24 de novembro de 2014

Resenha: Extraordinário - R. J. Palacio @intrinseca

Informações do livro:
Título: Extraordinário
Título original: Wonder (Wonder #1)
Autor: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320



Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.



Resenha: Extraordinário” não pode e nem deve ser definido em apenas uma palavra. É uma história que une elementos carismáticos, envolvendo a atenção das pessoas e suas descrições mais simbólicas. A forma como a história é contada conduz o leitor a refletir sobre a intensidade dos acontecimentos e eu consegui me envolver demais com todos os personagens e seus pensamentos preocupantes.

August – Auggie – Pullman é uma criança especial, não apenas por sua síndrome de má formação genética, mas principalmente por seu caráter definido e muito respeitoso. O menino tem dez anos e consegue entender muitos conflitos ao seu redor, mesmo que trate cada assunto à sua própria maneira. A autora ainda deixa bem claro o quanto é complicado expor um assunto que requer tantos cuidados, mesmo porque já é muito complicado saber como a criança vai reagir ao perceber que pode ser rejeitada.

Quando ele começa a freqüentar a escola, as cenas começam a ficar ainda mais empolgantes, mesmo que haja aqueles momentos de tensão, onde não há como saber quais serão as reações das pessoas ao interagir com alguém diferente. Antes ele só estudava em casa, mas os próprios pais decidiram que era o momento ideal para Auggie enfrentar o mundo com suas forças.

O enredo é narrado sob várias pessoas, desde o próprio August, seus parentes e até alguns amigos. Assim sob esses pontos de vista é fácil determinar o que, de fato, é mais importante na vida desse menino tão sutil. Quem convive com ele consegue diferenciar suas diversas facetas e o quanto representa algum tipo de emoção por onde passa.

É um livro que trata bastante sobre as amizades, diferenças, respeitos e entrosamentos do dia-a-dia, além de outros temas difíceis como o perigoso Bullying. O fato é que se torna inevitável não citar julgamentos – justamente por causa do preconceito exposto –, e a trama elabora momentos ocasionadores, sendo que cada ação vem sobrecarrega de uma implicação.

Há um humor simples e adorável entre o texto, e isso é um dos grandes destaques da obra. Assim, a aparência de Auggie é apenas um detalhe insignificante perto de sua personalidade inteligente e carismática. Ele se expressa tão bem que se não soubéssemos seu problema, não dá para afirmar que há mesmo algo de errado. E é essa a ideia central do livro: como definir uma pessoa apenas pelas aparências?





“Sabe o que eu acho? A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma.” Pg. 11




Classificação SEL: 5/5


3 comentários:

  1. este livro é lindo, super emocionante. extraordinário mesmo.
    li ele duas vezes somente este ano, e não me importaria em ler de novo! hahaha
    Auggie é um personagens que me tocou demais, me emocionou de várias formas que até fez com que eu visse as coisas de outra forma...
    é um livro lindo mesmo, super recomento a todos! :P

    ResponderExcluir
  2. Olá!!

    Esse livro é mesmo muito bom, mas por causa das expectativas, acabei esperando mais dele... O lindo é que ele traz diversas pequenas lições ao mesmo tempo da lição principal sobre preconceito. Muito bom. :)

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    http://www.wordinmybag.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler ele ontem e a primeira coisa que me veio a cabeça foi em como algumas crianças podem ser maldosas. As vezes por não entender, ou até mesmo por causa de como são criados. Provavelmente eu seria uma dessas crianças que ficariam um pouco assustadas e agiria um pouco mal, a maioria das crianças não estão prontas para o desconhecido.. E fiquei pensando no que podemos fazer pra mudar isso... Penso que, infelizmente hoje em dia os país não conversam muito com os filhos pra lhes ensinar o certo e errado. E daí conversar com os filhos é um grande passo pra não deixar que sejam maldosos ou que sejam os alvos, e mesmo que sejam os alvos ajudar eles a lidar com isso. Eu adorei o livro e adorei o Auggie! É uma leitura super leve e com boas lições!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo