodigy - Marie Lu (Editora Prumo)



Resenha: Não aguentei esperar o livro físico e fui correndo comprar o ebook de “Champion”, finalização da trilogia Legend, de Marie Lu. Fiquei com medo, ansiosa e nervosa sobre como a autora iria conduzir esse desfecho, mas ainda bem que a trama conseguiu superar todas as minhas expectativas. Para os leitores que ainda não leram, saibam que este volume é infinitamente mais estressante que os outros dois, talvez pelo nível intenso de ação, suspense, problemáticas, relacionamentos, emoções e afins.

A narrativa é apresenta por meio de June e Day, facilitando ainda mais o entendimento de suas decisões e pensamentos diversos. Novos desafios e tumultos surgem na vida de ambos e agora é ainda mais importante saber diferenciar o que é certo e errado. A guerra também se mostra bem marcante e até realista, sendo que tudo parece bem mais reflexivo e direto.

June é tão altruísta e protetora, e essas caracterizações podem a definir muito bem. Day é muito inspirador com todo seu jeito carismático, inteligente e corajoso. Claro que tem algumas coisas bem irritantes por conta da relação conturbada, mas são ocasiões que podem ser relevadas devido a pressão psicológica.


Depois de uma longa distância, finalmente os protagonistas se encontram novamente e junto com outros personagens é preciso trabalhar focados no caos entre a República e as Colônias. As cenas representam todos os sacrifícios que alguns fazem e isso torna tudo ainda mais gratificante, levando em consideração que muita coisa deve ser planejada diante de todas as ameaças, afinal tudo está em jogo nessa reta final.

Há muitas surpresas em praticamente todos os capítulos, e isso impressiona bastante porque a autora consegue evidenciar com clareza o que realmente importa depois das últimas experiências passadas. Assim, é muito interessante perceber todas as mudanças que ocorreram desde o primeiro livro. Tanto Day quanto June conseguiram repassar suas mensagens para os outros, e por isso ganharam mais respeito e atenção especial.

 Um dos principais destaques são os personagens, que se desenvolveram e amadureceram bastante nesses últimos acontecimentos. Fiquei despedaçada diante de algumas circunstâncias, e não é nenhum pouco fácil admitir que a autora fez um trabalho excelente com June e Day, mesmo que eu tenha questionado várias coisas a respeito de suas escolhas e seus consequentes destinos. Preciso saber mais, mesmo que esteja satisfeita com o final desta distopia maravilhosa, que por sinal foi muito emocionante e esperançoso.




“Não sei se porque cada um de nós hesita em incomodar o outro, com medo de que o outro não queira falar, ou talvez porque nós dois sejamos orgulhosos demais para procurar o outro primeiro. Vai ver ela não está muito interessada. Mas todo mundo sabe como essas coisas funcionam: a gente fica uma semana sem fazer contato, depois um mês, e logo passou tempo demais e ligar para ela agora seria estranho e meio sem propósito. Por isso, não vou entrar em contato com ela. Além do mais, iria dizer o quê? Não se preocupe, os médicos estão fazendo de tudo pra salvar minha vida. Não se preocupe, estão tentando reduzir a área do meu cérebro com problema com uma pilha de remédios, antes de tentar a operação. Não se preocupe, é possível que a Antártida permita que eu tenha acesso a seus hospitais de ponta. Não se preocupe, vou ficar muito bem.” Pg.12



Classificação SEL: 5/5 


5 comentários:

  1. Cara, amei Champion, mas eu fiquei voando sobre o fato: Porque Day mesmo tendo feito 1.500 pontos não foi pra mesma faculdade da June? Foi porque o governo não queria ninguém pobre na academia ou alguma coisa que eu não entendi?
    Ótima resenha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitória Ipparis Wing9 de dezembro de 2014 13:42

      Na verdade as provas servem também para descobrir possíveis rebeldes futuros, quando Day foi avaliado, o resultado foi 1.500 mas foi diagnosticado como rebelde, então deveria ser "descartado".

      Excluir
    2. Nossa, eu tambem me questionei sobre isso! Achei muito fofo e emocionante o final desse livro.

      Excluir
  2. Realmente, um desfecho impressionante. Eu meio que não esperava aqueles dez anos, mas depois tudo fez sentido, ao terminar o livro você entende que tudo que eles passaram era preciso. E eles se vão tão bem quanto chegaram. Day, a lenda. June, o prodígio. Os campeões.

    ResponderExcluir
  3. Saga viciante do inicio ao fim! Simplesmente perfeita. Também queria continuação, então agora é apelar pras fanfics.Acabei de ler esses dias e já fui logo procurar.
    Achei essa muito boa.
    http://fanfiction.com.br/historia/574335/A_vida_depois_de_Champion/

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo