22 de novembro de 2014

Resenha: Dias de sangue e estrelas - Laini Taylor @intrinseca

Informações do livro:
Título: Dias de sangue e estrelas
Feita de Fumaça e Osso - Livro 02
Título original: Days of Blood & Starlight 
(Daughter of Smoke & Bone #2)
Autor: Laini Taylor
Editora: Intrínseca
Páginas: 448



Sinopse: Karou, uma estudante de artes plásticas e aprendiz de um monstro, por fim encontrou as respostas que sempre buscou. Agora ela sabe quem é - e o que é. Mas, com isso, também descobriu algo que, se fosse possível, ela faria de tudo para mudar: tempos atrás Karou se apaixonou pelo inimigo, que a traiu, e por sua culpa o mundo inteiro foi punido. Na deslumbrante sequência de Feita de fumaça e osso, ela terá que decidir até onde está disposta a ir para vingar seu povo. Dias de sangue e estrelas mostra Karou e Akiva em lados opostos de uma guerra ancestral. Enquanto os quimeras, com a ajuda da garota de cabelo azul, criam um exército de monstros em uma terra distante e desértica, Akiva trava outro tipo de batalha: uma batalha por redenção... por esperança. Mas restará alguma esperança no mundo destruído pelos dois?







Leia também:
Feita de Fumaça e Osso #1 - Laini Taylor (Editora Intrínseca)



Sem spoilers


Resenha:Dias de sangue e estrelas” é a sequência de Feita de Fumaça e Osso, da autora Laini Taylor. Enquanto o primeiro volume apresentou a história e seus fundamentos – como uma introdução dos objetivos reais – este volume se mostra ainda mais persuasivo e intenso. Eu não imaginava que a história tomasse tais proporções, mas acredito que o grande destaque está nas surpresas ao longo de cada encontro, batalha e diálogo.

Acredito que este livro é bem mais emocionante, justamente por expor tantos sentimentos interligados e episódios de risco. Karou finalmente consegue receber muitas informações sua vida, ao mesmo tempo sente desnorteada e irritada diante de tantas reviravoltas marcantes. A menina sempre demonstra ser bem determinada, responsável e ativa, apesar de que não é fácil passar por tantas situações complicadas e seguir rumos imprevistos.


Os Quimeras estão cada vez mais fortalecidos e independentes, ainda mais agora que contam com todo o apoio da protagonista. E é nesse cenário que o enredo se concentra mais, se baseando na guerra especificada, em batalhas significativas, e nas ações contraditórias. É o tipo de história que dá mais importância aos conflitos e o poder envolvido do que os próprios personagens e o romance em si.

Akiva parece estar cada vez mais desolado e seus pensamentos se tornam agitados, como se não soubesse mais quem fosse de verdade ou qual missão poderia seguir. Já aconteceram várias situações interligadas a ele, o que o torna um pouco sensível e obscuro. Claro que ele não deixa de ser aquele anjo atraente e incompreensível. Todas as decisões levam a crer que as mudanças de temperamento em Akiva e Karou foram necessárias para a ampliação das ocorrências.

Um dos pontos positivos é a amizade que se destaca bastante em simples conversas – principalmente pelas aparições de Zuzana, amiga de Karou –, estas que possuem significados fortes e carismáticos. Isso que tem muita coisa acontecendo e mesmo os pequenos detalhes se vinculam na essência de cada escolha, o que consequentemente tem maior significado na trama.

Muitos outros personagens entram em cena e é muito importante ler sobre o ponto de vista das figuras mais arquitetadas. O livro é muito sutil, ao mesmo tempo em que é totalmente apreensivo, principalmente por conter tanta fantasia e momentos ousados e perturbadores. É uma trama muito bem elaborada, descritiva e plausível na exposição dos desafios.




“Karou acordou sem fôlego. Era um daqueles sonhos que invadem o espaço entre um segundo e outro, provando que o sono tem sua própria física – em que o tempo se contrai e se expande, vidas inteiras se desenrolam em um piscar de olhos e cidades se reduzem a cinzas em um mero bater de cílios. Ali sentada, bem viva e acordada – ou pelo menos era o que pensava –, ela teve um sobressalto e deixou cair o molar de tigre que segurava. Levou as mãos correndo aos olhos. Ainda podia sentir a pressão dos dedos de Akiva.” Pg.48



Classificação SEL: 4/5 


Um comentário:

  1. ah, eu comecei a ler o primeiro livro da série mas acabei nem conseguindo terminar ele. a leitura se tornou meio massante e eu acabei abandonando.
    pretendo agora nas férias retomar a leitura, pois as suas resenhas desta série me deixaram com vontade de ler eles! ;~~
    espero gostar deles e não me decepcionar de novo ;x

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo