14 de outubro de 2014

Resenha: Garota de domingo - Leticia Black @NovoSeculo

Informações do livro:
Título: Garota de domingo
Autor: Leticia Black
Editora: Novo século
Páginas: 240




Sinopse: O que você faria se descobrisse que o amor da sua vida tem relacionamentos escondidos? Essa é a história de Pam, uma garota apaixonada, que descobre que Davi, seu eterno romance, namora uma garota diferente para cada dia da semana. Ao mexer na sua agenda, ela encontra-se anotada em domingo, com a observação "uma garota que seja para sempre" e resolve mostrar a ele que ela poderia ser todas aquelas garotas numa só. Com isso, uma grande aventura doce e cheia de conflitos se segue, até que Pam descobre os verdadeiros motivos pelos quais Davi mantinha aquela peculiar rotina.
                                
                                                                                       


Resenha:Garota de domingo” expõe uma história repleta de intrigas, descobertas, medos, arrependimentos e anseios diante de personagens confusos e arrasados. A premissa do livro já deixa claro que a narrativa envolve traições e muitos conflitos, e é claro que surgem vários questionamentos, como por exemplo: o que você faria se descobrisse que seu (sua) namorado (a) se relaciona com mais de uma pessoa?

Confesso que me identifiquei um pouco com a personalidade da protagonista Pam. Ela é extremamente emotiva e procura fazer as coisas sempre tentando agradar as pessoas que ama. O problema é que quando surgem problemas, aos quais não consegue evitar, a garota fica bem chateada e sempre procurar encontrar uma solução para esses dilemas. Infelizmente ela parece ser um tanto tola e bem fragilizada, aquele tipo de pessoa que não consegue dizer não a ninguém.

Pam namora Davi há bastante tempo e eles demonstravam ter um relacionamento bem amoroso, até um determinado momento em que ele começa a ficar mais distante e aparecendo para vê-la apenas aos domingos – e pior, bêbado! Esse é apenas o começo do sofrimento, já que as novas ações do namorado não têm explicações, e é claro que isso a machuca bastante.

Tente se colocar no seu lugar e pense no que você faria em uma situação parecida. Eu até tentei, mas não consegui chegar a um acordo ideal comigo mesma sobre as atitudes certas a tomar. De uma coisa tenho certeza: eu iria enlouquecer, mas tentaria investigar profundamente sobre os motivos de tantas mudanças – mesmo que isso me trouxesse dor e perdas.

Quando Pam encontra uma agenda com nomes de mulheres descrevendo os dias da semana e suas respectivas características, entende enfim o que pode estar acontecendo. Independente de todos os pensamentos intimidados, a protagonista decide se empenhar para ter todas as características dessas outras garotas. Ainda bem que seus amigos Bia e Tom a ajudam bastante nessa missão complicada e um tanto arriscada.

Sei que quando é a gente que está vivenciando uma experiência conflituosa, não ouve muito o que os outros tem a dizer, mas dá mesmo muita vontade de conversar – e gritar – com Pam. Algo como “você não percebe o que está errado?” ou “tente inverter a situação!”. No mais, a leitura pode ser um pouco previsível, mas garante momentos reflexivos e descontraídos.




“Fechei o diário secando a lagrima que escapou de meus olhos sem que eu percebesse enquanto escrevia. Já havia chorado demais no último ano tentando entender Davi e sem nenhuma perspectiva de sucesso.” Pg.11


                                                                                                                                               

Classificação SEL: 4/5


2 comentários:

  1. aiaiai, fiquei meio cabreira com esta trama ai hahaaha
    acho que também vou gritar um monte com a Pam! hehe
    parece ser um livro bom! :D

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ótimo, história bem instigante, fiquei bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo